quinta-feira, 19 de julho de 2018

AULA 1 | O silencioso ciclo da doença e como fugir dele

COMO AGRADAR MEU ORIXÁ E MEUS GUIAS?

O QUE DEVO FAZER PARA AGRADAR MEU ORIXÁ E GUIAS?

d28fc46f5e2ae93a17bbfec4b8dd83bd

Umas das primeiras coisas que o médium ouve dentro das casas religiosas, é a seguinte: olha filho (a) você deve sempre cuidar do seu guia. O que seria esse cuidar do guia não é mesmo? e como devemos fazer isso?
Muitas vezes se trabalha os conceitos materiais desse agradar e são esquecidos os conceitos realmente importantes espiritualmente falando.
Eu acho que a melhor forma de cuidar de um guia é dando e vibrando muito amor para esse guia e espírito que está ali conosco dividindo essa trajetória, quando acendemos uma vela, quando ofertamos uma flor, quando fazemos uma oferenda seja ela qual for se não tivermos Amor tudo fica vazio sem sentido, sem propósito. O sentimento Amor é que move, é o que cura é o que transcende, então a primeira coisa que o filho tem que aprender é AMAR e transmitir e colocar AMOR em tudo que ele fizer. O Amor é o sentimento universal tanto do mundo físico quanto do espiritual, o Amor cura tudo.
A segunda forma é a INTENÇÃO: tudo que envolve energia espiritual, magia, tem uma intenção por detrás, quando cuidamos de nossas próprias questões de índole e caráter, nos corrigindo, nos evangelizando, trabalhando com a moralização de nossas intenções, no ato de acender uma vela para um guia, onde você usa daquela vela como um religare com o divino com o plano espiritual você tem uma intenção, um propósito, que está ali contido não nas palavras que você fale ou recite, mas no silêncio de dentro do seu coração, da sua alma. Não adianta estar acendendo uma vela falando uma coisa sendo que seu coração está dizendo outra, sendo assim, cuidando de suas intenções você estará cuidando dos seus guias e Orixás. Seja sempre verdadeiro, não existe máscaras perante aos Orixás e guias. Muitas vezes nos deparamos com médiuns que acabaram de fazer um “suposto” agrado para o guia e Orixá, mas mal saíram do templo sagrado, já estão eles falando mal dos outros, desejando o mal etc. Será que aquele agrado foi bem aceito? ou melhor será aceito?
A terceira forma é o RESPEITO: todos os dias vem em nossas casas espirituais vários espíritos, guias, mentores, eles vem com um único propósito que é a pratica do bem e da caridade, o de alimentar a fé, a esperança no coração das pessoas ali presentes. Sempre vem com o dom da boa palavra, fazendo com que nossas vidas se tornem um pouco mais alegres, mas cheias de coragem e esperança. Sempre com bons conselhos, muitas vezes nos apontando a direção, ou simplesmente nos ouvindo, complacentes e generosos, e esses guias merecem o mínimo de respeito. Respeito esse dado principalmente não usando de suas roupagens para o alimento do ego, da arrogância, da vingança. Sendo assim o respeito também é cuidar do Orixá, quando o médium honra o Orixá que ele tem, não usa do seu nome em vão, ou muito menos profana o que ele representa ou usa de sua imagem para fins escusos, ele também está agradando ao Orixás e seus guias.
A quarta forma é a GRATIDÃO: A GRATIDÃO é um dos sentimentos mais nobres que existe, gratidão gera prosperidade, gera, saúde, alegria, pessoas gratas são felizes, porque amam e agradecem por tudo que tem. Alguns filhos só tem gratidão pelo Orixá, pelos guias e mentores quando tudo está caminhando perfeitamente, quando tudo está certinho, perfeito. Agora quando algo dá errado, é porque o Orixá, o guia e a entidade como um todo não estão ajudando, estão castigando etc.
Mas aprendemos só quando tudo está correndo a mil maravilhas? Não. Infelizmente é nos piores momentos que temos as maiores e mais fortes lições da vida. Muitos dizem: meu Orixá está me castigando, Orixá não castiga ninguém, estamos aqui num mundo de espiações, onde semeamos e colhemos o que plantamos, onde temos e possuímos o direito ao livre arbítrio, o direito as escolhas e a tomada de caminhos, não existe castigo vindo do que é divino. Na realidade nós mesmos nos castigamos quando não paramos para ouvir a boa palavra e o bom conselho, onde a nossa teimosia e arrogância separa e divide e optamos por caminhos muitos desses mais coniventes com nosso ego e orgulho. Muitas vezes os supostos castigos são apenas consequências de nossos próprios atos, ou pela falta de sabedoria de não saber ouvir e acatar um bom conselho.
E cuidado com a FORÇA da palavra, muitos dizem NUNCA para isso e para aquilo, NUNCA é tempo demais. E os guias muitas vezes nos puxam as orelhas quanto a nossa falta de humildade.
A quinta forma é a FÉ: não existe definições para fé que o coração não revele, fé também é acreditar que o melhor é possível, quando acendemos uma vela para o Orixá é a nossa fé que nos religa, ter fé é ter a plena certeza, ter fé é não ter duvidas. Quando um filho vai fazer algo para o Orixá ou para seus guias com duvidas ele não está tendo Fé, não tem como agradar  fazendo algo sem fé ou simplesmente porque alguém disse que tem que ser feito. Trabalhando-se as certezas que a fé será uma consequência. Mas para eliminar as duvidas, é necessário querer aprender, conhecer, ter disposição, ter vontade, é fechar os olhos e acreditar, sem provas, sem toques palpáveis, ter fé é algo muito além de meras palavras, invocações, rezas decorativas. Ter fé é colocar a alma na comunicação no feito.
A sexta forma: CARIDADE – uma das formas mais bonitas de agradar aos guias e Orixás, caridade é você se doar é dar o seu melhor para o outro e para si mesmo. A caridade não visa lucro, não é mesquinha e nem fugaz. Praticar caridade é tatuar uma marca de bondade no coração do outro. Existem várias formas de praticar a caridade, desde uma esmola, um bom conselho, o saber falar o saber ouvir, caridade é se colocar em segundo plano em benefício do bem estar e prioridade do outro. Caridade tem que ser gratuita, limpa, transparente. Não existe proposito na caridade marketeira, que visa status. A caridade é uma beleza sutil. Não adianta ofertar uma mesa enorme de bebidas, comidas, flores etc, se você não vê o chamamento do seu guia e Orixá no estender a mão a um necessitado. A caridade está acima de bens materiais, a caridade verdadeira é espiritual, cega e discreta. Mas ostensiva em seus feitos. Que a esmola não venha acompanhada da humilhação, da obrigação. Que a sua mão esquerda não veja o que a direita oferece.
O INSTRUMENTO: O instrumento a qual me refiro, é você MÉDIUM que está lendo esse texto, você é uma forma de agradar seu guia e Orixá. Mantenha-se limpo da maldade, vigie-se, observe sua conduta moral, pessoal, íntima, lave-se constantemente com as águas da verdade, purifique-se, pergunte-se hoje estou me comportando bem? será que minhas condutas pessoais estão de acordo com a missão a qual digo estar cumprindo? Quando sou médium? nos dias de gira, ou todos os dias da minha vida? Responda para você mesmo essa pergunta.
Os pecados e erros alheios sempre são mais fáceis de julgar e sair de nossa boca. Os nossos próprios são contidos em silêncio.
Não batam no peito em dizer que são bons médiuns se não respeitam a dor do seu semelhante. A dor do outro sempre parece mais leve, tenham prudência em sua condutas e cuidado com as maldades intimas e secretas, perante os olhos dos guias e Orixás tudo é bem claro e não adianta negar, para eles vocês não conseguem mentir.
Afine-se como um bom instrumento, há muitos instrumentos que brilham por fora, mas que quando tocados não saem boa música.
Quando amamos muito algo, queremos dar o nosso melhor, queremos que estejam ali sempre presentes em nossa vida. Mas lembremos a espiritualidade se agrada com valores acima dos materiais. Trabalhem seus íntimos, essa é a maior oferenda, o melhor agrado. Sejam pessoas positivas, boas de coração.
O agradar, o ofertar tem que ser por gratidão, por troca de energias, por entrega e doação. Jamais por barganha ou coação. Não é porque você está dando um agrado uma oferenda, que seu guia e seu Orixá serão obrigados a fazer o que você bem entende ou quer, eles não são escravos de sua vontade. Eles com certeza sabem o que é melhor para você, e muitas vezes você nem sabe as consequências do que você está pedindo.
Você médium quando for dar um agrado a Orixá ou aos seus guias e mentores deem sim seu melhor tanto material quanto espiritual, não é luxo, não é vaidade que agrada a um Orixá, que o seu agrado seja verdadeiro, honesto, singelo, coloque ali sua pureza de intenções. Não adianta levar uma agrado nos campos energéticos dos Orixás, dos guias, se você polui, destrói, contamina com sua má postura, má educação, destruindo sua flora, sua fauna. Oferte ao Orixá e aos guias com sabedoria, não ofenda seus pontos energéticos com sua má educação e sua falta conhecimento.
Já diz pai preto, mas vale uma vela branca e um copo de água com fé, que uma mesa farta sem boas intenções e cheias de maledicências.
A PRECE: a oração é um religare, o despertar da alma, é uma forma de agradar mas faça com seu coração. Deixe sua alma rezar.
Finalizo com uma frase de Ogum Matinata: 
“…Não existe cavalo (médium) fraco, existe cavalo sem montador (guia)…”. 
Tudo no que diz respeito a agradar ao Orixá tem que ser feito pensando primeiramente no que é correto perante aos olhos dos guias e Orixás. Existem leis e planos, tudo tem seu tempo, sua hierarquia a qual deve ser respeitada. Respeitando e conhecendo sua leis não profanamos e nem ofendemos o que é divino.
Cristina Alves.
Templo de Umbanda Ogum 7 Ondas e Cabocla Jupira

VAMOS ENTENDER UM POUCO SOBRE ANJO DA GUARDA?

O manipular da força do Anjo da Guarda

c59514699ff1b332ea62c9fffeb5874b
Quando falamos de Anjo da Guarda, a primeira coisa que nos passa a mente é de um ser divino, cujo maior propósito é nos guardar de todas as forças do mal, esse Anjo da Guarda pode ser visto como um mentor, um espírito iluminado que desde do momento em que nascemos foi nos colocado ali para nos amparar, nos inspirar e direcionar. O que menos importa é a roupagem que esse ser divinizado tenha, se ele tem asas reluzentes, ou apenas um manto, ou a roupagem de uma pessoa simples, cada um irá imaginar seu Anjo da Guarda da forma que seu coração o inspire e acredite, a coisa mais importante é a Fé despertada.
Antes de mais nada vamos voltar no passado, os antigos sempre diziam que quando uma criança nasce seu Anjo da Guarda fica muito próximo até os 7 anos de idade, os antigos acreditavam que depois dos 7 anos a criança começa a perder sua inocência“.
Baseado nesses dizeres, entende-se que o único que pode afastar o Anjo da Guarda de alguém é seu próprio pupilo que se desvia dos caminhos da luz.
POR ATOS, PALAVRAS E INTENÇÕES.
Dentro dos trabalhos de magia a energia é movida com uma intenção, é lhe dada um propósito, podendo tanto ir para uma direção positiva quanto negativa, de acordo com o que está sendo invocado naquele momento segundo as intenções de seu manipulador. A grande diferença é se esta energia, essa manipulação está sendo dirigida com seriedade e prudência, ou simplesmente movida por ego, vingança e arrogância.
Afinal de contas, precisa-se tomar muito cuidado para que lado a flecha está sendo apontada, e para onde se está sendo lançada.
Dentro dessas séries de magias muitas tem se visto utilizando a palavra Anjo da Guarda, desde a união de um casal, até a mais devastadora e nefasta magia, o tal virar o Anjo da Guarda de alguém por exemplo.
484340_232938713518869_823224558_n
É muito comum vermos pontos feitos invocando a força do Anjo da Guarda de uma pessoa para adoçar, acalmar, usualmente seu propósito é para uma pessoa que anda agressiva, briguenta, onde se é feito orações pedindo ao Santo Anjo da Guarda daquele individuo que lhe traga paz e conforto, que lhe abrande as emoções lhe trazendo paz, calma e sabedoria. Subtende-se que tudo que seja pedido em prol do bem e da caridade e amor  a um espírito de luz seja bem aceito pelo mesmo, porque a sintonia vibratória corresponde a frequência desse pedido,  “quando rezamos por alguém, um anjo lhe pousa em seu ombro”, há vários tipos de canalizações que podemos citar: saúde, amor, trabalho etc.
O astral superior não entende a negatividade, questão de sintonia, tanto é que quando oramos devemos sempre pedir com positividade e otimismo. Se pararmos para observar, nossos guias sempre ensinam que devemos ao acender uma vela para nosso Anjo da Guarda dar um propósito de intenções, devemos ungir aquela vela, fazendo que com este gesto, a partir daquele momento se torne um ato sagrado, o copo com água representa a vida e vitalidade, onde toda negatividade é retirada, onde a vela se torna um religare com nosso Anjo da Guarda, onde através das orações vindas do nosso coração nos sintonizamos com o divino e nos espiritualizamos nesse momento. Sempre nos orientam que a água deve ser colocada de preferência num pé de planta frondosa e bonita, transmutando toda energia, onde a energia desse ato seja transferida naquele momento, e nesse momento nos sentimos revigorados. A água do Anjo da Guarda não deve ser tomada, porque acredita-se que toda negatividade seja canalizada na mesma por isso que ela é jogada no pé da planta, junto a terra, onde ocorre uma transmutação.
Há momentos que é feito uma firmeza de cura com água mas isso já é uma outra coisa, um outro tipo de trabalho canalizando tanto os mentores de cura quanto o Anjo da Guarda, não devemos confundir. Muitas pessoas quando estão desvitalizadas, ou esses seres de luz o qual chamamos de Anjo da Guarda estão supostamente afastados, (lembrando que somos nós mesmos que os afastamos devido a más posturas), quando firmam seu Anjo da Guarda, a água chega a diminuir no copo, já vi casos que até fumaça saia da água, podemos observar em alguns casos que essa água fica turva, com mal cheiro e cheia de bolinhas de ar, dependendo é claro do caso e da pessoa que está firmando e fazendo o religare. Lembrando também que está havendo ali todo um processo de magnetismo, fluidificação e energização.
Mas e quando vemos feitiços do chamado Virar o Anjo da Guarda de um inimigo por exemplo, há algumas teorias que acreditam que há magias feitas para quebrar a força desse “inimigo”, afastando seu Anjo da Guarda, há inúmeros tipos de teorias e feitiços que envolve esse assunto.
Mas vamos raciocinar com mais critério sobre esse assunto, espíritos, seres iluminados da categoria de um Anjo da Guarda, são seres divinizados em sua essência, será que um Anjo da Guarda permaneceria próximo de um pupilo ( o suposto “inimigo”) que estivesse fazendo coisas erradas e nefastas? será que essa energia iria se comungar com tais feitos, mesmo que o mesmo lhe acendesse velas, fizesse orações todos os dias, para o deixar “forte”?Afinal de contas de onde vem essa Força do Anjo da Guarda? de nós ou de Deus? Baseado nessa teoria e analisando, nossos Anjos da Guarda não possuem escolha, estão ali escravizados a nosso bel prazer, aceitam barganhas, são vendidos, não se importam com as leis do livre arbitro, as leis morais, será? é no mínimo equivocado ao meu ver.
Então baseado nessas questões não tem ANJO FORTE se a pessoa não o mereça e não se sintonize com suas vibrações.
Em algumas teorias acredita-se que o homem quando cede as inclinações nefastas, seu Anjo da Guarda se afasta, cedendo lugar a seu Anjo Contrário, o qual lhe alimentaria suas piores inclinações por questões de afinidade e sintonia, esse Anjo Contrário se compraz no mal, porque seu único objetivo é afastar seu pupilo dos caminhos da luz. Semelhante atrai semelhante. Esse Anjo Contrário no ponto de vista de alguns poderia até levar outros nomes, como por ex: obsessores, e um baita de quiumbão. Lembrando que os nossos Anjos da Guarda não nos abandonam completamente, podendo se aproximar novamente com nossas mudanças, redenções e reformas que nos tragam de volta no caminho do bem.
Baseado nisso, entramos na questão de merecimento, será que Deus, nossos Orixás e mentores em suas infinitas bondades, e justiça permitiria que alguém inocente fosse vitima de uma “virada” de Anjo da Guarda?
Vejam bem, esses tipos de feitiçaria só alcançam a quem lhes cede terreno propício e fértil, quando uma pessoa sofre um ataque dessa monta, na realidade algo foi feito por essa pessoa em algum momento, desde uma fraqueza de intenções e pensamentos até atos que colaboraram para se sintonizar nesse frequência negativa. Lembram-se do Orai e Vigiai? o mal sempre é mais fácil e atrativo, precisamos ter muito cuidado por qual caminho queremos adentrar, não precisa de muito, apenas um momento impensado de raiva ou mesmo a má palavra.
Devemos colocar um adendo importante, ninguém sai impune dessas manipulações, não se tem como mexer com o mal sem se sujar as mãos, a um preço a se pagar, e quando a cobrança chega, não há calotes.
QUANDO SE VIRA UM “ANJO DA GUARDA DE ALGUÉM”, PODE SER “O SEU” A ESTAR SENDO VIRADO.
Mas pensemos bem, será que um Anjo do Senhor, um mentor seria tão fácil manipulável dentro de suas forças de luz? ou será que é muita pretensão de seres falíveis pensar que tem tal poder energético?
Afinal de contas, o que está sendo manipulado ali de fato, com certeza seres de luz, não se sintonizam no mal então algo está sendo canalizado ali, mas com certeza não será o Anjo da Guarda de ninguém. Quando um feiticeiro lança um feitiço seja de qual monta for, ele sempre usa na grande maioria das vezes de endereços vibratórios, onde se é invocado um espírito nefasto que se compraz nessa intenção, quando uma pessoa é fortalecida na luz, a mesma cria em sua volta um envoltório de proteção, dificultando o acesso a esses ataques, quando é feito uma magia para uma pessoa inocente, é como um presente desagradável o qual é rejeitado, ele simplesmente ficara com o doador e voltara a seu remetente, como um reflexo. E nesse caso pode ter certeza que o Anjo da Guarda da pessoa será um escudo que não será transpassado.
O FEITIÇO IRÁ SE VIRAR CONTRA O FEITICEIRO.
Sendo assim é muito comum pessoas que manipulam o Anjo da Guarda de pessoas de forma negativa, acabarem tomando o seu próprio veneno, e acabarem sentindo a repercussão de seus atos, na lei divina sempre há uma balança justa, onde há pesos e medidas  e cada um recebera de acordo com seu merecimento, os Pretos Velhos sempre dizem: o que passa pela Justiça dos Homens não passa pela Justiça Divina.
O que as pessoas negligenciam é que quando fazem esses tipos de magias, estão colocando junto a elas sua energia espiritual e seu próprio magnetismo, deixando muito delas ali, e também toda essa energia nefasta irá repercutir em suas vidas, por isso cautela, entreguem sempre certas causas nas mãos dos guias e mentores, eles sabem mais do que ninguém o que é justo dentro das leis espirituais e divinas, e nosso julgamento pode estar equivocado.
Sei do caso de uma suposta dirigente, que sua vida era fazer amarrações de Anjo da Guarda, separação virando o Anjo da Guarda de casais, mandava que seus filhos de santo entregasse e enterrasse garrafas em cemitérios, acendia velas ao contrário oferecendo para supostos inimigos seus e de seus pagadores. A cobrança veio a cavalo, hoje praticamente perdeu tudo em sua vida, então vejam que tudo que fazemos de mal injustamente se paga um preço pesado, e afinal quem nos concedeu o direito de julgamento?
Quando uma pessoa manipula energeticamente e espiritualmente a vida de uma pessoa que não merece tal feito, o mal que venha lhe proporcionar, lhe irá arrecadar em cobranças duras em sua vida, doenças, falências e solidão. Porque esses tipos de pessoas sempre acabam sozinhas, fora é claro o acumular de inimigos espirituais,  vejam que o perdão é divino, mas nem sempre o perdão será algo fácil de se obter, as vezes custando várias existências e carmas espirituais.
Então entendam bem o ANJO DA GUARDA, ele é a própria magia divina, não é manipulável, homem nenhum tem poder e força para desviar algo divino de seu real propósito, o atentar contra os seres de Deus é profano. Mas lembre-se na teoria do ANJO CONTRÁRIO, ele sim corrompe, aqueles que se desviarem da luz, por isso sempre se vigiem e fiquem atentos, pois estes estão a espreita como lobos esperando cordeiros. Não se deem nunca um poder que não possuem, é no mínimo muita pretensão e arrogância.
“… Nessa casa tem quatro cantos, cada canto tem seu Anjo.. Pai, Filho e Espírito Santo…”
Por isso meus irmãos(ãs), antes de quererem manipular certas forças e potências espirituais, não sejam insensatos e consultem a voz sábia de seus guias e mentores.
“… Oh meu Anjo da Guarda mandou me chamar, no Terreiro de Umbanda eu vim para trabalhar, Salve São Miguel, Salve Aruanda…”
Deus de infinita bondade, elevai nossos Anjos da Guarda em sua divina presença, para que suas luzes reflitam em nossos caminhos.
Axé.
Cristina Alves
Templo de Umbanda Ogum 7 Ondas e Cabocla Jupira

ENTRAR E SAIR DE TERREIRO É NORMAL?

    O Entrar e Sair de       um Terreiro.

3ae18e06d7703770e3459448d91c184f
Parece um tema simples mas acreditem não é não, estou já a algum tempo presenciando algumas posturas tanto de dirigentes (pais e mães no santo) quanto dos adeptos (filhos de santo), que realmente não tem sido no meu entendimento posturas adequadas de Umbandistas.
Eu costumo sempre dizer que o lidar com o SER HUMANO, de uma forma geral nunca será uma tarefa fácil, imaginem lidar com um agrupamento que tem várias mentes pensando uma diferente da outra.
Em algumas casas o ato de ENTRAR para dentro de uma gira, simplesmente basta, chegar e pedir para entrar, as vezes o dirigente nem conhece bem a pessoa, ou a pessoa está indo a primeira vez dentro da sua casa e deu ali uma bambeada um “suposto” sinal de incorporação, e o dirigente já vem e diz: “… oh você precisa colocar branco, desenvolver sua mediunidade…”,  vejam como é interessante isso, será que só porque uma pessoa apresentou um sinal mediúnico, necessariamente ela teria que ser um médium ostensivo? já foi comprovado e evidenciado que uma pessoa pode sim apresentar um sintoma de acoplamento mediúnico, simplesmente em apenas algumas situações especificas, como num caso de obsessão, ou até pelo próprio magnetismo tanto dos médiuns como dos guias que podem utilizar daquela pessoa para um único propósito em uma sessão mediúnica e nada mais.
Mas voltando, alguns dirigentes devido a suas despesas do  mês, aluguel, água, luz, imposto, manutenção da casa, então vendo nas pessoas da assistência, uma fonte de lucro, são os famosos CATADORES DE MÉDIUM A LAÇO ,  mas por que isso acontece? porque são terreiros que tem mensalidade, que é um dinheiro que é cobrado dos médiuns para manutenção da casa, nada contra, algumas casas tem suas despesas, mas não se pode olhar para um médium e ver ele como uma fonte de lucro. Porque vejam bem, o que anda acontecendo por ai,  é que quando esse médium acontece de ficar desempregado, onde ele não pode fornecer mais o “dimdim” do mês, alguns dirigentes passam a tratá-lo com indiferença, humilhação, forçam tanto a barra, que aquele médium se vê obrigado em um determinado ponto a se retirar da casa, e ceder espaço para outra pessoa que contribua, porque é óbvio que a pessoa chega em um ponto que não tem saída, evidentemente. Nenhuma pessoa gosta de ser tripudiada, precisa-se ter mais sensibilidade a vida não anda fácil para ninguém.
Bem, vou falar de como é o ingressar no TEMPLO DE UMBANDA OGUM 7 ONDAS E CABOCLA JUPIRA, o lar de Mãe Cristina e Pai Anisio,  nossa casa é chefiada por Oxossi e Ogum, uma casa humilde e simples, mas temos disciplina, dentro da tradição que praticamos o ingressar de um médium na corrente é algo muito sério, e cobramos sim, disciplina, comprometimento e seriedade do adepto. Na nossa casa não há mensalidades e sim rateios quando é necessário, graças a Deus temos o nosso espaço próprio do terreiro.
Na nossa casa, o médium ele tem que no mínimo assistir a todas as linhas de trabalho, conhecer a forma de trabalho e atuação de todos os guias e linhas. Após isso, se a pessoa  quiser ingressar no terreiro, deverá pedir autorização para os guias chefes da casa, os quais irão passar seus pareceres e se é o momento mais adequado para aquele médium estar entrando para dentro da corrente. Explico: alguns médiuns muitas vezes chegam num terreiro extremamente adoentados, com cargas espirituais densas, e devem antes de ingressar na gira, estarem passando por um tratamento espiritual. Porque vejam bem, se você coloca um médium assim dentro da gira, ele além de provocar um desequilíbrio na corrente ele toma uma carga energética muito forte, que pode fazer mais mal do que bem a ele. Nenhum médium em nossa casa entra para dentro da gira sem passar por essa avaliação criteriosa.
Se ele for liberado, ai ele irá sentar com os dirigentes, os quais vamos estar passando a ele as normas da casa, quanto a conduta e postura daquele filho dentro do terreiro. Uma conversa franca e verdadeira, onde damos o espaço para que aquele médium fale sobre suas expectativas e nós também falamos do que esperamos dele em nossa egregora espiritual.
Dentre algumas regras as quais temos e que acho oportuno estar citando neste texto é que não gostamos de MÉDIUNS TURISTAS, que são médiuns que tem péssimas posturas só vem no terreiro quando querem, mais faltam do que vem, ou quando tem festa na casa, ou ao contrário são os SOVINAS são aqueles que quando vai passar um rateio o cidadão simplesmente some. Então temos sim uma regra bem específica para isso, médium faltou 3 trabalhos consecutivos será convidado a se retirar do terreiro, a não ser que seja por motivos justificados de trabalho e doença comprovados.
Uma outra questão importante a ser mencionada, o médium se ele saiu do terreiro por duas vezes, ele não poderá ingressar mais na casa. Colocamos essa regra que a princípio poderá parecer rígida mais não é, pelo fato que alguns médiuns fazem de seus terreiros a verdadeira casa da Maria Joana, onde fazem e agem como bem entendem, uma casa idônea deve se dar ao respeito. Os únicos que poderão quebrar essa regra são os guias chefes do terreiro. Sabemos perfeitamente que as pessoas erram, é claro, mas quando esse erro é uma constante passa-se a ser um ato de ignorância e imprudência, os quais entregamos nas mãos dos guias e mentores para direcionar.
Alguns dirigentes já deixam correr solto, eles em suas concepções acreditam que não se deva  exigir isso, RESPEITO,  cada um sabe de si, só que não é bom, porque um terreiro precisa ter uma egregora sustentável, o dirigente deve saber com quem contar na sua casa, fora que fica feio o que temos vistos por ai, numa gira de PRETO VELHO  ninguém vai, agora numa festa ou trabalho de EXÚ E POMBOGIRA meus irmãos e irmãs aparecerem médiuns que o dirigente nem lembra mais seus nomes. O mais triste é que há dirigentes que aceitam isso, justamente porque querem a casa lotada, para eles situações assim lhes dá STATUS E IBOPE, mas será que dá mesmo? ou é um presente de GREGO BEM GRANDE. Pensemos.
Um médium passando pela avaliação dos guias chefes e dirigentes, deverá ser orientado a estar comparecendo ao terreiro para estar passando por ritos de iniciação, esse médium terá que tomar pelo menos um AMACI, uma boa limpeza, para estar colocando seu branco.
Estamos vendo em algumas casas que o médium está entrando sem passar por nenhuma limpeza, é complicado certas posturas, porque isso prejudica em muito o médium, não lhe dá o mínimo de equilíbrio energético.
A impressão que nos passa que o negócio é ANGARIAR FILHOS e o resto que si dane, me perdoem a sinceridade. Precisamos ter mais cautela e seriedade ao estar lidando com a mediunidade alheia, o lidar com os espíritos é algo muito sério e exige cuidado. Alguns espíritos não aceitam e não perdoam certas posturas erradas ao lidar com eles. E a cobrança é inevitável.
Agora vamos falar do ATO DE SAIR DE UMA CASA, pessoal estamos vendo posturas muito tristes, desagradáveis mesmo, tanto de dirigentes quanto de médiuns nessa questão. Vejam bem é uma via de mão dupla.
Não podemos esquecer que devemos ter o mesmo RESPEITO tanto para entrar quanto para sair, o ato de sair ou ser tirado de um terreiro sempre é algo mais difícil e melindroso de ser realizado, mas devemos sempre priorizar a dignidade de ambos os lados, priorizando a VERDADE E O DIÁLOGO.
As vezes um médium entra dentro da gira, entra com todo o pique possível,  cheio de vontades e fantasias, e quando ele percebe que o trabalho mediúnico é um trabalho que exige comprometimento, seriedade, que tem seus resguardos e preceitos, que tem seus direitos mas terá seus deveres, o parque de diversão perde a graça se é que me entendem. E começa ai a surgir os problemas de posturas e condutas. Porque parque de diversão? porque infelizmente alguns médiuns estão levando questões referentes a mediunidade e espiritualidade muito na brincadeira e fantasia.
Na minha opinião um dirigente ele não pode simplesmente na primeira falha, tirar o médium da corrente, não é assim também. A função de um dirigente é orientar, disciplinar, doutrinar esse médium. Estamos lidando com sentimentos e magoar uma pessoa é terrível.
A postura adequada é o médium ser advertido e orientado, caso essas advertências e orientações virem rotina, e esse médium não esteja se corrigindo, não esteja sendo evidenciado comprometimento de sua parte, e já esteja causando um desconforto no grupo de médiuns da casa, neste caso esse médium deverá ser chamado para uma conversa verdadeira e franca e convidado a se retirar do agrupamento.
Mas vejam bem, sem pragas, sem ofensas, sem feitiços. O dirigente deve ABENÇOAR aquele filho e tirar sua mão sobre sua cabeça e ENTREGAR para o ORIXÁ E SEUS GUIAS tomarem conta. Sem julgamentos, o deixar na mãos dos guias e mentores é a ação mais sensata a ser tomada.
Mas infelizmente nem tudo é flores, e tem casos que o filho de santo comete faltas graves, obrigando o dirigente a tomar uma decisão de imediato, mas deve-se sempre evitar confrontos que denigram tanto o médium quanto o terreiro envolvido. Já tivemos casos em outros terreiros de chegarem aos extremos de agressão onde médium agride o dirigente e vice versa é muito triste, fora é claro agressões de uma entidade para com a outra, oriundas de desavenças de seus médiuns.
Tem dirigentes por exemplo que não deixam seus filhos pegarem seus pertences, soube de um caso que o dirigente cortou as guias de anos de um médium, quebrou suas quartinhas, pessoal estamos falando de um dirigente espiritual é uma postura lamentável que não cabe a um papel de um dirigente idôneo. A raiva nunca foi boa conselheira, e devemos lembrar que aqueles pertences são do filho de santo e seus guias, tem espíritos envolvidos, a cobrança vem.
De fato a RAIVA NUNCA É BOA CONSELHEIRA EM NENHUMA SITUAÇÃO. Tomar atitudes com raiva, decisões, fatalmente terá grandes chances de erros nem sempre irremediáveis.
Mas por outro lado tem médiuns que são extremamente INGRATOS, eles literalmente cospem no prato que comeram.
Além de sair da casa, a denigrem, a  profanam, despeitados saem falando da casa que um dia lhes ajudou e agregou, são sempre os vitimados e nunca os culpados.
O mais triste das posturas de alguns médiuns é que eles não percebem que denigrindo a casa que um dia frequentou anos por exemplo estão denigrindo sua própria dignidade.
O pior que chegam em outras casas com tantas e tantas histórias, e sempre são os enfeitiçados, e nunca os feiticeiros: porque minha mãe e meu pai de santo me mandaram feitiços, o pior é ver casos em que nunca ouve feitiço nenhum e supostos guias e dirigentes quebrando DEMANDAS FANTASMAS É TRÁGICO, CHEGA A SER CRIMINOSO NAS QUESTÕES ESPIRITUAIS. O FALSO TESTEMUNHO.
Infelizmente há sim dirigentes não idôneos como há também médiuns do pior caráter possível.
Em ambos os casos lhes falta ética espiritual e mediúnica.
Um dirigente que esteja agregando um novo filho na sua casa, primeiramente ele tem que impulsionar a esse filho a continuar sua trajetória da melhor forma possível para superar o que ele passou na outra. Trabalhando o PERDÃO, DESAPEGO E SEGUIR.
Tem médiuns que saem das casas feito ladrões, covardes, saem fugidos, simplesmente somem, mas se esquecem que a vida pode lhes colocar em situações que voltem a pegar o mesmo prato sujinho ali empoeirado que um dia comeram antes. E são obrigados a baterem na mesma porta que um dia saíram sem se despedir.
capa_orgulho.jpgExiste algo no meio disso tudo CHAMADO FORÇA DE PEMBA, OU LEI DE PEMBA, a pior ofensa não é a humana, mas a espiritual, se o filho faz algo na casa que o seu guia e Orixá querem que ele frequente, porque sabem que ali é seu lugar, ele pode despertar uma ofensa espiritual, onde seus próprios guias e Orixás, vão lhe ensinar sobre humildade, dignidade, comprometimento e respeito da pior forma. Esse médium sai do terreiro, abandona tudo, e acha que está certo na grande maioria das vezes, só que o tempo passa, e ele percebe que não consegue se adaptar em lugar nenhum, que as coisas não estão dando certo, que tudo está travando no seu caminho. Ele se enverga, se ajoelha e reza para seus guias e Orixás lhes ajudar, não obtém resposta, e cada dia ele como uma planta sem água vai secando  e secando, até que um dia, seus guias e Orixás lhe mandam sinais, muitas vezes vindo até pela boca dos demais, tipo: SERÁ QUE NÃO ERA MELHOR VOCÊ SE RECONCILIAR COM SEU PAI E MÃE NO SANTO? SERÁ QUE SEUS GUIAS ACEITARAM SUA ATITUDE? Os levando a refletir ao bom entendimento. O ato de fazer envergar não é um ato de crueldade e sim ensinar questões referentes a humildade, a quebra do ego e do orgulho. A dor é a mais dura das professoras.
Pois é, ai aquele filho do nada aparece no terreiro, cabisbaixo, envergonhado aos pés de preto velho por exemplo, lhe pedindo ajuda e perdão.
E como saber se agiu certo? basta observar se você ficou pior ou melhor depois que saiu.
Uma questão óbvia, tem bagagens que precisam ser pegas e que foram esquecidas, no meio do caminho e o filho e mesmo o pai só conseguem seguir depois de pegá-las porque algumas bagagens são cruciais para uma boa viagem.
Já vi médiuns que simplesmente se destruíram como pessoas por causa de suas próprias escolhas e erros, porque para um arrogante, vaidoso, o admitir ter errado, o pedir desculpas e perdão pode ser um ato muito difícil. Mas todo médium muito arrogante aprende da pior forma o que é humildade, e quem lhes ensina são seus próprios  guias e mentores.
Uma outra questão importantíssima médiuns que sempre foram comprometidos, sérios, que do nada começam a tomar posturas não condizentes, podem estar sendo vitimas de obsessão e perseguições espirituais que acabam por influenciar-lhes direcionando a caminhos não muito dignos. Por isso que o médium deve sempre ficar atento e se conhecer bem. Orai e Vigiai.
Mas tem um outro lado da questão, que muitas vezes a missão daquele filho naquela casa terminou, e os seus próprios guias estão a lhe direcionar para outros caminhos, mas quando é os guias que estão agindo essas despedidas são costumeiramente de Paz e não de Guerra.
Tanto o dirigente quanto o médium devem priorizar o que é certo e honroso de se fazer, se errou peça perdão. Se tentou o diálogo e não deu certo, saia com dignidade e respeito, mesmo que um dos lados não saiba o que é isso. Eu costumo dizer que muitas vezes Deus não nos tira, ele nos LIVRA isso vale para ambos os lados.
Nenhuma despedida é fácil de se realizar, sempre engloba o desapegar e deixar a tristeza para trás.
Uma coisa que vale para ambos os lados é saber ter o bom entendimento os guias e mentores avisam sobre determinadas atitudes e escolhas, cabe a nós, saber calar, e ter a sabedoria de acatar um bom conselho. Para que a teimosia o orgulho não lhe custe mais que possa pagar.
Acredito que com esses toques sutis meus irmãos e irmãs possam perceber o quanto é sério certas atitudes, aparentemente humanas e falhas, mas que estão englobando questões que envolvem nossos guias e mentores e nossos Orixás.
Vamos agir e tomar decisões pesando e acatando as orientações dos nossos guias e mentores para que dessa forma evitemos sofrimentos e desapontamentos desnecessários.

Paz e Luz a todos.
Cristina Alves
Templo de Umbanda Ogum 7 Ondas e Cabocla Jupira
Santo André/SP

Medium pode ter dor de Cabeça ?

Por que o médium tem dor na cabeça?

glandula pinealPrimeiramente acho importante dizer que cada médium deve ser avaliado de uma forma única, não há receitas prontas. Por questões individuais especificas, tanto físicas como espirituais.
Antes de mais nada, vamos entender sobre o que é uma glândula Pineal: A epífise neuralglândula pineal ou simplesmente pineal é uma pequena glândula endócrina localizada perto do centro do cérebro, entre os dois hemisférios, acima do aqueduto de Sylvius e abaixo do bordelete do corpo caloso, na parte anterior e superior dos colículos superiores e na parte posterior do terceiro ventrículo. (wikipédia).
Pineal– “Pelos estudos (…) percebemos a influência diretora da glândula pineal sobre a cadeia glandular do organismo. A ligação que mantém com o hipotálamo e outras zonas nobres do sistema nervoso central é evidente, como também, a influência que exerce no sistema nervoso neuro-vegetativo. Desse modo, jamais poderemos afastar a glândula pineal da participação de inúmeras funções orgânicas, direta ou indiretamente, assim como da acentuada correlação no setor psíquico.”  (Livro: Forças Sexuais da Alma, página 90, autor Dr. Jorge Andréa, editado pela Federação Espírita Brasileira).
Se pararmos para analisar ela é a grande centralizadora do sistema endócrino do ser humano intimamente ligada aos chakras. Um exemplo: um problema emocional irá estar ligado ao chakra cardíaco e coronário. Todos esses sinais energéticos devemos frisar que são passados pela Epífise.
chakras-e-glândulas-endócrinas-copy2-1024x723Essa glândula a qual é instigada pela ação dos chakras, irá lançar no organismo através da corrente sanguínea hormônios, irão provocar mudanças funcionais no organismo (tanto para o melhor quanto para o pior), podendo ser tão intensas que poderão provocar desarranjos orgânicos. Vejam que interessante.
Se pararmos para pensar a cabeça humana é o grande centro irradiador de energia, (chakras principais coronário e frontal) sendo que essa energia passa por essa glândula, levando essa carga de energia para os demais chakras. Todo médium ele tem um acúmulo de energia já intenso, caso essa energia percorrida ache nesse trânsito energético,  algum obstáculo é como um entupimento criando um acúmulo energético que irá atingir um determinado chakra o qual como foi mencionado atingira as glândulas podendo provocar desarranjos no organismo.
Um exemplo básico, em várias literaturas é falado que o médium em dias de sessão mediúnica, deve se abster de comer comidas pesadas, carnes, ingestão de bebidas alcoólicas, comer pouco e comidas leves. Vejam que interessante se o médium entra para a gira empanturrado de bebidas e comidas provavelmente quando no ato de acoplamento espiritual, incorporação,  onde a energia do espírito se une ao do médium através dos seus chakras, onde essa carga energética aumenta potencialmente ela provavelmente terá dificuldades de circulação terá ali um bloqueio, o qual esse médium poderá ter sintomas de desarranjos não muito agradáveis. Nesse caso provocado por alimentação não adequada, e isso vale também para ingestão de entorpecentes, os quais podem provocar danos graves tanto no físico como no mental.
“Vejam o exemplo dos Monges do Tibete, onde ficam até dias em jejuns absolutos, se restringindo de influências externas, meditando e canalizando suas energias espirituais, possuidores de conhecimentos milenares quanto a canalizações energéticas espirituais”.
Agora imaginem um médium dar passividade a um espírito após ter ingerido bebidas alcoólicas em excesso, com certeza quando da veracidade dessa presença espiritual esse médium irá sofrer danos tanto refletidos no seu físico quanto no espiritual, ele se torna um copo de entidades altamente nefastas que irão causar danos seríssimos em seu campo mental e chakras.
Singelamente,  vamos comparar a um cano de água, quando esse cano por algum motivo foi entupido em um determinado ponto, o acúmulo de água pode ser tão intenso, que irá voltar novamente para o ponto de origem, causando vazamentos e transbordando. No caso do médium, esse acúmulo pode se acumular na cabeça onde por ventura pode provocar sintomas de  fortes dores na cabeça, devido a uma carga excessiva de energia muitas vezes contaminada e danosa..
Uma outra situação interessante é quando esse congestionamento vamos colocar assim vem oriundo de magnetizações nocivas, quem nunca ficou perto de uma pessoa tóxica, invejosa, maledicente e quando a mesma saiu se sentiu sugado, vampirizado, com fortes dores de estomago, aquela indigestão, aquele azedume na boca vindo do fígado por exemplo, o médium ele não tem um botãonzinho de desligue ele é médium 24hs por dia e quando isso acontece algo penetrou em seu campo energético, um ataque nocivo.
Sabe aquela frase, quando a pessoa está zangada e diz: “… vou lançar todo meu fígado nele…” pois é, tem um certo sentido.
O médium por sua vez, nessas situações, ele se torna como uma esponja, um receptor de energia de tudo a sua volta. Com o trabalho e aprimoramento mediúnico os médiuns vão aprendendo a canalizar e filtrar essas energias para que as mesmas não lhes provoque tantos danos.
Num ataque espiritual é ainda mais forte, podendo provocar sintomas terríveis num caso de incorporação, porque nesse caso toda a energia dos chakras daquele espírito se ligam nos chakras do médium. Por isso que em caso de trabalhos de descarrego o trazer esse espírito nefasto no médium tem que ser feito com muita responsabilidade e seriedade. Fora que é extremamente danoso executar trabalhos dessa monta em médiuns inexperientes e novatos, médiuns para esse tipo de trabalho devem ser altamente experientes porque saberão lidar com mais propriedade com as influências desses espíritos não se deixando sugestionar. Mas infelizmente alguns fazem dessa pratica algo banal trazendo prejuízos graves em seus médiuns, consulentes e nos próprios espíritos que ali estão sendo canalizados.
Pessoal uma coisa extremamente importante lembre-se que esses ataques, essas energias,  passam pelas glândulas, penetrando no organismo através da corrente sanguínea, então se tiver dor na cabeça, tomem analgésicos, se tiver uma indisposição que atingiu o figado, tome remédios para esses sintomas etc, frise-se que esses medicamentos atenuaram os efeitos. Os guias e mentores até ajudam nesse processo, mas devemos também fazer a nossa parte, caso contrário até para eles acaba dificultando a harmonização e higienização para atenuamento dos sintomas.
Cabe frisar que nem tudo é de ordem espiritual, e dependendo dos sintomas, devem passar por uma avaliação de ordem médica, já vi casos de pessoas que estavam com problemas sérios e graves de ordem física e não espiritual sendo tratadas como sintomas mediúnicos, como já vi o inverso também. O ideal que ambos os campos sejam sim avaliados com critério, porque na realidade também há casos de ordem física e espiritual devendo os dois lados serem bem acompanhados e tratados.
Notem como é importante certos cuidados, muitas vezes o dirigente passa certas restrições e são vistas com descaso por alguns médiuns, sendo assim médium se você anda sentindo sintomas muito agressivos, você terá que passar por uma avaliação criteriosa por seu dirigente e pelo guia chefe, mentor de sua casa religiosa.
Mas se avalie se está tendo os cuidados necessários para sua atuação na casa religiosa, vejam bem, os médiuns tem sua vida social, mas não adianta só tomar certos cuidados na hora da gira, se o médium anda bebendo abusivamente durante a semana inteira, se tem posturas e condutas nocivas para si e para seu semelhante como pensamentos e atos, por exemplo, os cuidados no dia da gira só serão um atenuante. Caso esse médium não se sinta confortável com tais restrições talvez seria melhor se abster do trabalho mediúnico mais ostensivo, porque dessa forma não traria danos nem a si mesmo e nem aos outros.
Dentro dos conceitos da Umbanda quando os guias e mentores, os dirigentes, passam certos banhos de ervas específicos para cada médium, é justamente porque essas ervas já comprovadamente agem na fluidificação, limpeza, energização, e canalização energética desses chakras facilitando que energias mesmo que mais densas consigam ser transmutadas de uma forma mais adequada.
Existem também outros conceitos religiosos de maior fundamento religioso, que devem ser tratados especificamente, alguns médiuns na Umbanda tem essa captação energética mais aguçada, dentre eles podemos destacar, os filhos de Iemanja, Oxum e Xangô, mas vejam bem, não que se restrinja o sintoma de dor na cabeça a eles mas tem-se evidenciado esses sintomas mais acentuados nos mesmos. Então aconselho a esses filhos tomarem cuidados ainda mais primorosos, vamos dizer que suas esponjas sejam ainda maiores que os demais.
Destacamos mais os efeitos da tão cruel enxaqueca, mas há outros sintomas bem desconfortáveis como enjoos, tonturas, perdas dos sentidos, e todos eles correlacionados ao que foi mencionado.
Esse texto foi escrito baseado em estudos os quais procurei associá-los de uma forma interativa para facilitar o entendimento, mas gostaria de salientar que o estudo sobre esses efeitos é muito extenso os quais temos várias literaturas a respeito. Espero ter ajudado de alguma forma o melhor entendimento sobre o assunto.
Cristina Alves
Templo de Umbanda Ogum 7 Ondas e Cabocla Jupira

Centro de Iluminação Nosso Lar: Trabalho de Prosperidade (Exu e Pomba-Gira)

Centro de Iluminação Nosso Lar: Trabalho de Prosperidade (Exu e Pomba-Gira): Sábado - 21.07.2018 - 17:00 Trabalho com energias mais densas e telúricas, com as forças mais próximas de nós e que melhor entendem ...

BANHOS QUE ENERGIZAM E LIMPAM !

BANHOS DIVERSOS

PARA ZERAR E ATIVAR ENERGIAS QUE SE DESEJA
Passam os dias, as semanas, e lá vamos nós acumulando miasmas, nuvens cinzas sobre as cabeças, retendo energias ruins. Resultado: ansiedade, fadiga, mal estar e outros efeitos. Uma das soluções são os banhos espirituais. Conheça alguns e faça já!
Leia e se surpreenda! →
Boa leitura!
Um abraço,
Umbanda Eu Curto

Novidades do Colégio de Umbanda Sagrada Pena Branca


EVENTO CAPOEIRA ANGOLA
N'GOLO LA MUANDA 2018
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
DESOBSESSÃO NA UMBANDA
com Alexandre Cumino
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
VIVÊNCIA DE INVERNO
com o facilitador Cristiano Nascimento
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI 
DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO
com Alexandre Cumino
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
MAGIA DO FOGO
com Alexandre Cumino
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
TEORIAS E PRÁTICAS DE UMBANDA
com Alexandre Cumino
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
BARAKA
com o facilitador Cristiano Nascimento
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
MEDITAÇÃO UMBANDA
com Alexandre Cumino
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
RITUAL DE CASAMENTO NA UMBANDA
com Alexandre Cumino
📍Presencial

👉 SAIBA MAIS CLICANDO AQUI
TEM ALGUMA DÚVIDA?Entre em contato com a gente pelo whatsapp! 😉
(11) 96031.3675
Enviado por Colégio de Umbanda Sagrada Pena Branca

Novo Curso Presencial no Colégio Pena Branca, neste fim de semana

Olá Antonio! É  nesse fim de semana  a Imersão do sagrado feminino:  Iansã - A Filha do Dendê! 👉 Será no domingo (08.12) das 14h...