quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

UMBANDA: guardião é uma das funções de EXU.

O SOM DA TROMBETA.

O SOM DA TROMBETA.:        Quem de nós já não escutou, em algum momento de nossas vidas, alguém nos dizer mais ou menos assim: - sonhei com você, vou o...
CURSO INTERNET
CURSO PARA PRINCIPIANTES NA DOUTRINA ESPÍRITA
Maria Cotroni Valenti
mariazinha.cotronivalenti@gmail.com

4ª. AULA - PARTE B

A PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO

O principal ensinamento de Jesus é direcionado ao AMOR.

Temos que observar que o Evangelho, ainda não compreendido por nós, mostra que todos os esforços do Cristianismo são feitos para nos levar ao Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

Jesus nos disse que para herdar a vida eterna temos que chegar a estes dois mandamentos.

Por quê?

- Nestes dois mandamentos se resume toda a lei e os profetas.

Vejam que revelação.

Vamos analisar!

Não vamos muito longe... Só de Moises para cá (3600 anos).

Então vemos Moises / Todos os profetas até Jesus.

O próprio Jesus / Toda a Doutrina Cristã / O Consolador / Toda essa infinidade de Comunicações e Mensagens trazidas pelos espíritos, tudo com um único objetivo: Fazer brotar o AMOR em nossos corações.

Observem que os mandamentos são sempre recomendações para não agirmos mal contra o próximo.

Jesus acentuou a lei e disse mais:- Ama o vosso próximo - Só o amor cobrirá a multidão de pecados. - Perdoa para que Deus vos perdoe. - Bem aventurados os misericordiosos.

Daí veio a máxima: Fora da caridade não há salvação.

Tudo isso é uma constante repetição no Evangelho.

AMOR - 4 letras que dominará o mundo

Exemplo: Parábola do Bom Samaritano

Os samaritanos eram os habitantes da Samaria. Eram considerados heréticos e eram desprezados pelos judeus.

Conta a parábola que um homem foi atacado por ladrões.

Estava caído na estrada e muito ferido.

Um sacerdote que descia pelo mesmo caminho o avistou e passou longe.

Um levita fez o mesmo que o sacerdote, sem se importar com os gemidos e pedidos de socorro.

Mas, um samaritano, chegando ao lugar onde o ferido se encontrava, ao avistá-lo foi tocado de compaixão. Aproximando-se, imediatamente prestou socorro. Derramou óleo e vinho sobre as feridas e as enfaixou. Colocou o ferido sobre seu cavalo e conduziu-o até uma hospedaria onde cuidou dele. No dia seguinte, tirou duas moedas e deu-as ao hospedeiro dizendo:- Tende bastante cuidado com este homem. Tudo que despenderdes com ele eu vos
retribuirei no meu regresso.

Esta parábola tem duas interpretações e ambas exemplificam o Amor e a Caridade.

1)A interpretação tradicional mostra a necessidade de nos ajudarmos.

Mostra também outro detalhe:

O levita e o sacerdote eram religiosos, portanto deveriam ter obrigações de se preocuparem com o próximo visto que suas posições eram de servidores de Deus.

No entanto passaram longe, sem se importarem com o sofrimento do outro.
Traziam consigo muito orgulho.

O próximo não importava. Estavam longe do amor (do principal mandamento).
O samaritano não era um religioso e sim uma pessoa desprezível, mas já tinha dentro de si, consideração pelo sofrimento alheio. O amor já havia brotado no seu coração.

Não era a religião nem a fama de religioso que cumpria a verdadeira Lei de Deus (AMOR).

2) A outra interpretação é de Caibar Schutel (grande trabalhador em defesa da Doutrina Espírita).

Trazendo esta parábola para os dias de hoje, Caibar nos diz que :

-O viajante ferido representa a humanidade saqueada pelos poderosos, em sua liberdade e seus bens espirituais.

Uma humanidade explorada e oprimida pelas religiões.

-O sacerdote e o levita representam aqueles que deveriam se preocupar com o povo, porém só pensam em si próprios.

O samaritano é Jesus que nos socorre sempre.

O azeite é a fé.

O vinho é a essência da palavra de Jesus.

As duas moedas que ele deixou para garantir o pagamento do tratamento são:- a caridade e a sabedoria. Ambas formam as asas que nos levarão à perfeição.

(Fonte: O Evangelho Segundo o Espiritismo)

"Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre, tal é ¡ lei"
Allan Kardec.


073 - Fidelidade ao Terreiro

072 - Seus Guias e Protetores podem te abandonar?

071 - Comportamento Fora do Terreiro

Tira Dúvidas nº 02

Tira Dúvidas nº 03

Será quando vamos aprender a nos comportar ??????



Umbanda de Nego Véio

--------------------------------------------------------------------------------
A Visão de um Adepto: Conversão Religiosa e Conduta

Posted: 27 Jan 2015 04:35 PM PST

Por: Gregorio Lucio


Tenho o costume de acompanhar os canais no Youtube, fóruns de discussão e hangouts que tratam da Umbanda. São uma fonte interessante de informações e possibilidades de troca e enriquecimento quando os programas elaborados obedecem a um sistema simples de transmissão de conhecimento, temáticas, idéias e possibilidades de vivência da Umbanda diferentes daquelas que conheço.


Contudo, participei de uma conversação (hangout) que me fez parar pra pensar e tratar da questão da postura do Umbandista diante da sociedade, pois essa conversa em video que assisti simboliza muito dos ditos adeptos da religião que já tive oportunidade de conhecer (inclusive, hoje cedo, viajando de metrô, tive oportunidade de ouvir a conversa de três pessoas, na qual um deles, que se dizia umbandista, tentava também explicar as "coisas" da religião para os amigos).


O apresentador do video, como dizia anteriormente, embora a sua intenção louvável de abrir um canal na internet e trazer "esclarecimentos" sobre a religião, assume uma postura e expressão que reflete em muito a de vários indivíduos do nosso meio. O assunto era "mistificação" (ou, marmotagem, como diz-se popularmente). O apresentador, de roupa branca e guias no pescoço, desfecha uma montanha de palavrões e xingamentos, tal como se estivesse numa mesa de bar de quinta categoria, enquanto tentava dizer que aqueles (os mistificadores/marmoteiros) denigrem a religião de Umbanda e colaboram para a sua discriminação...


Pois bem, é verdade. Mas, e a postura dele? Seu linguajar chulo, agressivo e desrespeitoso? Qual a sua credibilidade para tecer críticas sobre os outros?


Da mesma forma, o rapaz no metrô que estava tentando explicar a religião e falar da "grande fé e confiança" que tinha em sua religião, há momentos antes, dizia em alto e bom som os maiores disparates contra seu chefe e alguns de seus colegas de trabalho (que não estavam presentes ali), além da "cachaçada" que havia participado no último fim de semana...


Bom, não sei quanto ao leitor, mas eu vejo que ainda predomina um conceito em muitos núcleos umbandistas de que "o que o indivíduo faz fora do terreiro não importa" desde que "cumpra as obrigações para com o seu terreiro, os seus Guias e Orixás". Sinceramente, eu discordo dessa visão.


Mais do que nunca, nosso meio religioso precisa adentrar neste tempo contemporâneo e trazer consigo valores mais amplos e que impliquem numa aquisição de consciência ética por parte de seus adeptos.


Não é mais admissível, numa época em que discutimos tanto a questão da ética na política de nosso país; num momento em que tanto falamos e cobramos valores que demonstrem nobreza de caráter e conduta moral sadia por parte dos nossos representantes, que os umbandistas (naturalmente, não são todos, é claro) apresentem-se na sociedade de maneira tão baixa, distraída e irresponsável.


Fico imaginando as pessoas que estavam ao redor daquele rapaz, meu "irmão de fé", hoje pela manhã no metrô, assim como aqueles que ocasionalmente poderão vir a assistir ao video de tamanha infelicidade de seu apresentador...Não me espanta o fato de tantas pessoas rechaçarem uma aproximação com a Umbanda. Apesar do preconceito histórico que existe em relação a cultura afro-indígena, das quais a Umbanda é herdeira, é de se pensar se muito deste ranço negativo, deste desprezo e destas ressalvas que muitos cultivam para com nossa religião em parte também não são estimulados pelas posturas e condutas que o próprio umbandista assume diante da sociedade.


Certa vez, indiquei uma pessoa, por pedido da própria (pois não tenho costume de ficar indicando terreiros para as pessoas), pois esta estava passando por um problema sério em sua vida (conjunção de complicações graves de saúde, com cirurgias recentes e tratamento para depressão, morte de pessoa próxima na família, perda de propriedades familiares, etc), a procurar um dos terreiros de Umbanda de meu conhecimento. A pessoa foi ao local, participou de duas giras (2 trabalhos no espaço de 2 semanas), e não voltou mais. Após um tempo, quando reencontrei a pessoa, perguntei-lhe se ela havia continuado a ir na casa, se estava realizando o tratamento, etc (até então, desconhecia o ocorrido), ela respondeu-me que havia comparecido aos trabalhos, que havia gostado da casa, achado bonito, etc., mas que não gostaria de voltar porque havia visto um grupo de médiuns da casa fumando despreocupadamente e fazendo piadas na porta do terreiro.


De minha parte, eu aquiesci com a escolha dela, baixei minha cabeça em sinal de respeito, disse que compreendia sua decisão e o máximo que poderia fazer era pedir desculpas por eles...


A Umbanda precisa sair do seu reino encantado e murado que envolve os terreiros e passar a ser a fonte de princípios e valores que efetivamente estejam incorporados a vida de seus adeptos. Do que adianta "incorporar" uma entidade espiritual se o indivíduo não é capaz de incorporar em sua conduta regras básicas de boa educação e saúde? Do que vale anos de preceito, obrigações, guias no pescoço, frequentar giras e mais giras, tomar banhos disso e daquilo e mostrar-se na sociedade de maneira tão relaxada e grosseira? Isso não é um comportamento aceitável, embora a sua realidade, para uma pessoa que se diz religiosa.


A religião, no seu sentido mais elementar, propõe justamente o rompimento do indivíduo com o "mundo". Ou seja, a aquisição de uma crença religiosa pede ao indivíduo um afastamento dos hábitos, determinados círculos sociais (e até mesmo determinadas pessoas) que anteriormente faziam parte de sua vida. É uma ruptura mesmo, na qual seja possível abrir um campo psicológico para o distanciamento do "homem velho" e surgimento do "homem novo" que iniciará sua jornada na vida religiosa. Esse momento de ruptura com o mundo, de afastamento do passado para dar campo e surgimento de comportamentos novos, mesmo que ainda superficiais, ocorre por meio da conversão. A conversão é a mudança qualitativa na consciência do indivíduo.


Agora, isso parece não estar ocorrendo no íntimo de muitos de nossos irmãos. Adota-se a crença na religião de Umbanda, assume-se compromissos, realizam-se preceitos e mais preceitos... mas o indivíduo permanece de mãos dadas com os comportamentos e hábitos psicológicos que sempre carregou.


Será que não estamos conseguindo atingir o "coração" das pessoas que se integram a cada dia em nossas fileiras, entregando-as e a nós mesmos a uma estrada de fantasias? Será que não estamos rumando para um farisaísmo moderno?


Não trata-se de moralismo, nem de pieguismo. O fato da Umbanda ser uma religião aberta e não dogmática, que não cerceia e não "doutrina" seus adeptos, não significa que estes devam ver-se como se estivessem completamente descompromissados ou desvinculados das noções básicas de ética, moralidade e educação mínimas que uma pessoa que diz ter compromissos religiosos e uma proposta de espiritualidade deve seguir, independente do credo que espose.


Até quando continuaremos a presenciar nossos irmãos de fé apresentando-se de maneira tão mundana e até grotesca, empunhando copos de cerveja, maços de cigarro, posando para fotos em porta de bares, com vocabulário chulo, atitudes anti-éticas no ambiente de trabalho?


Há quem vá dizer: "Eu conheço pessoas de outras religiões que também se portam assim".


Eu respondo: E isso é desculpa para que o umbandista se mantenha no mesmo nível de conduta daqueles que erram? O erro do outro serve para balizar o comportamento do umbandista? Porque todos saem pra beber, o umbandista precisa sair junto? Ou, pior: o umbandista é quem vai organizar a bebedeira?


Há, ainda, outro que pode dizer: "Mas a religião não é para os doentes? Se a pessoa já fosse tão correta, para que ela precisaria da religião?"


Eu devolvo: Sim, é para os doentes. Mas é para o doente ser curado e não para se reforçar a doença que ele tem ou fazer de conta que ela não existe. Ou seja, a vivência religiosa deve ser uma porta de acesso ao mundo íntimo do adepto, pela qual ele mesmo entre e possa se auto examinar. Mais que isso. A vivência religiosa deve ser a base para que o adepto possa construir uma consciência crítica sobre si mesmo e sobre o mundo que o cerca, de maneira que possa avançar nas etapas de sua existência, como sujeito maduro e equilibrado. Quando isso não se verifica, demonstra que há falhas neste processo.


Penso num tempo em que não terei mais que ouvir, como sempre ouço, tantas pessoas que após anos e anos de busca e vivência dentro da Umbanda, em dado momento cansam-se, "despertam" e convertem-se a outras religiões, aparecendo até mesmo em programas de TV para dizer que "durante anos andou enganada", "servindo ao Diabo", "estava iludido", etc. Ou, quando não terei mais que responder a determinadas pessoas: "Pra que serve a Umbanda?".


Você, irmão umbandista, que ainda sofre com a sombra "homem velho" dentro de si. Embora a Umbanda não seja uma religião bíblica, gostaria de lhe propor este exercício psicológico. Pergunte-se, o que você quer ser? Quer ser Saulo, homem rude como muitos de sua época e cruel perseguidor dos cristãos? Ou quer ser Paulo, o convertido na Estrada de Damasco e propagador das ideias cristãs? Você está aqui, como Umbandista, para ser "igual a todo mundo", um "cego guia de outros cegos" ou está aqui para, como Umbandista, ser uma luz, uma referência e o portador de uma mensagem de esperança para aqueles que estão perdidos?


Saravá!

Tira Dúvidas nº 04

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

CURSO PARA PRINCIPIANTES NA DOUTRINA ESPIRITA!

CURSO INTERNET
CURSO PARA PRINCIPIANTES NA DOUTRINA ESPÍRITA
Maria Cotroni Valenti
mariazinha.cotronivalenti@gmail.com
4ª. AULA - PARTE A

EVOLUÇÃO DOS ESPÍRITOS

Assim como Jesus disse Não vim destruir a lei, mas sim cumpri-la, o Espiritismo também não veio contradizer os ensinamentos de Jesus, mas sim, esclarecer.
Veio trazer para os nossos dias, para nossos costumes e mentalidade atual, aqueles ensinamentos pregados por Jesus há dois mil anos. (as palavras eram outras).
O Espiritismo define os laços que unem a alma ao corpo e mostra com suavidade o que é a suposta tenebrosa morte.
Na Doutrina Espírita aprendemos que somos todos iguais, fomos criados de maneira idêntica e com as mesmas aptidões para progredir. Ninguém merece mais ou menos que o outro.
O Espiritismo nos esclarece sobre o livre-arbítrio.
Todos nós temos oportunidades. Alguns as aproveitam, outros não. Não existem privilegiados na Terra.
Sorte ou falta de sorte é ilusão. O que existe é boa vontade, docilidade ou rebeldia.
Nós sofremos as conseqüências das próprias obras.
Quanto maior a rebeldia, maior o sofrimento.
Quanto mais avançamos rumo à perfeição mais compreendemos e mais depressa nos libertamos da ignorância.
Nós podemos estacionar por algum tempo, mas nunca regredimos.
Além disso, a lei do progresso nos impulsiona.
O que aprendemos é nossa conquista. O livre-arbítrio vai aumentando de acordo com o despertar da consciência.
"Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre, tal é ¡ lei"
Allan Kardec.

CURSO INTERNET
CURSO PARA PRINCIPIANTES NA DOUTRINA ESPÍRITA
Maria Cotroni Valenti
mariazinha.cotronivalenti@gmail.com
3ª Aula - PARTE B

ESPIRITISMO E ESPIRITUALISMO
Filosofia Ciência Religião
O Espiritismo é Espiritualista? Sim.
Pode-se ser Espírita sem ser Espiritualista? Não.
Nem todos os Espiritualistas são Espíritas.
Espiritualista é todo aquele que crê que existe algo alem da matéria.
O Espiritualismo é o oposto do materialismo.
Todas as religiões que crêem em Deus são Espiritualistas, mesmo que seja Deus com outros nomes ( Jeová, Alá ,etc.)
Quanto ao Espiritismo, existe muita confusão.
O que é Espiritismo?
É a 3ª. Revelação, é o Cristianismo Redivivo, é a continuação das revelações das Leis de Moises, do Amor e ensinamentos de Jesus.
O Espiritismo revela tudo o que Jesus disse e que na época não pode revelar em profundidade.
Kardec diz que O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.
Então vemos que existem várias coisas que não podemos confundir.
O mais importante e o mais comum, é confundir Espiritismo com prática mediúnica.
Nem todos os Espíritas trazem uma mediunidade de manifestação visível, também nem todos os médiuns são Espíritas.
O Espiritismo não tem rituais e nem ilusões.
As praticas mediúnicas fora da orientação de Kardec são consideradas mediunísmo.
Espírita e Espiritista são termos criados por Kardec.
Portanto só quem segue Kardec é Espírita.
Portanto só quem segue Kardec é Espírita.
A Umbanda, Kimbanda e o Candomblé são outras religiões, mesmo trabalhando com fenômenos espirituais.
O Espiritismo é Filosofia, Ciência, Religião.
O Livro dos Espíritos, 1º. Livro traz a Doutrina, portanto é filosofia.
O Livro dos Médiuns, 2º. Livro traz a ciência, a mediunidade, os fenômenos, dignos de serem pesquisados e comprovados.
O Evangelho Segundo Espiritismo traz a Religião que quer dizer, ligação com Deus.
(Fonte: Livro dos Espíritos 18 de abril de 1857. Livro dos Médiuns - Janeiro de 1861.

domingo, 25 de janeiro de 2015

LINHA DO ORIENTE NA UMBANDA

 LINHA DO ORIENTE NA UMBANDA:       Palestra antecedendo a sessão de passes e aconselhamentos na irradiação do povo do oriente, nesta sexta a noite no Grupo de Umbanda T...

- Pai e Mãe de Cabeça

UMBANDA: o "guia de cabeça".

UMBANDA: os Exus evoluem com os médiuns?!?

UMBANDA: o que é um Cruzeiro das Almas???

Fogo purificador ministrado pelos Exus - técnicos ...

 Fogo purificador ministrado pelos Exus - técnicos ...: PERGUNTA: — Que acontece a esses espíritos enfermos, depois de limpos ou purificados na sua vestimenta perispiri tual  pela terapêuti...

AREIA NOS OLHOS DOS OUTROS.

AREIA NOS OLHOS DOS OUTROS.:      Existe uma vigilância constante sobre os médiuns. Muitos estão atentos e julgam qualquer possível falha de conduta. Nestes mome...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

 
 
                                          Eckhart Tolle
 
 
“As pessoas não percebem que agora é tudo o que é, não existe passado ou futuro exceto como uma memória ou antecipação em nossas mentes”  ~ Eckhart Tolle ~
 
1) O momento presente é a coisa mais preciosa que existe
 
As pessoas não percebem que agora é tudo o que é, não existe passado ou futuro exceto como uma memória ou antecipação em nossas mentes.
 
O passado te dá uma identidade e o futuro mantém a promessa de salvação ou de preenchimento na forma que for. Em ambos os casos o que temos é ilusório.
 
O tempo não é precioso de maneira alguma, porque é uma ilusão. O que você percebe como precioso não é o tempo mas o único ponto que está além do tempo: agora. Isto é de fato precioso. Quanto mais você estiver focado no tempo — passado ou futuro — mais você vai perder o agora, a coisa mais preciosa que existe.
 
Não deixe um mundo doente dizer pra você ter sucesso em outra coisa que esteja além do momento presente.
 
A maioria das pessoas nunca está presente completamente no agora, porque inconscientemente as pessoas acreditam que o próximo momento deve ser mais importante do que este. Mas assim você perde a vida inteira, que nunca é não-agora.
 
Assim que você começar a honrar o momento presente, toda a infelicidade e luta se dissolve e a vida começa a fluir com contentamento e facilidade. Quando você age a partir da consciência do momento presente, o que quer que você faça fica imbuído com um sentimento de qualidade, cuidado e amor — mesmo a mais simples ação.
 
2) Aonde você estiver, esteja totalmente presente
 
Aonde você estiver, esteja totalmente presente. Se você acredita que o aqui e o agora são intoleráveis e te trazem infelicidade, você tem três opções: retirar-se da situação, mudar a situação ou aceitá-la totalmente. Se você quer ser responsável por sua vida, você deve escolher uma dessas três opções, você deve escolher agora. Então aceite as consequências.
 
3) Sempre diga sim para o momento presente
 
A aceitação pode parecer um estado passivo, mas na realidade ela traz algo inteiramente novo para este mundo. Esta paz, esta vivência, é consciência.
 
Aceite — depois aja. O que quer este momento presente contenha, aceite como se você tivesse escolhido. Sempre trabalhe com o momento e não contra o momento.
 
Sempre diga sim para o momento presente. O que pode ser mais fútil, mais insano do que criar uma resistência interna ao que já é? O que poderia ser mais insensato do que se opor à vida ela mesma, que é agora e sempre agora? Se renda. Diga sim para vida — e veja como a vida instantaneamente começa trabalhar para você ao invés de contra você.
 
4) Não leve a vida tão a sério
 
A vida não é tão séria como sua mente pode te fazer acreditar.
 
5) Quanto mais você se ligar às coisas de uma maneira negativa, mais obcecada com as coisas negativas sua mente vai se tornar
 
As pessoas tendem a focar mais nas coisas negativas do que nas coisas positivas.
Então a sua mente se torna algo obcecado com as coisas negativas, com preconceitos.
Culpa e ansiedade são produzidas por pensamentos a respeito do futuro e por aí vai.
 
6) Quando você reclama, você se coloca no papel de vítima
 
Reclamar é sempre uma não-aceitação do que é. Inevitavelmente carrega uma carga inconsciente negativa. Quando você reclama, vocês se transforma em uma vítima. Quando você fala alto, você está no poder. Então mude a situação e tome alguma atitude, ou deixe a situação ou aceite-a. Tudo mais é provavelmente uma loucura.
 
7) Existe uma linha fina entre honrar o passado e se perder nele
 
Existe uma linha fina entre honrar o passado e se perder nele. Por exemplo, você pode se conscientizar e aprender a partir dos erros que você cometeu, então se mover e mudar o foco para agora. Isso é chamado de se perdoar.
 
Deixar ir requer força e muita coragem. Muitas vezes deixar as coisas ir é um tipo maior de grandeza do que se defender ou agarrar-se à situação.
 
8) Você é um ser humano não um ser-fazendo
 
Na pressa do nosso dia a dia, todos nós pensamos demais, desejamos demais, buscamos demais e esquecemos de apenas apreciar o ser.
 
9) Pare de se definir e definir os outros
 
Se definir através do pensamento é limitar você mesmo.
 
Pare de se definir — para você mesmo ou para os outros. Você não vai morrer. Você vai se abrir à vida. E não se preocupe com que os outros possam definir você. Quando eles se definem, eles estão limitando a si mesmos, então é problema deles.
 
Sempre que você interagir com outras pessoas, não esteja lá primeiramente como uma função ou um papel, mas dentro da consciência da presença do momento presente. Você sempre pode perder alguma coisa que você tem, mas não pode perder alguma coisa que você é.
 
Uma vez que você esteja identificado com alguma forma de negatividade, você talvez não queira deixar de ir (as coisas negativas) em um nível inconsciente profundo, você não quer uma mudança positiva. Isto poderia ameaçar a sua identidade como uma pessoa deprimida, uma pessoa com raiva ou difícil de lidar. Você então vai ignorar, negar ou sabotar os aspectos positivos de sua vida. Este é um fenômeno comum. É também algo semelhante a uma loucura.
 
10) Aonde houver verdadeiro amor, não há ego
 
Um relacionamento genuíno é aquele que não é dominado pelo ego com a sua busca incessante de criar uma imagem e uma definição dos outros. Em um relacionamento genuíno, existe o estado de abertura, de atenção alerta para a outra pessoa na qual não existe nenhuma busca realmente.
 
11) O que você lutar contra, vai aumentar e o que você resistir, vai persistir
 
Oferecer não-resistência à vida é estar em um estado de graça, de facilidade e de brilho.
Esse estado então é não-mais-dependente das coisas ficarem de um certo jeito, bem ou mal.
 
Pode parecer paradoxal, mas no momento em que sua dependência da forma vai embora, a condição geral da sua vida, as formas externas, tendem a melhorar enormemente. As coisas, as pessoas, as condições que você pensava que precisava para sua felicidade agora chegam até você sem luta ou esforço da sua parte, e vocês está livre para apreciar — enquanto durarem.
 
Todas essas coisas, é claro, vão passar, ciclos vão começar e terminar, mas sua não-dependência tratará de não trazer mais medo ou perda. A vida flui com facilidade.
 
12) O que quer que você lute contra nos outros, você vai fortalecer em você
 
Qual quer coisa que você recente luta fortemente contra em um outro encontra-se também em você.
 
13) Poder sobre os outros é fraqueza disfarçada como força
 
Poder sobre os outros fraqueza disfarçada como força.
O verdadeiro poder está dentro, está disponível pra você agora.
 
14) Todo e qualquer vício começa com dor e termina com dor
 
Qualquer vício começa a partir de uma recusa inconsciente para enfrentar e lidar com sua própria dor. Todo e qualquer vício começa com dor e termina com dor. Qualquer que seja a substância que você é viciado em — álcool, comida, drogas legais e ilegais, ou uma pessoa – você está usando algo ou alguém para encobrir a sua dor.
 
15) Busque viver autenticamente
 
Interações humanas autênticas se tornam impossíveis quando você perde a si mesmo em um papel.
Viver para manter uma imagem que você tem de você mesmo ou uma imagem que os outros tem de você é viver uma vida inautêntica.
 
16) Desejar é a antítese da felicidade
 
Não deseje a felicidade.
Se você desejá-la, você não vai encontrar, porque desejar é a antítese da felicidade.
 
Existe uma diferença entre a felicidade e a paz interior? Sim.
 
A felicidade depende das condições que são percebidas como positivas; e a paz interior não depende dessas condições.
 
17) A mente é um instrumento incrível se usado corretamente
 
A mente é um instrumento incrível se usado corretamente.
Se usada incorretamente, entretanto, se torna muito destrutiva.
 
Para dizer de uma maneira mais clara, não é muito como se você usasse a sua mente erroneamente —você geralmente não a usa de maneira alguma. Ela que te usa. Esta é a doença. Você acredita que você é sua mente. Esta é a ilusão. O instrumento tomou conta de você.
 
18) A preocupação é uma perda de tempo.
 
A preocupação parece necessária mas não serve a propósito algum.
 
19) Você é mais do que a sua mente
 
Em nível profundo você já está completo.
Quando você percebe isto, existe uma energia prazerosa por trás de tudo que você fizer.
 
Estar identificado com sua mente é estar preso no tempo: a compulsão de viver quase exclusivamente através da memória e da antecipação.
 
Conhecer a si mesmo como ser por baixo do pensador, a calma por baixo do barulho mental, o amor e o prazer por baixo da dor, é liberdade.
 
Tédio, raiva, tristeza, medo não são estados seus, não são pessoais.
Eles são condições da mente humana. Eles vêm e vão. Nada do que vem e vai é seu.
 
20) A libertação do animal racional
 
O começo da liberdade é a percepção de que você não é “o pensador”. O momento em que você começa a observar o pensador, um nível mais elevado de consciência se torna ativo. Você então começa a perceber que existe um vasto campo de inteligência além do pensamento, que o pensamento é apenas um pequeno aspecto da sua inteligência.
 
Você também começa a perceber que todas as coisas que realmente importam — beleza, amor, fertilidade, contentamento, paz interior — aparecem além da mente. Você começa a acordar.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

QUEM AGRADECE

screenlg4 
Pedi, e vos será dado; buscai, e encontrareis; batei, e a porta será aberta para vós. Mateus 7-7

Desculpem se parece prepotência, com certeza não é essa a intenção, mas não posso me calar, não posso deixar de testemunhar ou de assegurar que não é só Mateus que pode confirmar essas verdades, EU TAMBÉM POSSO!
Sim, posso, pois tive e ainda tenho provas vivas de cada afirmativa declarada pelo apóstolo de Jesus. Em meados de 2014, em um momento especial, decidi por algo ainda maior. Decidi por um esforço, uma força e uma certeza ainda mais imponente, contagiante e realizadora. Decidi por me colocar em frente ao meu Altar, ora ajoelhada, ora de pé, ora sentada, ora reverenciada olhando para dentro de mim e ora me posicionando de frente ao sagrado com algumas folhas em minhas mãos as quais continham orações escolhidas a dedo com pedidos escritos a lápis de varias formas, posições e sentimentos.
Pedidos que me eram necessários (segundo meu pequeno entendimento sobre essa vida), pedidos que me fariam imensa diferença caso os recebesse pois os entendia como de extrema complexidade diante das minhas capacidades aqui nessa terra. Pedidos especiais que ha muito tempo fluía dentro de mim e que palpitavam como necessários para que eu e minha família alcançássemos novos degraus….  Pedidos, no total sete, que compunham meus medos, minha fé, meus desejos, minhas inquietudes, meus desapegos e muitos, muitos aprendizados.
E assim, diante do meu sagrado, com minha fé, voz, sentidos, sentimentos, historias, vida, vidas e afirmativas em forma de corpo, escrita e tempo comecei a rezar, a pedir, a clamar, a afirmar cada letra preta entre aquela imensidão de branco em forma de folha. Rezei. Rezei. Rezei e pedi por dias, por horas, por vezes (sete rezas por pedido, cada reza uma de cada vez).
Pedi… e sim, TUDO recebi!!!
Todos os meus pedidos foram concedidos, todos pedidos difíceis, complexos, que dependiam do Além, do outro, de alguém…  E todos CONCEDIDOS.
Emociono-me, conforto-me, afirmo-me mais ainda na certeza de que ‘não estamos sós’, que precisamos sair da área de conforto, do vitimismo, da lamentação e fazer mais. Rezar mais. Crer mais e mais.
Uma crença de que é capaz de bater na porta sem medo, mas claro, sempre com muito respeito, verdade, educação e gentileza.
Terminei 2014 com mais certeza de que, como afirmei no post anterior, Sei ‘quem’ e ‘o que’ ME SUSTENTA e nada, ninguém, é mais forte, poderoso e iluminado do que meu axé, minha fé, minha reza e meu amor pelo Ar, pelo Alto e pelo Chão.
Enfim, fica uma super inspiração para todos vocês: creiam, rezem, batam na porta, se esforcem, busquem e ainda cantem… Tenho certeza que A ALMA IRÁ AGRADECER.
Zambiapungo – Roberta Sá – Quando o Canto é Reza  (Roque Ferreira e Zé Paulo Becker)Quem de tempo será tem de ser Tempo me temperou com dendê É domingo que tempo mareia Quando chega de Luandaê Faz cambono rodar na aldeia E muzenza macuradilê Tatenguê traz a folha de ossanha Quem me banha é Lembaranganguê É do congo meu cajamugongo O rei do Quilombo É meu pai Catendê Quando tempo Zará se endominga Pega e ginga numa perna só Lambe a cuia e bebe a zuninga Na moringa é que bota o bozó Pede a tempo que ele favorece Oferece o que tempo mandou Não esquece de Zambiapungo Vadeia malungo Que tempo chegou
E para aqueles que querem mais que inspiração, segue as rezas que fiz as quais eram repetidas, menos que pequenos trechos, por todo o dia, todos os dias.
  • Prece de caritas
  • Oração do perdão
  • Salmo 23
  • Pai Nosso aramaico
  • Oração do amanhecer
  • Oração de São Francisco
  • Oração da serenidade
Junto com as rezas, boas músicas (também escolhidas a dedo por mim) encantavam meus dias e de toda minha família. Uma única vela branca era acessa diariamente e gostosos banhos carregados de cheiro selava minha decisão e fé.
E hoje, alguns meses depois, repito meu ritual só que agora minhas rezas são redobradas de agradecimentos, agradecimentos, agradecimentos, reconhecimentos e entrega.
Parece difícil, cansativo ou puxado?
Não!!! É POUCO perto das bênçãos e bênçãos concedidas.
Assim é minha Fé. Assim é meu Axé!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

O que sou, Onde vou, O que deixo… Como vou, voo e olho…

asa-delta“Um dia um estudante veio à minha casa e me perguntou:

-

- Como o senhor planejou/preparou a sua vida para o senhor chegar onde chegou? Qual é o mapa do caminho?

-

Eu respondi que cheguei aonde cheguei porque tudo o que planejei deu errado. É a pura verdade.”

Rubem Alves
Axé! Axééé pessoal… De muitas palavras, de muitos textos, de muitos olhares e aprendizados escolhi  esse pequeno diálogo de Rubem Alves para homenageá-lo. Difícil! Tarefa muito difícil essa, porém impossível de não ser cumprida, afinal foi ele uma das pessoas que mais me ensinou o ‘olhar de poeta’ que tanto tento reproduzir nesse blog, em nossas aulas, em meu terreiro, casa e vida. Foi ele uma das pessoas que de forma simples, em poucas palavras e fortes verdades transformou minha noção de educação, religião, humanidade e dor.
SIMPLICIDADE. Concordo plenamente com Marcos Nooper Alves ao afirmar que seu pai deixa como legado a simplicidade: mostrou que com as coisas simples, com o vento, as árvores, a gente pode ser muito feliz” disse o filho assim como confessa o dialogo acima.
Sim, que ensinamento grandioso entender e aceitar que nos erros há os melhores acertos. Que fé afirmada! Que simplicidade de vida! Que olhar de poeta! Que capacidade de caminhar…
Não lamento a morte dele, creio que o céu, a terra, as raízes dos ipês (onde foram jogadas suas cinzas) hoje estão mais poéticos, que João Ubaldo, Fernando Pessoa, Cecília Meireles e outros estão comemorando a nova companhia, que lápis de nuvens estão sendo apontados para selarem encontros com folhas alvas. Lamento a pouca leitura, a pouca educação, o pouco conhecimento, a pouca esperança, leveza, crença e certeza de que NÃO ESTAMOS SÓ. Lamento a dificuldade de entendimento, de aceitação e de capacidade que ‘subir aos céus sem cordas pra segurar’… Lamento que a maioria das pessoas só querem a beleza, a suavidade e a polpa da pérola quando pronta, mas recusam o TEMPO e a FUNDAMENTAL areia que penetra, arranha, machuca e irrita a ostra.
“Já tive medo de morrer. Não tenho mais. Tenho tristeza. A vida é muito boa. Mas a Morte é minha companheira. Sempre conversamos e aprendo com ela. Quem não se torna sábio ouvindo o que a Morte tem a dizer está condenado a ser tolo a vida inteira.” Rubem Alves
Lamento mas não vivo em pesar, não me amargo ou não me paraliso, pois me considero PESSOA DE FÉ e fé não combina com angústia ou tormento. Não é impaciente. Não é egocêntrica. Não julga, aponta, destrói, desiste, teme. Fé não morre… VIVE!
Vive na memória, nos atos, nos sentimentos e na coragem.  Fé é aquilo que uma pessoa que voa de asa delta tem de ter no momento de se lançar no espaço vazio”  Rubem Alves
Enfim, EU SOU O QUE MINHA FÉ É. EU VOU ATÉ ONDE MINHA FÉ FOR!!!
-
Para inspirar, marcar, ensinar e emocionar: Rubem Alves em poucas palavras…
 
Rubem Alves (15/09/1933) -  psicanalista, educador, teólogo, escritor brasileiro
abordando temas religiosos, educacionais, existenciais e infantis – morreu
no fim da manhã deste sábado (19/07/2014) em decorrência de falência
múltipla de órgãos, segundo o Centro Médico de Campinas (SP).
__________

UMBANDA: "meu" guia mandou eu sair do terreiro - corrente mediúnica!!!

UMBANDA: o "guia de cabeça".

OS DEZ MANDAMENTOS DA UMBANDA !

         OS DEZ MANDAMENTOS DA UMBANDA

 

1)Trabalhamos exclusivamente visando o bem, a caridade e a evolução espiritual de todos.
2)A UMBANDA não faz despacho em encruzilhadas, não faz matança de animais, não suja a natureza, não cobra consultas e trabalhos, não faz trabalho de “amarração”!
3)Não temos feituras de cabeça, raspagens, camarinhas, roncó, corpo fechado, ebós, orunkô, feitura de santo, bascos, firmo de nação, etc.
4)As sessões obedecem a horários pré-estabelecidos, para início e término.
5)Nas sessões ou em rituais fechados de Umbanda não há abate de animais ou de qualquer outro ser vivo.
6)As oferendas aos guias, ou entidades menores, são realizadas em locais determinados normalmente junto a natureza, ou reinos apropriados, ou até mesmo dentro do próprio terreiro quando é possível. Lembrando sempre de deixar o local limpo como foi encontrado. Somos absolutamente contra, por exemplo, acender velas perto de árvores (risco de incêndio) ou numa pedra (sujeira da cera). Nós amamos a natureza e as suas energias, como podemos sujar os locais sagrados para nós?
7)Na Umbanda a vestimenta básica é toda branca em todas as giras.
8)Não há retribuições financeiras por trabalhos executados, consultas, ou o que quer que seja.
9)A ascensão ao sacerdócio na Umbanda, se faz através do tempo, da propriedade individual, da constância, dedicação, estudo e seriedade com que o médium se propõe a caridade. O trabalho e o tempo, a dedicação e o estudo profundo é que fazem a firmeza do médium. E tudo isto não acontece de uma hora para outra.
10)A prática religiosa deve ser realizada em locais específicos, nos centros. Não aprovamos e não permitimos atendimentos nem na residência do médium ou em qualquer outro local, sem a devida vênia e conhecimento da FEDERAÇAO ou seja em Terreiros Filiados .
Centro Espírita Caboclo Pery
Mãe Iassan Aypore Pery
No Núcleo Mata Verde seguimos exatamente estes dez ensinamentos do Caboclo Pery.
Abraços,
Manoel Lopes

O QUE SIGNIFICA MACUMBA NA REALIDADE?????

 Nós somos macumbeiros: Clique na imagem para visualizar melhor!!!

ORAÇÃO DE 2015!!!

ORAÇÃO DE 2015!!!:              Arriei inhame na estrada e pedi a Ogum e a Oxaguian força nos caminhos, pedi ferro no peito e aço na língua. Que meus cam...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

                              MUDANÇA

A rotina te oprime? Dê um passeio no parque.
A tristeza te assalta? Molhe os pés na água do mar.
A saudade aperta seu coração? Dê um telefonema.
Para tudo há uma solução. Se não puder resolver hoje, adie para amanhã, mas não deixe para nunca, pois um dia se deparará com o que ficou mal resolvido. Tenha paciência sem contudo se desesperar para não gerar ansiedade e preocupação que de nada adiantarão.
Lembre-se de que você é único e é filho do amor do Pai. Você é sua essência, que é puro amor. Vibre no amor. Busque o amor. Somente o amor traz a paz.
Quando estiver tenso ou triste, sem conseguir vislumbrar o futuro próximo melhor do que o que está vivendo no presente, entregue o seu amor ao Universo. Ele trará as respostas que necessita, pois fará, com sua permissão, com que suas vibrações se modifiquem, gerando um campo propício às mudanças que precisa realizar.
Confie no nosso Pai que está no Paraíso. Confie também em você.
Eu vos abençoo.
Sananda

domingo, 4 de janeiro de 2015

UMBANDA: o que é a Hora Grande da Meia Noite???

UMBANDA: o que é um Cruzeiro das Almas???

Em 2015, será que ao invés de ficarmos Reclamando, não é melhor passarmos a AGIR?


Depois do clima de emoções e alegria que brotam fácil, fácil no Natal enchemos os corações de esperanças pelo próximo Ano Novo. Passo por pessoas com suas frases quase que mecânicas com gratulações de PRÓSPERO ANO NOVO, mas sem entender bem o que estão desejando.
Parece Loucura o que estou escrevendo, mas, Loucura é querermos colher laranjas, plantando tomates. Não podemos exigir que as coisas mudem se sempre fazemos o mesmo. A CRISE, seja ela financeira, pessoal, social ou mesmo de saúde é a maior benção que pode acontecer às pessoas e aos países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da ANGÚSTIA assim como o dia nasce após a noite. É na crise que nascem os inventos, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise supera a si mesmo sem ter sido superado. Quem atribui seus fracassos à CRISE, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que às soluções. A verdadeira crise é a CRISE DA INCOMPETÊNCIA. O inconveniente das pessoas é a dificuldade para encontrar as saídas e as soluções. Sem crises não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crises não há méritos. É na crise que aflora o melhor de cada um, porque sem crise todo vento é uma carícia. Falar da crise é promovê-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro. "Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la." Albert Einstein.
Não existiram pessoas que venceram na vida que não sofreram derrotas, nem haverá pessoas vencedoras que não esteja disposto a sofrerem derrotas.
Abraham Lincoln disse: “Meus pés escorregaram para fora do caminho, mas me levantei e disse, é só um deslize”. Ele disse isso depois te sofrer diversas derrotas na vida como mortes, perdas e derrotas políticas, e chegou ser chamado de Senhor Fracasso. Eu poderia citar muitos outros homens aqui e se você conhece algum vencedor, sabe que no currículo dele tem derrotas.
O apostolo São Paulo, em Romanos, trava uma luta pessoal e intima de seus pensamentos se condenando por ter cometido um pecado. Mas, ao analisar toda a situação ele observa que é humano e disposto ao erro. E se engrandece diante da Glória de Deus ao perceber que assim cumpria a promessa de Cristo que morreu em nomes do pecado do passado, do presente ou do futuro.
Então qual a diferença entre um vencedor e um perdedor? É a persistência, de nunca se entregar; é a sabedoria, para se manter calmo analisar e buscar a solução para uma vida próspera. Desistir é a única atitude que podemos atribuir a uma vida de derrota, nada mais e nada menos, pois quaisquer outros fatores envolvidos nessa batalha chamada vida como: traição, abandono, rejeição, falta de recursos, falta de sorte, e outros, isso tudo atrapalha e atrapalha muito, mas não é tão forte ao ponto de fazer alguém desistir, ou pelo menos não deveria ser.
Termino enfatizando, que o manual da vida diz que eu e você fomos criados de uma maneira maravilhosa, fomos tecidos, construído por um construtor que tudo que faz dura para sempre e é perfeito.
Você foi criado de uma maneira perfeita, portanto foi criado para vencer. Em João 10:10, diz: "O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância."
Construa um novo 2015 para você. Faça diferente, para colher diferente.
"Sorria mais, transmita paz
Não desista jamais
O mundo não para de girar"
Seja caridoso. Seja bondoso. Entenda os erros dos outros, e em vez de gritar, brigar, tente ajudar.
Um Feliz 2015. Um Próspero Ano Novo de Vitórias e Realizações.

Pai Jonas Barroso
Pai no Santo de Umbanda

Cantar pontos em casa.