terça-feira, 13 de maio de 2014

O nome da nossa missa é trabalho!

O nome da nossa missa é trabalho!

Salve Meus Amados Pretos Velhos(as)

VOVOZINHOS E VOVOZINHAS

Publicado por Administrador em maio 13, 2014
 
 
 
 
 
 
Avalie


pv
Em sua missão de nos confortar, ensinar, proteger, que Sua Luz brilhe cada vez mais, que Sua elevação os conduza às mais altas Esferas Estelares.
Somos tão gratos por seu carinho, seu abraço apertado, sua risada sincera…Pelos puxões de orelha, pelas orientações certeiras, por este amor desvelado…
Meu bom Preto-velho, minha boa Preta Velha, quanta generosidade a nos ensinar, vindo aqui nesta ambiência pesada, quando já adquiriram a leveza do desprendimento, já pagaram cada centil moral de dívidas cármicas, já ultrapassaram as fronteiras reencarnatórias, e aqui chegam porque ainda não conseguimos andar sozinhos, e bondosamente acorrem em nosso auxílio.pva
O sofrimento atroz da escravidão não lhes tirou a brandura, a fé, a compaixão. Pelo contrário, burilou mais e mais seu poder de superação, mas também fortaleceu seus princípios de retidão e respeito ao próximo, os princípios de certo e errado, as atitudes de lisura em todos os momentos.
Suas palavras meigas trazem muitas vezes a direção para nossos pensamentos turvos, nunca nos impondo nada, mas apenas sugerindo os melhores caminhos.
Da mesma forma singela, desfazem as demandas, descarregam as imantações deletérias, neutraliza a perfídia e maus pensamentos, e só com um toque nos traz a sensação de quietude, de serenidade, de Paz.
Nossos problemas devem ser resolvidos por nós mesmos, mas com um olhar seu, Vovô e Vovó queridos, tudo parece mais fácil, conseguimos ter mais alento para prosseguir.
Que sejamos dignos de perceber sua branda presença, e escutar seus sábios conselhos em nosso dia a dia, aprendendo esta arte de buscar a prata da pureza, as pedras preciosas da solidariedade e o ouro do Amor sem fronteiras.
Obrigada Vovôzinho e Vovózinha da Umbanda, obrigada por trazer sua Luz e sua Sabedoria até nós. Que o Pai Oxalá esteja convosco em todo e qualquer lugar, e que Zambi os mantenha sob Sua Proteção por todos os caminhos!
Saravá Pretos Velhos da Umbanda, Saravá Yorimá Abençoado!
Adorei as Almas!!!
Alex de Oxóssi
Rio Bonito – RJ

Depende o conceito !!!!!!

MODERNO E EFICIENTERedação do Momento Espíritahttp://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=4134&stat=0
 
A renomada cientista chegou na escola do município. Sua chegada atraiu repórteres, políticos e os curiosos pais. Dra. Brown, com mestrados e doutorados, dominando vários idiomas, ministrou uma aula para a quinta série.
 
Seu objetivo era demonstrar o que havia de mais moderno e eficiente em termos de tecnologia, no mundo. Para atender a curiosidade, a aula foi transmitida por vídeo-conferência para a praça da cidade. Ela falou sobre as mais avançadas invenções tecnológicas e fascinou as crianças com aparelhos que trouxera em uma grande mala.
 
Finalizou dizendo que cada aluno deveria trazer, no dia seguinte, um texto descrevendo o que de mais moderno e eficiente havia em sua própria casa. O melhor relato ganharia relevante amparo financeiro.
 
No outro dia, havia ainda mais pessoas na praça desejando saber quem seria o premiado. Dra. Brown leu todos os textos e depois de algum tempo, emocionada, anunciou o vencedor.
 
Era um menino de dez anos que escrevera: A senhora pediu para escrever sobre o que houvesse de mais moderno e eficiente em minha casa.
 
Bom, eu moro longe da escola. Levanto bem cedo porque venho a pé. Minha mãe me oferece um copo de café com leite quentinho. Ela é muito rápida para acender o fogão a lenha.
 
Dos aparelhos que a senhora citou na aula não tem nenhum lá em casa. Não temos energia elétrica. Minha mãe ilumina toda a casa com uma lamparina, movida a querosene. Acho que ela também é cientista, como a senhora.
 
A pouca roupa que temos é lavada no rio, com sabão de cinza.
 
Quando volto da escola, o almoço está pronto. Mamãe e eu cuidamos da plantação em volta da casa: uma rocinha de arroz, feijão, algumas verduras.
 
A refeição é sempre deliciosa, até com alguns ovos, porque temos galinhas. E um pomar, que visito todo dia.
 
Gostei da máquina que filtra água, que a senhora mostrou. Lá em casa, também mamãe nos dá água boa. Ela ferve bastante a água do rio, deixa esfriar e coloca em vidros esterilizados.
 
A senhora devia conhecer a minha mãe. Ela é linda. Seu maior sonho é aprender a ler. Mas contas ela faz muito bem. Até me ajuda na tarefa.
 
De noite, ela narra histórias de um homem chamado Jesus e fazemos oração, antes de dormir.
 
Às vezes, escuto meus colegas conversando sobre o que passou na televisão. Nesses dias, tenho vontade de ter uma em minha casa, mas depois a vontade passa.
 
Porque sou muito feliz ajudando minha mãe, conversando com ela, sendo amado por ela. Aí, chego a ter certeza que lá em casa não falta nada.
 
Lembrei do espremedor de frutas ultrapotente que a senhora mostrou. Achei interessante. Mas, lá em casa, comemos a fruta no pé, todo dia.
 
Bom, acho que o meu texto não servirá para o que a senhora pediu. Escrevi porque minha mãe me ensinou a cumprir em dia tudo que for solicitado.
 
Agradeço a sua visita à minha escola e a oportunidade de conhecer a segunda mulher mais importante do mundo. A primeira, sem dúvida, é a minha mãe.
 
Termino minha redação seguro e certo: o que há de mais moderno e eficiente em minha casa atende pelo nome de mamãe.
 
Terminada a leitura, concluiu a Dra. Brown: Descobri hoje, nesta cidade do interior, uma lição que nenhuma universidade do mundo conseguiu me ensinar.
 
Eu me preocupei muito em ter, em inventar, em chamar a atenção. Deixei de enxergar o que realmente vale a pena nesta vida: a extraordinária tarefa de ser mãe. O grande tesouro do amor.
 
Redação do Momento Espírita, com base na crônica O que há de mais moderno e eficiente em sua casa?, de Ângela Aparecida Gonçalves Reis Ferreira, do jornal A voz da cidade, Paraguaçu, de 4 de maio de 2013.

 

ACADEMIA: Texto= Renovação da Umbanda Urbana contemporânea: Por Luan Rocha de Campos

Dear Antonio, You read the paper " Algumas observações em torno da renovação na Umbanda urbana contemporânea "...