sexta-feira, 21 de agosto de 2015

As Aparências enganam


Por Adriano Camargo

 

Dia desses andando nas ruas da cidade, passei por uma situação interessante.

Acostumados com a qualidade do asfalto , e o alto índice de buracos em toda a cidade, quase nem percebemos quando algum buraco novo aparece. Quase sempre apenas percebemos a existência do danado quando caímos nele.

Muito bem, estava eu dirigindo meu carro por uma movimentada avenida quando o carro da frente desviou bruscamente de algo. Eu que vinha logo atrás dei de cara com um pneu jogado no meio da rua. Imediatamente desviei o carro também e destilei o automático palavrão de reprovação.

Quem seria o irresponsável que deixou aquele pneu ali? Poderia ter causado um acidente!

Pois é. Tão rápido quanto o comentário infeliz, (mesmo sendo um comentário mental), veio a resposta: haviam colocado aquele pneu ali, porque na rua tinha um buraco enorme que com certeza causaria um acidente muito pior, possivelmente coma quebra da roda do carro ou algo parecido.

Quantas vezes não encontramos esse pneus em nossas vidas e não damos a devida importância. Quantas vezes não somos protegidos de cairmos em buracos que podem nos causar enormes prejuízos de toda ordem e nem percebemos. Mesmo assim julgamos que aquele pneu que nos atrapalhou foi o motivo causador de nossos transtornos. Muitas vezes nossos Guias Espirituais, Mentores, amigos do plano extra-físico colocam muitos pneus em nosso caminho para que não quebremos a cara no muro, ou no buraco.

Tiremos a lição de cada dia das pequenas coisas. Ás vezes a lição vem de uma criança, um vendedor de cachorro-quente, um pedinte na rua ou um pneu...

Aproveitando a oportunidade, parabe­nizando não só a equipe do JUS pelos 4 anos de Jornal de Umbanda Sagrada, mas principalmente você, o leitor. Vamos lembrar quantos buracos não encontramos no caminho. E graças ao Pai Criador, ao amparo de Nossos Amados Pais e Mães Orixás, Nossos Guias, Mentores, Guardiões, enfim todos os afins do plano espiritual, de quantos já não escapamos, não é mesmo?

Agradeçamos a todos aqueles que de alguma forma nos proporcionam essa caminhada evolutiva. Todos aqueles que podem influenciar nossas vidas, propor­cionando ou o buraco ou o pneu para escaparmos dele.

Obrigado amigo leitor, obrigado parceiro anunciante, obrigado colaborador.

Obrigado Pai Criador, Pais e Mães Orixás.

Obrigado Guias, Mentores, Guardiões, amigos do plano extra-físico.

Sucesso a todos!

Jornal de Umbanda Sagrada 

Vamos sair da tristeza, da Melancolia, do desespero????????

6 Hábitos Para Sair da Melancolia


Estou melancólico, me sentindo preso no pior dos estados de ânimo, com medo de não ter nada mais a oferecer, esperando que esse período de infelicidade suma. Lembro que preciso ser paciente e tenho em mente o que as experiências passadas me ensinaram. Apesar deste sentimento do qual não consigo me livrar, digo a mim mesmo que logo as coisas vão melhorar. Então, começo a entender esse lampejo de esperança, e com um pouco de exame de consciência,  procuro analisar a fundo as questões que estão contribuindo para o meu atual estado de infelicidade e as coisas que eu poderia fazer para superá-lo.
 
Com minhas experiências no passado, eu aprendi que apesar de determinadas circunstâncias poderem fazer a minha vida infeliz, frequentemente esse sentimento vem do meu próprio pensamento, comportamento e hábitos. E aprendi muito mudando seis deles.
 
6 hábitos
 
 
1. Comparar a sua vida - e o que há nela - com a dos outros.
 
Comparar o que os outros têm em relação a você (seus carros, casas, empregos, roupas, dinheiro...) pode realmente prejudicar sua auto-estima, criando um monte de sentimentos negativos.
 
Mude o seu hábito, comparando-se a si mesmo. Perceba o quão longe você chegou e quanto você cresceu e aprendeu ao longo do caminho. Olhe para o que você conseguiu, o que superou e o seu progresso na direção dos seus objetivos. Também aprenda a ser gentil com os outros, bem como a si mesmo, observando e analisando seus pensamentos. Muitas vezes, se você julga e critica as pessoas, você provavelmente vai acabar sendo mais crítico ainda em relação a si mesmo.
 
Como funciona: Ao criar esse hábito, você cria gratidão, apreço e bondade consigo mesmo e com os outros. Você aprende a ficar de bem com você mesmo e com as pessoas ao seu redor, em vez de competir com elas.
 
2. Ter dificuldade em deixar um relacionamento ou amizade que já não serve pra você.
 
Apegar-se a alguém que lhe trata mal muitas vezes pode ser o resultado da sua infelicidade, mas aprender a deixar um relacionamento tóxico ou que já devia ter terminado lhe trará uma plataforma essencial para o auto-crescimento.
 
Mude o seu hábito, aprendendo a deixar pra trás e ir embora. Acabar com um relacionamento é sempre uma etapa difícil de superar, e quando você toma a decisão de afastar-se de alguém, muitas vezes, há uma série de duras lições que você terá que aprender. Perdoar a pessoa que lhe machucou talvez seja a lição mais difícil que você vai ter de suportar, especialmente quando você carrega ressentimentos em relação a ela.
 
Como funciona: Tenha em mente que se você deixar que esses sentimentos negativos persistam, você estará apenas prolongando o seu sofrimento. Também lembre que o perdão tem mais a ver com a cura dos sentimentos negativos dentro de nós mesmos do que com a necessidade de aceitar os erros dos outros.
 
6 hábitos

Isto também pode lhe interessar:

 
3. Dizer "sim" aos pedidos de outras pessoas, quando o que você realmente quer dizer é "não"
 
O "Sim" é tão fácil na nossa cultura. Ele sugere uma abordagem de braços abertos e demonstra bondade e altruísmo, enquanto a palavra "não" é geralmente desaprovada e mal-vista. Entretanto, quando você está constantemente dizendo "sim" para as coisas que não quer ou não tem tempo de fazer, ou quando coloca as necessidades dos outros acima de suas próprias, é nessa hora que você precisa impôr limites e ter a coragem de apenas dizer "não".
 
Mude o seu hábito, reconhecendo os momentos e situações onde você pode dizer "não" sem pensar duas vezes. Por exemplo, nos momentos em que você sente que está lutando com a sua consciência, ou que está sendo explorado pelos outros, ou talvez quando você acha que vai acabar em uma situação que o afasta de seus próprios objetivos ou responsabilidades, diga "não".
 
Como funciona: Ao dizer "não" para os outros, você pode se concentrar nas coisas que são realmente importantes para você.
 
4. Buscar a perfeição constantemente 
 
Quando você está constantemente à procura da felicidade através da perfeição, não vai ser fácil encontrá-la. Colocar a sua meta em um nível muito alto provavelmente vai levar à baixa auto-estima e ao sentimento de que você não é bom o suficiente.
 
Mude o seu hábito, buscando o que é apenas bom o suficiente. Isso não lhe dá a desculpa de ter preguiça. Em vez disso, aprenda a perceber quando deve deixar o seu perfeccionismo de lado e aprenda a ficar satisfeito com o que você fez e terminou.
 
Como funciona: Uma das melhores maneiras de deixar de lado o perfeccionismo é estabelecer um prazo. Faça o que você pode, da melhor maneira que pode, no prazo definido por você mesmo (você pode aplicar isto a tudo o que faz, seja em casa ou no trabalho), isso irá ajudá-lo a deixar de ter a necessidade de aperfeiçoar as coisas um pouco demais.
 
6 hábitos
 
5. Sentir-se culpado sobre o passado e preocupado com o futuro
 
Passar muito tempo no passado, revivendo velhas memórias, conflitos e oportunidades perdidas, ou viver no futuro, imaginando como as coisas poderão dar errado no trabalho, em seus relacionamentos e com a sua saúde, pode evoluir para cenários terríveis que manipulam ainda mais a sua mente. Não viver no presente pode evitar que você tenha outras experiências maravilhosas.
 
Mude o seu hábito, tentando se envolver no que está fazendo. Não pensar no passado e não se sentir ansioso sobre o futuro é uma coisa impossível de fazer. Em vez disso, observe os seus pensamentos nos momentos em que sua mente começa a voar para coisas que raramente acontecem ou ansiedades que não vão ajudá-lo no presente. Você pode fazer isso parando para observar o que está fazendo e tentando exercer isso de forma tão completa quanto possível. Quando isso não ajudar, desvie a sua atenção para a sua respiração por alguns minutos, observando o que está ao seu redor.
 
Como funciona: Viver no presente lhe permitirá aprender com os erros do passado e tomar as melhores decisões para o seu futuro. Viver no presente não significa que você não deve planejar com antecedência, mas planeje para amanhã  - ou para o próximo ano - e não para um momento hipotético no futuro. Isso lhe trará ânimo e, ao mesmo tempo, uma sensação de segurança e estabilidade, especialmente em questões financeiras.
 
6. Ficar em um mar de pensamentos negativos
 
Viver uma vida mais feliz se torna muito mais difícil quando você se deixa ser arrastado por vozes negativas. Ficar pensando nos detalhes negativos em sua vida e permitir que eles consumam seus pensamentos é uma outra maneira de fazer-se infeliz.
 
Mude o seu hábito, substituindo seus pensamentos negativos por influências poderosas. Dê uma olhada no que precisa mudar em sua vida. Começando com seu círculo social, dedique a maior parte do seu tempo para sair com pessoas positivas. Em momentos de isolamento, ouça músicas inspiradoras e leia livros estimulantes. Assista filmes que passam uma mensagem forte e programas de TV que façam você rir.
 
Como funciona: Fazer pequenos ajustes na sua rotina pode ajudar a mudar sua perspectiva de vida. Com uma mente equilibrada, você vai estar mais propenso a pensar criticamente e resolver quaisquer questões negativas que precisam mudar. Tenha em mente que, em nossos pensamentos negativos, muitas vezes fazemos tempestades em copo d'água. Frequentemente, o problema na sua cabeça pode ser resolvido se transformado em algo positivo ou útil.

Tese firmada Na Academia por José Antonio Santana sobre " OS RIXAS "

Dear Antonio, Relacionado a "  Monografia - UMBANDA EM ALEGRETE - ORIGENS E FUNDAMENTAÇÃO  ": 4 - OS ORIXÁS.pdf ...