terça-feira, 11 de outubro de 2016

Novo post em Umbanda 24 Horas

As crianças da Umbanda

by Editor

A linha de Cosme e Damião reúne os espíritos erês, as crianças que desencarnaram antes dos oito anos.

Trabalham nos terreiros sempre brincando e fazendo uma algazarra enorme, gostam de balas, refrigerantes, chupetas, bolinhas, gorros, carrinhos, bonecos e bonecas, enfim, tudo que as crianças da terra realmente gostam. Seus jeitos graciosos, encantam a todos nos terreiros, mas têm que ser controlados pelos dirigentes com muita determinação, porque normalmente procuram fugir das ordens da hierarquia, mais para brincar do que por desrespeito. Alguém perguntou ao Caboclo Akuan a razão das crianças ficarem sentadas nos terreiros,:

- Porque senão vocês não conseguem dominá-los. Respondeu de forma simples e objetiva.

Se hoje, com a experiência que adquirimos na vida, pudéssemos voltar à infância, com certeza seríamos meninos prodígios. Imaginem então uma criança com sete anos, com a experiência de várias reencarnações. E assim são as crianças na umbanda.
Recebi um telefonema de um senhor do interior do Estado, dizendo ter sido vítima de um trabalho espiritual e seu gado estar morrendo. Convidei-o para vir ao terreiro fazer uma consulta. Ele veio, fez a consulta com um preto-velho. Após a linha africana, chamamos as crianças. O homem, sem arredar o pé do terreiro, talvez pelo interesse de assistir os trabalhos até o seu final, ficou assistindo a chegada das crianças. O Tião, nome da entidade, incorporada na Rita, parou na sua frente. Sentada, perguntou se podia fazer um desenho com a pemba, para ele. Riscou no chão do terreiro um mapa, como se fosse feito em vários pedaços, e dentro desenhou três corações.
- Tio, esses corações são seus três filhos.
O homem confirmou ter três filhos, demonstrando surpresa, pois ali ninguém o conhecia.
- Este desenho é tua terra, feita por vários pedaços.
Mais uma vez o fazendeiro confirmou que sua fazenda foi formada, com a aquisição de várias propriedades menores e vizinhas.
O Tião riscou, no meio do mapa, fazendo curvas, um risco como se identificasse um rio. Marcou nele um trecho com a pemba, e disse:
- Tio, teus bichinhos estão morrendo porque aqui a água está ruim por causa daquele veneno feio que você joga nas plantas. Finalizou, largando a pemba, e foi puxar o cabelo de uma outra criança que passava perto.
Outra ocasião, eu me dirigia ao congá para encerrar a gira, quando uma médium chamou minha atenção, afirmando estar sentindo a presença de um espírito querendo incorporar. Sou exigente, tudo tem seu momento, e aquele, com certeza, não era oportuno a qualquer tipo de incorporação.
- Segure a entidade, que agora não pode haver outras incorporações. Adverti, austeramente.
- Mas está muito forte, não sei se vou conseguir.
Dirigente tem que estar atento para todos os sinais. Como a médium era experiente, em condições de dominar, quando quisesse, as suas incorporações, fiquei em dúvida, se permitia ou não. O bom senso me fez mudar de idéia.
- Está certo, pode incorporar. E mais ninguém. Recomendei à corrente.
Imediatamente ela jogou-se no chão, rindo, batendo palmas, veio cumprimentar a hierarquia. Correu para o centro do terreiro, e sob o olhar de toda a corrente, olhou para mim e pediu:
- Vô, quero um dólar.
- O quê? Você quer um dólar? Para que você quer um dólar? Perguntei, sob o riso geral.
- Eu quero um dólar, senão não vou embora. Ameaçou.
Dirigindo-me à assistência, perguntei se alguém tinha um dólar para dar à criança. Alguém disse ter uma nota de dez dólares.
- Não, eu quero só um dólar. Reclamou a criança.
Uma moça, nos fundos da assistência, acusou:
- Eu achei na minha carteira uma nota de um dólar. Informou, já com a nota americana na mão. Convidei-a para entrar no terreiro e fazer a entrega da nota à entidade.
Junto comigo estava um pai-de-santo que veio nos visitar. Cochichando expliquei para ele:
- Esta moça, dona da nota, tem câncer na garganta.
Ela sentou na frente da criança e fez a entrega da nota. O espírito, fazendo muita festa com o presente ganho, bateu palmas, o pôs de lado e iniciou uma massagem na garganta da moça, exatamente no lugar da doença. Por sinal, hoje está completamente curada, claro não pela criança, mas não tenho dúvida que ela teve uma participação muita grande nesta graça.
Até hoje o pai-de-santo visitante ainda comenta o caso do dólar na linha das crianças e a forma esperta que teve de trazer a moça ao meio do terreiro para jogar sua vibração em sua doença.

Fonte: Pai Maneco

Olha aí:
Amanhã, terça-feira, dia 11.10 às 22h na minha página:www.facebook.com/jorgescritorioficial
Live com o Tema: As dores nos ciclos de finalização.
Porque algumas pessoas sofrem tanto ao final de etapas (empregos, relacionamentos, fases da vida) 
e não conseguem tocar a vida adiante ou, em outros casos, não conseguem finalizar a etapa.
Participe e convide os amigos e familiares.
Com gratidão, sempre!
Pra cima!
Jorge Scritori

Centro de Iluminação Nosso Lar


Posted: 10 Oct 2016 06:33 AM PDT

Quarta - 12.10.2016 - 17:00

Festa com muita alegria, dança, comida e bebida para homenagear os ciganos que são um povo muito sábio, alegre e vivido, que por passarem por várias culturas adquiriram muito conhecimento não só para utilizar em seus hábitos materiais mas como também para a prática espiritual.

Apreciam a leitura de oráculos como o baralho cigano e são famosos por essa habilidade.

Gostam de trabalhar para o amor, a prosperidade e a sorte, sempre encontram uma saída para suas dificuldades e nunca deixam de festejar e viver a vida com intensidade.

Vamos receber os ciganos e ciganas com muita música e festa, e aproveitar essa força dentro de nossa vida.

Também nesse dia vamos prestar nossa homenagem a Oxum, Senhora das águas doces, da vida, do amor verdadeiro, da beleza, das cachoeiras, do ouro e das riquezas, da fertilidade e dos bons partos e da diplomacia.

É o próprio retrato da força da criação, a sustentação da vida, da beleza, da riqueza e do bem estar necessários para a felicidade. 

A pureza de suas águas limpam o nosso coração e nos traz o benefício do perdão e amor ao próximo.

Você pode trazer como presente para a Orixá ou para consagrar para sua proteção: sabonetes, pentes e espelhos nas cores azul escuro e amarelo, perfume de jasmim como também flores sendo: rosas amarelas, lírios brancos e amarelos ou jasmim.

Ora iê iê ô!

Umbanda, minha vida! Dirigente Espiritual Helmar Gomes

Curso de Autoconhecimento e Fundamentos da Umbanda, para uma vida melhor.

            Centro de Iluminação Nosso Lar


                              Festa Cigana - Homenagem a Oxum


Quarta - 12.10.2016 - 17:00

Festa com muita alegria, dança, comida e bebida para homenagear os ciganos que são um povo muito sábio, alegre e vivido, que por passarem por várias culturas adquiriram muito conhecimento não só para utilizar em seus hábitos materiais mas como também para a prática espiritual.

Apreciam a leitura de oráculos como o baralho cigano e são famosos por essa habilidade.

Gostam de trabalhar para o amor, a prosperidade e a sorte, sempre encontram uma saída para suas dificuldades e nunca deixam de festejar e viver a vida com intensidade.

Vamos receber os ciganos e ciganas com muita música e festa, e aproveitar essa força dentro de nossa vida.

Também nesse dia vamos prestar nossa homenagem a Oxum, Senhora das águas doces, da vida, do amor verdadeiro, da beleza, das cachoeiras, do ouro e das riquezas, da fertilidade e dos bons partos e da diplomacia.

É o próprio retrato da força da criação, a sustentação da vida, da beleza, da riqueza e do bem estar necessários para a felicidade. 

A pureza de suas águas limpam o nosso coração e nos traz o benefício do perdão e amor ao próximo.

Você pode trazer como presente para a Orixá ou para consagrar para sua proteção: sabonetes, pentes e espelhos nas cores azul escuro e amarelo, perfume de jasmim como também flores sendo: rosas amarelas, lírios brancos e amarelos ou jasmim.

Ora iê iê ô!


Olá, aqui é a Fabi Prem!

Eu tenho uma boa e uma má notícia para te contar.

Você deve ter percebido que hoje eu não enviei a Dica do Bem da semana e isso tem relação com a má notícia: eu não enviarei as Dicas do Bem durante as próximas 3 semanas.

Mas não se preocupe, a boa notícia é que nesse meio tempo vou me dedicar a um projeto especial que em breve você vai conhecer!

Então durante essa pausa, eu convido você a rever as 35 Dicas do Bem que eu gravei até agora, abrangendo vários assuntos sobre autoconhecimento, relacionamentos, autoestima, poder pessoal, espiritualidade, cura, prosperidade entre outros - se você perdeu alguma dica, essa é a chance de colocar em dia e se você já assistiu todas, que tal rever? Sempre existe algo mais a ser absorvido, afinal nós estamos em transformação constante!

Clique Aqui Para Assistir a Playlist das Dicas Do Bem

Você também pode acompanhar meus artigos e posts na minha página do Facebook - não curtiu ainda? Clique Aqui!

Gratidão Imensa pela sua presença e continue no Seu Bem, pois isso ninguém pode tirar de você!
Fabi Prem

contato@jorgescritori.com


para mim

Hoje, o que eu quero que você pense ou faça uma reflexão é sobre as pontes que 
você está poupando, aquelas que você deveria destruir ou queimar para poder avançar em seu caminho e ir para a próxima fase.


Por quê? Porque a vida não vai te dar garantias de absolutamente nada. 


Hoje, você está em um relacionamento ruim, rançoso, e você gostaria de ter uma garantia para poder sair deste relacionamento. 

A vida não vai te dar isso. Você se encontra mal neste relacionamento, oprimido(a), ou talvez você espera que apareça alguém que supra tudo isso e você comece algo nisso.

Enquanto você não colocar fogo nessa ponte, não romper com isso, o outro caminho não vai aparecer.

A mesma coisa ocorre com o trabalho. Hoje, talvez você esteja num trabalho que te sufoca, que mal paga suas contas, mas você não tem garantia nenhuma de começar em outro trabalho, de começar a empreender ou criar algo novo. Realmente, você não tem garantia nenhuma.

Mas, por uma questão de preservação ou resistência, você prefere continuar neste trabalho que,teoricamente, te dá uma segurança ilusória. 

Queime esta ponte.

Queimar a ponte significa que você não terá volta neste caminho. Você não vai retroceder, vai avançar no caminho, vai andar por lugares novos.

Pense nisso! 

Dei dois exemplos, mas queime as pontes pelas quais você já passou. 


Queime a ideia de retorno. Não tem que ter retorno. Você tem que seguir adiante!

Pra cima!
Jorge Scritori

Alexandre Cumino 



Filho, me ouves? Com sua permissão podemos nos comunicar?
Está tudo bem filho? .Que bom, assim seja. Está bem filho, mas gostaria de que enviasse esta mensagem a alguém muito
especial.
Estou acompanhando toda a sua caminhada e a dela também, num é!
E percebi alguns pontos que a tocou e que estão se estendendo um pouco mais do que ela quer. Sim filho, às vezes temos uma, algumas provas, e mesmo não merecendo acabamos por passa-las.
Mesmo não havendo a tal necessidade que achamos não ter, mas tem, mesmo sendo em momento não apropriado algumas palavras e atos às vezes, elas vem. E não vamos culpar ninguém por estas ações: apenas não julguemos. Mesmo com mágoa, não julgue.
Aliás era disso que gostaria de falar. Mágoa é sentido de energia negativa, onde leva a pessoa a ficar deprimida e só traz desgosto.
Este sentimento somente afasta tudo aquilo que é amor e só o amor é capaz de fazer coisas que a mágoa não permite.
Exemplo: perdoar. A mágoa faz você agir em causa e efeito a outra: faz você perder a causa, perde o brilho.
E o efeito é negativo para você e bebe-la não é a ação mais correta. Mágoa traz desgosto, traz doença, traz dor.
Mágoa bloqueia a comunicação, não permite o agradecer. Mágoa não pode fazer parte de um espírito que ganhou de Zambi a permissão de vir aqui corrigir seus erros passados, ser feliz e evoluir. Assim vejo que o desagrado deverá ter sido deixado ao passado, como Deus também o fez.
Você é filha da mágoa ou da Umbanda? Deverá ser filha do homem ou dos Orixás? Pense antes de tudo, não desperdice a gratidão que Zambi tem por você.
Tudo passa, resolva internamente, doe energia de alegria e gratidão a estes pensamentos. Você é veículo de comunicação e se ficar sem se comunicar será prejuízo para sua aura.
Não danifique mais sua via de receber pensamentos positivos. Não se cobre, porque não será cobrada, a não ser se ficar magoada e cometer erros irreparáveis.
Não julgue, o tropeço do outro. Dói, doeu, eu sei, mas digo: passa.
Se entregue ao espiritual, sem você achar que está sendo punida, porque espiritualidade é amor, e amor é união. Amor é superação, é humildade.
Amor é perdão, é respeito....
Amor é vitória! Vencedora, você está acuada pela sombra de uma face da vaidade. Limpe seu coração com amor, jogue fora a mágoa e deixe a face do amor prevalecer.
Ela, a mágoa, não serve para nada, somente para te desequilibrar.
Como você vai conquistar seu espaço com mágoa? Você só constrói as coisas com amor. E amor é Umbanda. Umbanda é oração.
Faça filho! Se não conseguir, canta um Ponto pro véio e pra véia, pras crianças , pros Orixás quando ficar magoada, pois também será uma oração, num é?
Aí vou entender que quer mudar. Seja filho, não da mágoa, não dos homens, mas da Umbanda. Seja filho de Deus e tudo de divino irá lhe amparar sempre.
Gratidão a vocês, por terem força, e continuar.
Até logo meu filho, fica em Paz.

ACADEMIA: Texto= Renovação da Umbanda Urbana contemporânea: Por Luan Rocha de Campos

Dear Antonio, You read the paper " Algumas observações em torno da renovação na Umbanda urbana contemporânea "...