segunda-feira, 27 de julho de 2015


Login
e-mail: senha:  
Acesse o site
Curso de Baralho Cigano
TVAD - Tratamento Vibracional a Distância
Os Elementais e os Sete Reinos Sagrados
Fitoenergética e os Sete Reinos Sagrados
Oferendas na Umbanda
Umbanda os Sete Reinos Sagrados
A Evolução Espiritual
Estamos no FaceBook
Visitantes

Cada Terreiro, Centro, Templo, mantém suas regras a que todos membros, deverão seguir!

        OS DEZ MANDAMENTOS DA UMBANDA


Ninguém é obrigatoriamente a aceitar, bastando 

que não frequente o local, respeitando pois as diretrizes 

de cada um !

1)Trabalhamos exclusivamente visando o bem, a caridade e a evolução espiritual de todos.
2)A UMBANDA não faz despacho em encruzilhadas, não faz matança de animais, não suja a natureza, não cobra consultas e trabalhos, não faz trabalho de “amarração”!
3)Não temos feituras de cabeça, raspagens, camarinhas, roncó, corpo fechado, ebós, orunkô, feitura de santo, bascos, firmo de nação, etc.
4)As sessões obedecem a horários pré-estabelecidos, para início e término.
5)Nas sessões ou em rituais fechados de Umbanda não há abate de animais ou de qualquer outro ser vivo.
6)As oferendas aos guias, ou entidades menores, são realizadas em locais determinados normalmente junto a natureza, ou reinos apropriados, ou até mesmo dentro do próprio terreiro quando é possível. Lembrando sempre de deixar o local limpo como foi encontrado. Somos absolutamente contra, por exemplo, acender velas perto de árvores (risco de incêndio) ou numa pedra (sujeira da cera). Nós amamos a natureza e as suas energias, como podemos sujar os locais sagrados para nós?
7)Na Umbanda a vestimenta básica é toda branca em todas as giras.
8)Não há retribuições financeiras por trabalhos executados, consultas, ou o que quer que seja.
9)A ascensão ao sacerdócio na Umbanda, se faz através do tempo, da propriedade individual, da constância, dedicação, estudo e seriedade com que o médium se propõe a caridade. O trabalho e o tempo, a dedicação e o estudo profundo é que fazem a firmeza do médium. E tudo isto não acontece de uma hora para outra.
10)A prática religiosa deve ser realizada em locais específicos, nos centros. Não aprovamos e não permitimos atendimentos nem na residência do médium ou em qualquer outro local, sem a devida vênia e conhecimento da FEDERAÇAO ou seja em Terreiros Filiados .
Centro Espírita Caboclo Pery
Mãe Iassan Aypore Pery
No Núcleo Mata Verde seguimos exatamente estes dez ensinamentos do Caboclo Pery.
Abraços,
Manoel Lopes

098 - Vocábulos da Umbanda 02

081 - Exú Mirim

Pomba Gira & Exu Mirim - A. Cumino

EXU - O Guardião da Luz com Alexandre Cumino - Umbanda EAD

ICA - Culto Finados Omolu I 2013

QUEM SOMOS NÓS - FILME COMPLETO - DUBLADO

SERES DA NATUREZA - Umbanda EAD

Os elementais e os Sete Reinos Sagrados


                   TENDA Espírita Zurykan

                        A cultura da dor

“Sofrer por sofrer não significa crescimento e progresso espiritual, a dor é um instrumento de proteção e preservação do espírito”.


A dor é um chamado para a necessária revisão dos nossos passos.


Muitas culturas religiosas divulgam uma visão distorcida da função da dor e do sofrimento humano, afirmando a necessidade de “resgate espiritual” dos erros cometidos nessa vida ou em vidas passadas, através da dor e do sofrimento.


Essas culturas acreditam que deus sente satisfação em castigar seus filhos, por simples rigor e sentimento de vingança.


Que absurdo!

É claro que existe a lei da causa e efeito ou da ação e reação, para reeducar os espíritos, convidando as almas a uma revisão criteriosa de pensamentos, concepções e atitudes.


Deus é amor!! É Pai! Não deseja o sofrimento de seus filhos, mas não impedirá que cada um colha aquilo que plantou, para que amadureça e desperte para o caminho do bem.


Diante do sofrimento devemos perguntar: para quê estou sofrendo? 


Que aspecto de minha personalidade, de meus pensamentos, sentimentos, crença e atitudes devo modificar, sabemos que não a causa sem efeito, se sofremos é que algo fizemos de negativo e esse algo ainda esta em nós, estamos doente espiritualmente, logo alguma coisa precisa ser modificada dentro de nós, em nossa conduta para alcançarmos a saúde e o equilíbrio.


Até hoje vemos a doença como algo apenas negativo, como algo que subitamente nos ataca e desorganizar nossa vida.


Colocamos-nos sempre como vitimas do destino e esperando que o médico nos cure de fora para dentro.


A doença deve ser encarada como uma oportunidade de reflexão e reorganização, assumimos assim a responsabilidade por termos adoecido, nos dando tempo para pensar e questionar pontos importantes de nossa conduta e pensamentos que nos levaram a adoecer. 


Quanto mais grave é a doença mais profunda é nossa reflexão.


Então resumindo tudo que foi dito:


A dor é um convite ao tratamento


A Fé é a consciência da necessidade dele


O Amor o medicamento poderoso para cura desejada, a cura interior.


Sarava a Umbanda !!

Foto de TENDA Espírita Zurykan.


Atenciosamente,

André Luis 

Há razão para os Cânticos nos Terreiros de Umbanda ?

QUAL A FUNÇÃO DOS PONTOS CANTADOS NOS 

                   TERREIROS DE UMBANDA?


Os cânticos entoados têm a função de auxiliar na concentração de todos e marcam as fases do ritual, como defumação, abertura, descarga, encerramento.
 As sonoridades emitidas pelas batidas de tambores podem acalmar ou excitar, como se diz no jargão peculiar dos terreiros, esfriar ou esquentar.
 Notadamente, servem para fazer o rebaixamento das ondas vibracionais dos Orixás. 
A partir disso, os guias e falangeiros atuam melhor, “acostando-se” em seus médiuns. 
Assim, os cantos e toques, quando realizados com entrega e amor, atuam diretamente nos chacras superiores, notavelmente o cardíaco, o laríngeo e o frontal, ativando os centros de forças correspondentes para a sintonia mental psíquica com os falangeiros, como também harmonizam os chacras inferiores (básico, esplênico e umbilical), estabelecendo condições propiciatórias à mediunidade de incorporação, que requer abundante exsudação de ectoplasma, sem, contudo, que seja denso em demasia.

- do livro CARTILHA DO MÉDIUM UMBANDISTA.
http://livrariadotriangulo.com/

UMBANDA: MELINDRES e pessoas melindrosas.

PARA QUEM GOSTA DE APRENDER ALGO SEM SACRIFÍCIOS.

Mudras: A Cura Pelos Seus Dedos

Quando falamos em yoga, a maioria das pessoas imagina alguém sentado em posição de lótus, com as mãos sobre os joelhos e os dedos indicador e polegar juntos. Esta posição do dedo é um "Mudra" e, assim como pontos de pressão de acupultura, as posições dos mudras podem afetar nosso estado físico e emocional.
mudra
Os mudras são conhecidos no Oriente há milhares de anos, não só no que se refere à meditação e yoga, mas também como parte de tratamentos contra doenças físicas e mentais. Às vezes, nós nos colocamos em posições de mudras sem mesmo percebermos, pois há centenas de variedades de deles, incluindo a cabeça, mãos e corpo, cada um correspondendo a uma doença diferente. Esta lista irá mostrar os 10 mudras mais fáceis de fazer em qualquer lugar ou hora. Você apenas tem que escolher o que corresponde ao seu problema e praticá-lo por alguns dias até se sentir melhor.
Note que não há necessidade de aplicar pressão sobre os dedos. Execute estes exercícios com ambas as mãos simultaneamente, de preferência sentado.
1. Mudra Gyan (Conhecimento)
mudra
A ponta do dedo indicador toca a ponta do polegar, enquanto os outros dedos permanecem retos.
 
Objetivo: Este mudra estimula a glândula pituitária, que controla os ciclos do metabolismo e do sono. O Gyan ajuda a melhorar a sua memória, evitar a insônia, proporciona clareza de espírito e pode ajudar a prevenir a demência.
 
Faça este mudra por 30 a 45 minutos todos os dias, ou por 10 a 15 minutos três vezes por dia.
 
2. Mudra Prithvi (Terra)
mudra
 
A ponta do polegar toca a ponta do dedo anelar, enquanto os outros dedos permanecem retos.
 
Objetivo: Prithvi ajuda com deficiências físicas e mentais, impede a apatia crônica, fornece um impulso de energia e reduz os sintomas da osteoporose. Outras vantagens incluem a prevenção de pele seca, erupção cutânea, envelhecimento, perda de cabelo, e até mesmo úlceras estomacais.
 
Faça este mudra por 30 a 45 minutos todos os dias, ou por 10 a 15 minutos três vezes por dia.
 
3. Mudra Varuna (Água) 
mudra
A ponta do dedo mindinho toca a ponta do polegar, enquanto os outros dedos permanecem retos.
 
Objetivo: Veruna ajuda a manter o estado de equilíbrio da mente e dos fluidos corporais (evitam que os olhos, boca, sistema digestivo e pele sequem). Este mudra também ajuda a parar cólicas e prisão de ventre, bem como regular o ciclo menstrual e outras irregularidades hormonais nas mulheres. Além de todos esses benefícios, ele pode evitar a degradação das articulações, a anemia e até mesmo melhorar o seu sentido do paladar.
 
Faça este mudra por 45 minutos todos os dias, ou por 15 minutos 3 vezes por dia. Evite-o se estiver sofrendo de retenção de líquidos.
 
4. Mudra Vayu (Ar)
mudra
 
O polegar pressiona o dedo indicador, enquanto os outros dedos permanecem retos.
 
Objetivo: Vayu ajuda a reduzir o stress e a ansiedade, bem como a intensidade de sua voz. Ajuda na tomada de decisões e gestão de impaciência, timidez, ansiedade, soluços, dores, tonturas e até nos sintomas de Parkinson.
 
Faça este mudra por 30 a 45 minutos todos os dias, ou por 10 a 15 minutos três vezes por dia.
 
5. Mudra Shunya (Vazio) 
mudra
 
O polegar pressiona o dedo do meio, enquanto os outros dedos permanecem retos.
 
Objetivo: Shunya é eficaz em casos de dores de ouvido e inspira confiança. Esta posição também previne a sensação de vazio, zumbido e até tonturas.
 
Em casos de dor intensa de ouvido, tonturas ou dormência em um membro, pratique esse mudra até que o problema seja resolvido. Faça este mudra por 45 minutos todos os dias, ou por 15 minutos 3 vezes por dia. Note que os especialistas recomendam parar quando não tiver mais o problema.
 
6. Mudra Surya (Sol) 
mudra
 
O polegar pressiona o dedo anelar, enquanto os outros dedos permanecem retos.
 
Objetivo: Este mudra ajuda a reativar a tireóide, auxilia na perda de peso e revitaliza o sistema digestivo. Ele também ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade, lhe mantendo focado em seus objetivos. Outro benefício do Surya é manter você quente quando está sofrendo de calafrios.
 
Faça este mudra por 45 minutos todos os dias, ou por 15 minutos 3 vezes por dia. Preste atenção na temperatura do seu corpo enquanto está nesta posição, e pare quando seu corpo estiver mais quente.
 
7. Mudra Prana (Vida)
mudra
 
As pontas do dedo anelar e mindinho tocam o polegar, enquanto os outros dedos permanecem retos.
 
Objetivo: Prana ajuda a fortalecer a sua mente e pode aumentar sua motivação. Também melhora a acuidade visual, reduz a fadiga e a depressão, e estimula o sistema imunológico.
 
Faça este mudra por 45 minutos todos os dias, ou por 15 minutos 3 vezes por dia.
 
8. Mudra Apana (Digestão) 
mudra
 
Os dedos médio e anelar são segurados pelo polegar.
 
Objetivo: Apana ajuda a regular os rins e intestinos, estimulando a limpeza do corpo de toxinas e prevenindo a constipação. Outros benefícios deste mudra são a prevenção de náuseas e vômitos e da sensação de queimação ao urinar. Esta posição é particularmente útil para pacientes diabéticos, pois regula os níveis de glicose no sangue.
 
Faça este mudra 30-45 minutos todos os dias, ou para 10 a 15 minutos três vezes por dia.
 
9. Mudra Apana Vayu (Coração) 
mudra
 
O dedo indicador toca a base do polegar, enquanto os dedos médio e anelar são segurados pelo polegar. O dedo mindinho é mantido reto.
 
Objetivo: Apana Vayu ajuda a prevenir doenças cardíacas e outros problemas relacionados com o coração. Além disso, evita gáses e azia.
 
Faça este mudra 30-45 minutos todos os dias, ou para 10 a 15 minutos três vezes por dia. Se você tem ou teve problemas cardíacos no passado, é altamente recomendável a prática desta posição diariamente.
 
10. Mudra Linga (Calor)
mudra
 
Entrelace os dedos, mantendo o polegar esquerdo em linha reta. Envolva-o com os dedos indicador direito e polegar direito, que devem tocar um no outro.
 
Objetivo: Linga ajuda a aumentar a temperatura do corpo e reduzir o catarro e a congestão. Ele reforça os pulmões e é especialmente eficaz nos casos de resfriado, gripe, sinusite e asma. Usa-se também para ajudar na virilidade sexual dos homens.
 
Não é recomendada a prática desse mudra regularmente, e sim apenas quando você está doente. Quando os sintomas desaparecerem, pare de praticar.
 
"As informações e sugestões contidas neste site são meramente informativas
e não devem substituir consultas com médicos especialistas".