segunda-feira, 27 de abril de 2015

Pensamento da Semana #01
www.umbandaead.com.br 
" Quem tem uma razão de viver é capaz de suportar qualquer coisa"
- Nietzsche - 
Quando perdemos de vista nossos objetivos fundamentais, somos dominados pelo estresse e pela desorientação. A sensação de "trabalhar muito para nada" e o esgotamento que dificulta a concentração podem ser combatidos com a definição de uma meta clara, que ofereça sentido ao que estamos fazendo nos bons e nos maus momentos.
O problema de muitas pessoas insatisfeitas com sua existência é que elas não pensam na vida que gostariam de viver. E a primeira condição para encontrar-se é saber onde se quer chegar.

Quando nossa vida se torna plena de sentido, de uma hora para outra os esforços já não são cansativos, e sim passos necessários em direção à meta que estabelecemos.


PENSE NISSO, tenha uma ótima semana!
                Religião De Umbanda 

Para reforçar ainda mais as diferenças existentes entre essas duas religiões, o Blog realizou uma entrevista com Babalorixá Rafael dOxalufã.

Segue a entrevista:

1) Pai Rafael, antes de ingressar no Candomblé quais religiões você freqüentou?
R: Catolicismo - Kardecismo - Umbanda - Candomblé.

2) Algumas dessas religiões possuem semelhanças com o Candomblé? Em caso positivo, quais?
R: Sim, principalmente o kardecismo e Umbanda, pois tem filosofias parecidas.

3) Onde você realizou sua feitura?
R: Na cidade de Rio de Janeiro/RJ na casa da Iyalorixa Kita de Oya

4) Com relação a Umbanda, na sua opinião, quais são as principais diferenças existentes entre ela e o Candomblé?
R: Umbanda é um culto direcionado aos espíritos, ou seja, seres que já viveram no mundo material e hoje retornam para cumprir uma missão. Já o Candomblé é um culto às Divindades, aos encantados que chamamos Orixás. São na verdade, forças da natureza.

5) O que são e quais são as nações do Candomblé? Quais as diferenças e semelhanças existentes entre elas?
R Nações significam de onde aquela raiz africana é provinda, de que região da Àfrica veio, pois a Africa é um continente divido por muitos dialetos e várias culturas diferentes. As Nações mais comuns aqui no Brasil são KETU, ANGOLA, JEJE, AFON. A partir destas nações surgiram outras, mas estas são as principais.

6) Qual a sua nação?
R: KETU  

7) Para o Candomblé, o que é um Orixá/Nkise/Vodun?
R: Orixa tem significado na própria palavra: ORI = CABEÇA   AXÉ = FORÇA ORIXA = CABEÇA DE FORÇA. Na verdade Orixa, Vodum, Nkise representam a mesma coisa, somente em línguas diferentes.
Orixá é um centro de força extraída da natureza e encaminhada para nosso caminho. É um Deus, uma luz.

8) Quantos e quais Orixás são cultuados em sua nação?
R: Dentro da nossa nação são cultuados muitos Orixas, mas podemos aqui citar os 16 principais: ESHU, OGUN, ODÉ, OSSAIN, LOGUNEDÉ,OMULU, OSUMARE, SANGO, OXUM, OYA, EWÁ, OBÁ, NANÃ, IROKO, IYEMONJA, OSALA.

9) Todos esses Orixás que integram a panteão de sua nação, podem ser tidos como Orixás da Umbanda?
R: Não. Não podem.

10) A manifestação e o desenvolvimento mediúnico são as bases da Umbanda. Pois é através da mediunidade de incorporação que os espíritos deixam suas mensagens, dão seus avisos, conselhos, realizam seus trabalhos, etc. No Candomblé, há manifestação mediúnica? Em caso positivo, essa manifestação é idêntica a que ocorre na Umbanda?
R: No Candomblé ocorre um transe, no qual somos de certa forma possuídos pela energia de nosso Orixá, mas esta manifestação é bastante sutil, pois é apenas uma energia encantada.
Diferente da Umbanda, em que ocorre uma incorporação de um espírito.

11) O Orixá que se manifesta no Iyaô durante a roda de Candomblé é um espírito?
R: Não, trata-se apenas de uma vibração de seu Orixá.

12) Quando o Iyaô está manifestado pelo Orixá, ele age como as entidades da Umbanda? (Fala, dá passe, risca ponto, bebe, fuma, etc).
R: Não, apenas dança a seu ritmo batido no tambor. Beber e fumar, por exemplo, são situação que nós humanos utilizamos, os guias de umbanda por terem vividos neste mundo conhecem destas praticas, por isso quando estão incorporados fazem uso desses elementos. Já os Orixás não, pois eles não tem esse conhecimento. Se algum dia ver um Iyaô de Nação " em transe" fumando ou bebendo, pode se ter a clara certeza que Orixa de nação não esta ali e sim, o próprio Iyaô satisfazendo seu desejo.

13) Como são chamados os Espíritos no Candomblé? Eles participam das rodas?
R: No Candomblé os espíritos são chamados Eguns. Os Eguns tem um culto especifico chamado Egungun, que é realizado em determinadas casas, onde eles são cultuados. Egun não participa dentro da roda de Candomblé, ele apenas é tido como um antepassado, ancestral, e por isso é respeitado.

14) O que é a iniciação no Candomblé?
R: Iniciação é um ritual em que a pessoa passa para poder receber a energia de um Orisa.

15) Quando que o iniciado ganha o título de Babalorixá ou Yalorixá? Quanto tempo leva suas obrigações até que esteja pronto?
R: O iniciado se torna Babalorixa ou Iyalorixa quanto ele completa 7 anos após ter sido iniciado dentro da religião, ou em casos específicos, onde a pessoa tem uma missão especial e a mando do próprio Orixá esse tempo é antecipado, mas mesmo assim, tem que ter passado pelo ritual da iniciação e ter pelo menos 01 ano dentro da religião.

16) O que é Bori? A Umbanda também pode dar bori em uma pessoa?
R: O bori, significa EBO = OFERENDA  ORI = ORISA RESPONSÁVEL PELA CABEÇA
Então, bori significa dar comida a orisa da cabeça.
A Umbanda não dá bori, pois não dá culto a ORI.

17) Qual a finalidade do jogo de búzios? Podem existir fundamento de Ifá na Umbanda?
R: O jogo de búzios é meio que utilizamos para se comunicar com os Orixás. A Umbanda não possui fundamentos com Ifá, pois a comunicação se dá diretamente com os guias, quando estão incorporados.

18) Como são tocados os tambores na sua nação?
R: São tocados de acordo com cada orisa, pois cada um possui seu ritmo.

19) Qual o dialeto que é usado nas cantigas?
R: É utilizado o Yorubá

20) Na sua opinião, pode existir Candomblé que tenha cantigas em português, igual as da Umbanda?
R: Na Nação Angola, onde se cultua os Nkises, existe uma qualidade de culto em que as cantigas e rezas são realizadas, em grande parte, em português. Isso devido a colonização portuguesa naquele país.

21) Seguindo a mesma linha de raciocínio, para você, há fundamento para que terreiros de Umbanda cantem em dialeto?
R: Não. Não há nenhum fundamento, pois a Umbanda deve louvar os guias espirituais que trabalham naquele terreiro. Afinal os guias são entidades que se comunicam através da língua portuguesa, qual seria o motivo de se cantar em outra língua?

22) Na sua opinião, é possível um terreiro misturar as duas religiões, ora batendo para um, ora para outro? Ou pior, batendo os dois ao mesmo tempo, com sessões com mesclam pontos em dialetos e pontos em Yorubá?
R: Não, pois Umbanda e Candomblé são religiões muito diferentes. Quem conhecedestas religiões, jamais irá fazer qualquer tipo de mistura. Pois Orixá, ser divino e encantado, jamais se manifesta onde tenha Eguns (espíritos). Tratam-se de forças praticamente opostas.

23) Qual sua opinião acerca de terreiros em que o Pai/Mãe de Santo é formado na Umbanda, mas, mesmo assim, realizam raspagem, dá bori, canta em dialeto, introduz outros orixás, etc.? Quais as conseqüências desses atos, espiritualmente falando? (Tanto para o sacerdote, quanto para os filhos).
R: As conseqüências são muito grandes. Pois, a Umbanda tem um segmento muito diferente do Candomblé, afinal se o pai ou a mãe de santo segue Umbanda, deverá se ater aos rituais de Umbanda. Raspagem, bori, etc são rituais específicos do Candomblé, só podem utilizar-se deste recurso quem passou por ele e tem autonomia para executá-lo, afinal para estes rituais existem rezas e atos sagrados, que somente quem já passou sabe.

24) É possível alguém que nunca freqüentou efetivamente uma roda de santo, formar uma pessoa no candomblé, dando-lhe, inclusive, o título de Babalorixá ou Babalaô?
R: Jamais.

25) Qual a finalidade do Adjá? Quem pode utilizá-lo?
R: O Adjá é um instrumento sagrado, usado para chamar o Orixá. Quem utiliza é o Baba ou a Iya e os cargos femininos da casa.

26) Existe fundamento para se usar Adjá na Umbanda? Uma entidade (caboclo, preto velho, baiano, etc.,) pode bater Adjá para um Orixá?
R: Não, pois o adja é utilizado para chamar os encantados. A Umbanda possui seus próprios meios para invocar seus guias, tais como sineta, palmas, etc.

27) Em sua nação é utilizado Pemba? Para quê?
R: Não

28) No Candomblé há pontos riscados?
R: Não

29) O que é um Erê?
R: É uma manifestação de um ser infantil, que representa uma alma pura. É uma espécie de porta voz, mensageiro do Orixá. É por meio do Erê que o Orixá manda seus recados ao Iyaô. Ele é representado por uma criança, para demonstrar a inocência.

30) Há semelhanças entre o Erê e os chamados Cosminhos da Umbanda?
R: Existe sim, uma pequena semelhança entre Erê e cosminho. Ambas são entidades crianças. Todavia o Erê é incumbido de representar o Orixá, pois como o Orixá é uma energia, então o Erê que traz as mensagens, recados, etc., diferentemente dos chamados Cosminhos ou crianças da Umbanda, que são entidades como as demais.

31) O Exu do Candomblé é o mesmo Exu que se manifesta na Umbanda?
R: Não, no Candomblé temos o Orixá Exu, que tem as mesmas qualidades de outro Orixá dentro do panteão, diferente da Umbanda ,  em que o Exu é tido como entidade da esquerda. O Exu é o mensageiro dos Orixás, mas ele não incorpora. Somente recebe as energias do Orixá Exu aquele que é feito para ele.

32) Qual a serventia da Menga ou Ejé para o Candomblé? Quem realiza a imolação ?
R: O ejé dentro do nosso culto alimenta o Orixá, tornando a sua energia mais palpável e assim tornando ele pertencente ao nosso mundo. Pois o Orixá é uma energia que está na natureza. Após a pessoa passar pelo ritual da iniciação este Orixá se torna parte de nosso mundo físico, ele possui um corpo, e precisa ter energia física para poder se manter ao nosso lado e assim seguir ao lado do seu protegido na caminhada terrena. Quem faz a imolação é o Ogã com um cargo especifico chamado AXOGUN.

33) Na sua opinião, há fundamentos para imolação de animais, inclusive de quatro patas, para Orixás dentro da Umbanda?
R: Na Umbanda não vejo necessidade, pois ao contrário do Candomblé, os espíritos da Umbanda já passaram por este mundo e estão se desvinculando dele e o ejé os aproxima mais do mundo físico.

34) Deixe sua mensagem final acerca da importância dos fundamentos de cada religião e os perigos que existem em misturá-las.
R: Toda religião possui seus encantos e belezas, mas para podermos caminhar dentro desta beleza e encanto é preciso saber, conhecer e caminhar dentro daquilo que ela prega, sem mistificar ou denegrir. E o fundamental de tudo, todas tem o mesmo objetivo, que é chegar a DEUS  e ajudar ao próximo.

"Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre, tal 頡 lei"
Allan Kardec.


 


PARA REFLEXÃO NOSSA QUE RECLAMAMOS DE DE ASSUNTOS INSIGNIFICANTES !

A Diferença Real Entre Ricos e Pobres

Uma grande história, com uma grande moral, que nos faz pensar sobre a diferença real entre os ricos e os pobres. 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 
A Diferença Entre Ricos e Pobres
 

DIFICULDADES???????

Sábias Palavras Sobre A Dificuldade

A vida é um desafio, um teste. Nós deixamos maus pensamentos tomarem conta da nossa cabeça, e não conseguimos ver as dificuldades com a clareza necessária para enfrentá-las. Portanto, pare um pouco, alguns minutos por dia, e pense nessas frases que coletamos para você. Sempre há a esperança de dias melhores.
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades
 
Superar as Dificuldades


10 Conselhos Para Obter a Paz Interior


A vida é cheia de desafios, a maioria deles são internos e dependem de como NÓS os aceitamos ou interpretamos. A felicidade, a satisfação e o progresso dependem muito de nós porém, essencialmente, requerem espírito e mente em harmonia.Para isto, apresentamos estes 10 conselhos, que ajudarão você a alcançar a tão desejada serenidade.
 
 
 
1- Entender e aceitar que todos somos diferentes
 
A maioria de nós cria seus próprios problemas quando interfere demais nos assuntos de outras pessoas. Isso acontece porque, por alguma razão, estamos convencidos que no nosso jeito é melhor, que nossa lógica é perfeita e que aqueles que não agem conforme nossa forma de pensar devem ser criticados e orientados na direção correta - ou seja, a nossa. Não existem seres humanos que pensem e ajam da mesma maneira, isso é impossível. Por isso, não se preocupe pelas decisões das outras pessoas. Pense que, assim como você tem suas razões, elas também têm as delas. A tolerância é um princípio básico da convivência.
 
 
2- Perdoe e esqueça
 
Este é um fator fundamental quando se trata de paz de espírito. Em geral, quando alguém nos ofende ou magoa, criamos, em nosso interior, um sentimento de rancor em relação a essa pessoa. Esse sentimento se transfere para o nosso organismo, gerando estresse, insônia, úlceras estomacais e pressão alta. Se os insultos ou ofensas são constantemente recordados, a única coisa que fazemos é alimentar ódio e ressentimento. Lembre-se de que a vida é muito curta para investir nosso tempo e energia recordando coisas ou pessoas que nos magoaram. O amor e o perdão são duas chaves para abrir as portas da paz interior.
 
 
3- Não espere reconhecimento
 
O mundo está cheio de gente egoísta que raras vezes reconhece o esforço ou o trabalho de outras pessoas, a menos que seus interesses estejam envolvidos. Sua satisfação não pode depender do reconhecimento dos outros. Lembrar-se do objetivo do seu trabalho e esforço é a sua realização pessoal. Se você não sentir orgulho das suas conquistas, ninguém mais sentirá.
 
 
4- Não caia na armadilha da inveja e dos ciúmes
 
Em algum momento na vida, todos nós sentimos inveja e fomos testemunhas de como algo tão insignificante pode perturbar nossa paz mental. Você sabe que seu trabalho é melhor do que o do seu colega, mas ele é o promovido, e não você. Seu negócio já tem vários anos, mas o seu vizinho, que está no mesmo ramo há bem menos tempo, tem mais êxito do que você. Há muitos exemplos como esses no dia-a-dia, e por isso... você deveria sentir inveja?
Lembre-se de que cada um tem seu destino e sua realidade. A inveja não levará você a lugar nenhum. Apenas perturbará a sua paz e harmonia interior.
 
 
 
5- Aprenda a adaptar-se
 
Se você é a única pessoa a querer mudar o ambiente, é bem provável que não consiga. Por isso, a melhor opção é aprender a adaptar-se. Tente e verá que o que parecia um ambiente tenso e hostil se transformará em algo muito mais agradável e em harmonia com seus objetivos.
 
 
6- Aceite o que você não pode mudar
 
Esta é a melhor forma de transformar as desvantagens em vantagens. No nosso dia-a-dia, experimentamos inconvenientes, incidentes e outros problemas cuja solução está fora do nosso alcance ou controle. Se não podemos controlá-los ou modificá-los, o melhor a fazer é aprender a conviver com eles. Cultivando a virtude da paciência e com uma atitude positiva, saberemos como lidar com as contrariedades da vida sem tanto estresse.
 
 
7- "Não dê o passo maior que as pernas"
 
Não podemos jamais esquecer desta máxima. Frequentemente, assumimos mais responsabilidades ou tarefas do que somos realmente capazes de dar conta. Se sabemos das nossas limitações, por que nos sobrecarregarmos com tarefas que apenas nos darão mais preocupações?  Quanto mais preocupada a mente, mais difícil será alcançar a paz. Reduza seus compromissos e responsabilidades e comece a investir um pouco mais de tempo em você e nas coisas que lhe fazem bem. Isso aliviará sua mente de preocupações que impedem a paz interior. 
 
 
8- Medite regularmente
 
A meditação tranquiliza a mente e ajuda a nos desfazermos dos pensamentos que nos perturbam. Com apenas meia hora de meditação por dia, sua mente conseguirá alcançar a paz e harmonia que precisa para enfrentar o resto do dia. Além disso, com a meditação, você fortalecerá sua mente e, com o tempo ficará mais resistente às preocupações ou perturbações. Suas tarefas diárias poderão, assim, ser desempenhadas de maneira mais eficiente.
 
 
 
9- Mantenha sua mente ocupada
 
A mente desocupada é oficina do diabo. Mantenha a sua mente ocupada com coisas positivas, coisas que valham a pena. Adote algum passatempo ou atividade que lhe interesse. Nestes casos é preciso decidir o que vale mais: o dinheiro ou a paz interior. Seus passatempos, atividades ou trabalho social nem sempre trarão compensações econômicas, mas, certamente, a satisfação pessoal será enorme. 
 
10- Não adie suas decisões, nem se mortifique
 
Não perca tempo se perguntando se deveria fazer ou não fazer algo. Este debate mental pode gerar um desperdício de horas, dias, meses e até anos. Lamentavelmente, você jamais poderá planejar alguma coisa com 100% de certeza, pois não há como antecipar todas as eventualidades futuras. Aproveite seu tempo e faça o que deve fazer no momento indicado. Sentar-se a pensar e analisar todas e cada uma das consequências dos nossos atos nos levará ao estresse e à perda de oportunidades. Equivocar-se é parte da natureza humana, mas o importante é aprender com os erros, porque lamentar-se pelo passado não ajuda nada no presente.
 
 
NÃO SE ARREPENDA, pois o que aconteceu era o que tinha que acontecer de qualquer maneira. Você não pode mudar o passado. Mas pode mudar seu futuro
 Daniel D.

Não Se Deixe Levar Pela Negatividade!

A negatividade é uma força que não pode ser vista, e por isso esquecemos do quanto ela machuca nossas vidas. Ainda assim, ela afeta a nós mesmos, bem como aqueles a nossa volta, a todo momento, todos os dias. A vida às vezes é difícil, mas a negatividade só piora as coisas, não acha?
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
 
Seja Otimista
t

ACADEMIA: Texto= Renovação da Umbanda Urbana contemporânea: Por Luan Rocha de Campos

Dear Antonio, You read the paper " Algumas observações em torno da renovação na Umbanda urbana contemporânea "...