domingo, 9 de fevereiro de 2020

Remédios a serem descartados após os vencimentos e outros que podem ser mantidos.

Notáveis exceções
Aqui estão alguns medicamentos que você sempre deve descartar após a data de vencimento:
• Insulina
• Antibióticos líquidos
• Nitroglicerina
• Tetraciclina
Como tomar a decisão certa
Considerando-se que os americanos gastam atualmente mais de 300 bilhões de dólares por ano em medicamentos prescritos, estender as datas de vencimento dos medicamentos pode gerar enorme economia nos gastos com saúde.
Se você está pensando em tomar um medicamento vencido, deve primeiro considerar o que é e por que deve tomá-lo. Se ele aparecer na lista de exceções acima ou se sua vida depende de sua eficácia 100%, descarte-o e substitua-o por algum medicamento que não tenha expirado. Caso contrário, tudo ficará bem, mas se você tiver alguma dúvida, consulte primeiro o seu médico ou farmacêutico.

Técnica pode eliminar no mínimo 87% da dor nas costas e nas articulações

10 Sinais De Que Você Pode Ter Deficiência de Proteína

O que são Alimentos Ricos em POLIFENÓIS e como encontrá-los

Alimentos ricos em Polifenóis garantem mais saúde!

O que são os polifenóis?

Os polifenóis são uma classe de compostos bioativos encontrados nos vegetais com propriedades anticânceranti-inflamatórias e antioxidantes. As pesquisas, nas últimas décadas, apontaram para o papel dos alimentos funcionais na promoção da saúde e prevenção de doenças – nesse cenário, os polifenóis são peças chaves.
Os alimentos fonte de polifenóis são as frutas (uvas, cereja, laranja, limão, maçã, amora, morango, caju, jabuticaba, mirtilo, ameixa, damasco), as hortaliças (couve, couve-flor, tomate, alho, cebola, espinafre, repolho, rabanete, escarola, mostarda, nabo, beterraba), as sementes oleaginosas (castanhas, nozes, amendoins, amêndoas, pistache), ervas aromáticas e especiarias (alecrim, manjericão, manjerona, sálvia, alfavaca, gengibre, canela, açafrão, cúrcuma, colorau, cravo), bebidas (suco de uva integral, suco de amora integral, suco de mirtilo, chá verde, chá branco, vinho tinto) e chocolate amargo (com mais de 65% de cacau).
O primeiro polifenol a ser descoberto e divulgado foi o resveratrol, presente na casca de uvas escuras e também no vinho tinto,cujas principais propriedades são diminuir o colesterol “ruim” e aumentar o colesterol “bom” no sangue.
O resveratrol ficou “famoso” por causa de estudos epidemiológicos nos anos 70, os quais descreveram menores índices de eventos cardiovasculares entre franceses (que viviam na França) que consumiam dieta rica em gorduras saturadas (14 – 15% do valor calórico diário) em comparação com a dieta americana tão rica em gorduras saturadas quanto a francesa. A explicação do porque da incidência de eventos cardiovasculares ser muito maior na sociedade americana, foi o consumo maior e regular de resveratrol entre os franceses, o que levava a um efeito protetor contra as doenças cardiovasculares. O vinho tinto, comum na dieta francesa e na dieta mediterrânea é rico em resveratrol e seu consumo foi associado à menores taxas de doenças cardiovasculares entre os franceses. A partir desses estudos, a indicação do consumo regular de suco de uva integral, suco de amora integral e suco de berrys tornou-se comum na prática clínica.
Outro exemplo de polifenol do vinho com efeitos benéficos ao coração é a procianidina, um vasodilatador. Alimentos como frutas vermelhas, cúrcuma, chá verde, também apresentam polifenóis com ações das mais variadas. Por exemplo, a curcumina, presente no condimento carril ou curry, funciona como um varredor de radicais livres, protegendo o nosso organismo de danos às moléculas de DNA, reduz a formação de citocinas inflamatórias e pode até, em alguns trabalhos experimentais, melhorar a recuperação após exercício físico intenso. Já a quercetina, presente em romã, maçãs, pode melhorar a tolerância ao esforço através de um aumento na quantidade de mitocôndrias musculares e cerebrais em animais experimentais.  Em humanos a quercetina pode ter um potente papel anti-tumores.
Várias bases de dados anteriores mostravam apenas informações mais gerais sobre essas quantidades de polifenóis. Atualmente, o banco de dados “phenol explorer database” é capaz de identificar cerca de 500 substâncias diferentes em cerca de 400 alimentos.
Os alimentos mais ricos em polifenóis são: cravo da índia (15000mg/100g), menta desidratada (12000mg/100g), cacau em pó (6000mg/100g), orégano mexicano desidratado (2300mg/100g), chocolate escuro (mais de 70% cacau com 1664 mg/100g), entre outros. 
Os benefícios de uma dieta rica em polifenóis virão com o tempo. Que benefícios são esses? Maior resistência imunológica, melhor recuperação muscular, menores probabilidades de desenvolver doenças crônicas, proteção do sistema cardiovascular, prevenção de câncer e retardamento do envelhecimento.
Alimentação equilibrada e nutritiva é o grande segredo para uma vida longa e saudável!
Por: Eliza Harada

Onde encontrar os polifenóis?

Os alimentos fonte de polifenóis são:

Frutas: uvas, cereja, laranja, limão, maçã, amora, morango, caju, jabuticaba, mirtilo, ameixa, damasco
Hortaliças: couve, couve-flor, tomate, alho, cebola, espinafre, repolho, rabanete, escarola, mostarda, nabo, beterraba
Sementes oleaginosas: castanhas, nozes, amendoins, amêndoas, pistache
Ervas aromáticas e especiarias: alecrim, manjericão, manjerona, sálvia, alfavaca, gengibre, canela, cúrcuma, cravo
Bebidas: suco de uva integral, suco de amora integral, suco de mirtilo, chá verde, chá branco, vinho tinto
Chocolate amargo (com mais de 70% de cacau).
resveratrol - frutasresveratrol - uva resveratrol - ervas

O primeiro polifenol a ser descoberto e divulgado foi o resveratrol (ver produto), presente na casca de uvas escuras e também no vinho tinto, cujas principais propriedades são diminuir o colesterol “ruim” e aumentar o colesterol “bom” no sangue.


Clique aqui e leia mais sobre "Os benefícios dos polifenóis"

resveratrol - vinhoresveratrol (ver produto) ficou “famoso” por causa de estudos epidemiológicos nos anos 70, os quais descreveram menores índices de eventos cardiovasculares entre franceses (que viviam na França) que consumiam dieta rica em gorduras saturadas (14 – 15% do valor calórico diário) em comparação com a dieta americana tão rica em gorduras saturadas quanto a francesa. A explicação do porque da incidência de eventos cardiovasculares ser muito maior na sociedade americana, foi o consumo maior e regular de resveratrol (ver produto) entre os franceses, o que levava a um efeito protetor contra as doenças cardiovasculares. O vinho tinto, comum na dieta francesa e na dieta mediterrânea é rico em resveratrol (ver produto) e seu consumo foi associado à menores taxas de doenças cardiovasculares entre os franceses. A partir desses estudos, a indicação do consumo regular de suco de uva integral, suco de amora integral e suco de berrys tornou-se comum na prática clínica.
Outro exemplo de polifenol do vinho com efeitos benéficos ao coração é a procianidina, um vasodilatador. Alimentos como frutas vermelhas, Cúrcuma (ver produto)Chá verde (ver produto), também apresentam polifenóis com ações das mais variadas. Por exemplo, a curcumina (ver produto), presente no condimento carril ou curry, funciona como um varredor de radicais livres, protegendo o nosso organismo de danos às moléculas de DNA, reduz a formação de citocinas inflamatórias e pode até, em alguns trabalhos experimentais, melhorar a recuperação após exercício físico intenso. Já a quercetina, presente em romã, maçãs, pode melhorar a tolerância ao esforço através de um aumento na quantidade de mitocôndrias musculares e cerebrais em animais experimentais.  Em humanos a quercetina pode ter um potente papel anti-tumores.
Várias bases de dados anteriores mostravam apenas informações mais gerais sobre essas quantidades de polifenóis. Atualmente, o banco de dados “phenol explorer database” é capaz de identificar cerca de 500 substâncias diferentes em cerca de 400 alimentos.
Os alimentos mais ricos em polifenóis são: cravo da índia (ver produto) (15000mg/100g), menta desidratada (ver produto) (12000mg/100g), cacau em pó (6000mg/100g), orégano (ver produto) desidratado (2300mg/100g), chocolate escuro (mais de 70% cacau com 1664 mg/100g), entre outros. 
Os benefícios de uma dieta rica em polifenóis virão com o tempo. Que benefícios são esses? Maior resistência imunológica, melhor recuperação muscular, menores probabilidades de desenvolver doenças crônicas, proteção do sistema cardiovascular, prevenção de câncer e retardamento do envelhecimento.

Alimentação equilibrada e nutritiva é o grande segredo para uma vida longa e saudável!
Por: Eliza Harada

Para que serve a planta PATA de vaca, como utilizar em especial para diabetes

Benefícios da Pata de Vaca

Além de todas essas funções, a Pata de Vaca é uma importante planta medicinal brasileira, usada popularmente para tratar diferentes enfermidades desde a antiguidade. Essa variedade de ações terapêuticas se devem aos vários constituintes químicos presentes na planta, como:
  • Esteróis (β-sitosterol);
  • Flavonóides (principalmente rutina, quercetina e o kampferol);
  • Heterosídeos (cianogênicos e saponínicos, especialmente bauhinósideo);
  • Pinitol;
  • Cumarinas;
  • Ácidos orgânicos;
  • Glicosídeos;
  • Gomas;
  • Mucilagens;
  • Sais minerais.

Embora haja pesquisas que listam os ativos da Pata de Vaca e comprovam seus benefícios, pouco se conhece sobre como exatamente eles agem no nosso corpo.

Uso da Pata de Vaca para diabetes

Pata de vaca folhas
A primeira pesquisa sobre a Pata de Vaca foi feita pela Doutora Carmela Juliani, que descreveu a ação hipoglicemiante da planta nos anos de 1929, 1931 e 1914. Por isso, a planta é frequentemente estudada com relação à diabetes. Além de diminuir o açúcar no sangue, a planta também diminui a glicosúria, que é a presença de açúcar na urina. Ainda não se sabe como esse processo ocorre, mas há pesquisas que desconfiam que seja pela ação da Quercetina e no Kampferol.
É importante ressaltar que esse efeito acontece apenas em pessoas diabéticas. A Pata de Vaca não diminui o açúcar de pessoas não-diabéticas, portanto não causa hipoglicemia. Ela também não funciona em não-diabéticos com hiperglicemia, ou seja, se a pessoa for saudável e ingerir uma quantidade enorme de açúcar, a planta não vai diminuir a quantidade de açúcar que foi para o sangue dela.
Pata de Vaca também diminui a taxa de triglicérides e acelera o metabolismo de carboidratos e, como o açúcar é um carboidrato, o organismo acaba consumindo mais rápido o açúcar presente no sangue.

Uso da Pata de Vaca na gravidez

O desenvolvimento de diabetes durante a gestação é relativamente comum, por causa das variações de hormônios que ocorrem na gravidez, e isso pode interferir no desenvolvimento do embrião, causando anomalias e deformações no bebê. Como grávidas diabéticas costumam fazer uso da Pata de Vaca, pesquisas foram feitas para garantir que esse uso é seguro.
Foi descoberto que a Pata de Vaca não controla a glicemia da gestante diabética, mas protege o feto dessas deformações e contribui para a manutenção da integridade do útero. Também foi comprovado que o uso da planta durante a gestação é seguro tanto para a grávida quanto para o bebê.

Uso da Pata de Vaca como antioxidante

Os flavonoides da Pata de Vaca, principalmente o Kampferol, também mostraram ter ação antioxidante. Isso é muito importante para pessoas diabéticas, pois quando a taxa de glicose no sangue aumenta muito, os lipídeos e proteínas começam a oxidar, e isso causa danos nas células do pâncreas. Então a ação antioxidante da planta consegue proteger o pâncreas dos diabéticos desses danos.

Uso da Pata de Vaca como diurético

A Pata de Vaca também estimula a filtragem dos rins e a produção de urina. Além de diminuir a quantidade de açúcar no xixi (glicosúria), ela também diminui a quantidade de ureia. Essa ação diurética é percebida em pouco tempo depois da ingestão da planta.

Uso da Pata de Vaca na coagulação do sangue

Há ativos na Pata de Vaca que inibem a ação do fibrinogênio, ou seja, impede a coagulação do sangue. Dessa forma, ajuda no tratamento de elefantíase, trombose, embolias e outras doenças que ocorrem devido à formação de coágulos no sangue.
A planta também pode ser utilizada em casos de picadas que causam coagulação do sangue, como a picada do escorpião Tityus serrulatus e as picadas das cobras Jararacuçu (Bothrops jararacussu) e Crotalus (Crotalus durissus terrificus).

Uso da Pata de Vaca para problemas de estômago

Pata de Vaca pode ser utilizada para ajudar no tratamento de doenças estomacais, pois os flavonoides (rutina e kampferol) estimulam a produção do muco que protege a parede do estômago dos ácidos digestivos. Isso ajuda também na prevenção de úlceras gástricas e outras doenças do estômago.

Uso da Pata de Vaca para pressão alta: não aumenta a pressão

Quem tem pressão alta também pode consumir a Pata de Vaca porque ela não aumenta a pressão. Aliás, ela pode até ajudar a abaixar a pressão, pois possui um efeito relaxante das veias e artérias, que também ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares.

Uso da Pata de Vaca para prevenção de câncer

Apesar de não ser seu uso principal, há diversas pesquisas sendo feitas sobre o uso da Pata de Vaca para prevenção e tratamento de câncer. Uma lectina obtida da planta ajuda a matar as células cancerosas (apoptose), inibir sua proliferação e impedir sua adesão aos tecidos saudáveis. Ou seja, além de ajudar a combater o tumor, ela impede que ele cresça e se espalhe. Estudos já foram feitos em células de câncer de mama e de fígado com resultados promissores.
Outro benefício da Pata de Vaca para o tratamento de câncer é a proteção contra efeitos colaterais de alguns quimioterápicos que causam deformações em células saudáveis, como a ciclofosfamida.

Uso da Pata de Vaca como antimicrobiano

Pata de vaca flor
As mesmas lectinas presentes na Pata de Vaca também inibem a adesão de bactérias nos tecidos, ajudando a impedir o crescimento de uma infecção. Estudos tiveram resultados positivos com bactérias como:
  • Bacillus cereus e subtilis
  • Escherichia coli
  • Micrococcus luteus
  • Proteus mirabilis
  • Salmonella typhimurium
  • Staphylococcus aureus
  • Staphylococcus epidermidis
  • Streptococcus mutans e sanguis

Cuidados e precauções

Pata de Vaca não apresenta toxicidade e pode ser consumida sem maiores preocupações. Ela não causa danos no fígado, nos rins e nem no pâncreas. Mas, devido à sua ação anticoagulante, quem tem dificuldade de coagulação deve evitar seu uso.
O único efeito colateral comprovado da Pata de Vaca é a diminuição do colesterol HDL, chamado popularmente de colesterol bom, responsável por limpar as placas de gordura das veias e artérias. A diminuição não é muito grande, mas quem já estiver com o HDL baixo, é bom levar isso em conta antes de fazer uso da planta.

Como tomar Pata de Vaca: em chá ou em cápsulas

O chá de Pata de Vaca é feito adicionando 1 colher de sobremesa da planta picada para cada xícara de água fervente. Pode ser tomada 1 xícara do chá de 2 a 3 vezes ao dia.
Para quem não gosta do chá, também tem como tomar a Pata de Vaca em cápsulas, podendo seguir a sugestão de tomar 1 cápsula de 300mg de 2 a 3 vezes ao dia. E quem precisar de algo mais concentrado, também há opções em gotas na forma de tintura e extrato fluido.
Todos esses tipos de produto de Pata de Vaca você encontra com qualidade e confiança aqui no nosso site mesmo e você pode comprar clicando aqui.

ALIMENTOS RUINS PARA SUA TIREÓIDE

Coronavírus: o que é, quais os sintomas e como se proteger

JOLIVI- 5ª Aula- Veja o mais depressa pois sairá de circulação; Dr.Uronal Zancan

 

Sua Saúde Natural
 
 

Olá buscador da saúde! Dr. Uronal Zancan aqui!



Chegamos ao nosso penúltimo dia da Semana do Coração Forte da Jolivi! 

E eu te pergunto: o que você acharia de aumentar em 58% a sua capacidade cardíaca? 

Pois é exatamente o que vou te mostrar hoje...e a melhor parte é que você só vai precisar de menos de 20 minutos durante a sua semana. Você pode saber tudo aqui.


Além disso, também vou revelar tudo o que você precisa saber antes do último e mais importante vídeo da série.


ATENÇÃO: Todos as 5 aulas SAIRÃO DO AR às 23h59 do dia de hoje, após esse horário, você NÃO PODERÁ MAIS ver nenhum dos outros episódios. 

Portanto, eu recomendo que pare tudo o que está fazendo e assista agora mesmo! Só assim você poderá aproveitar ao máximo a última aula…..onde farei uma grande revelação para você. 

Para assistir às aulas anteriores, clique aqui.

Abraços,