quinta-feira, 5 de maio de 2016

Instituto Cultural Sete Porteiras do Brasil
Av. Tiradentes, 1290 - próximo ao metrô Armênia
central@seteporteiras.org.br
(11) 3313-5253 - (11) 2089-0327
 
A Porta da Frente
A quantidade de médiuns que entram e saem dos terreiros em São Paulo e no Brasil, é enorme, alguns mudando para outro terreiro ou dando início a uma nova casa. Tenho certeza que este grande fluxo de pessoas ocorre para que haja uma reciclagem na religião e em função das afinidades entre as pessoas, assim como seus objetivos.

A minha intenção neste texto é retratar algumas situações que ocorrem no processo de saída.

Nestes processos que envolvem mudanças, existe um tempero ardido, chamado de relacionamento pessoal, onde a religião diminui e crescem as deficiências de convivência. Estas mesmas deficiências darão abertura a um comportamento hostil, envolto em um manto de mentiras e desentendimentos.

A partir dai, o médium que se mostrou dedicado, ou aparentemente dedicado, vai forçar a sua própria saída pelas portas do fundo.

Começa agora uma sequência de dissabores, problemas com os compromissos assumidos, desrespeito aos horários estabelecidos e um total descaso com os problemas da casa.

Temos ai um comportamento típico de quem quer sair, mas não tem iniciativa de verbalizar: EU QUERO SAIR!

Este comportamento sempre tem um final infeliz, seja pelo lado da casa, representada por um dirigente e também pelo lado do médium que acaba se queimando.

O pior neste cenário obscuro é o comportamento posterior onde o médium que saiu, sai falando da casa e quem ficou na casa, fica falando do médium.

Tudo isto deve ser evitado e tudo deve ser encarado como relacionamento pessoal e não religioso.

O desprendimento e a solução estão nas mãos de ambos os lados. O dirigente pode tomar a iniciativa e através do diálogo fazer com que o médium tome o seu caminho, já o médium também pode estabelecer um diálogo e seguir o seu caminho.

Em ambas as situações devem prevalecer a educação e a razão, não o sentimento e a emoção.

O dirigente não tem necessidade de uma conversa áspera com o médium na frente de outras pessoas e o médium não tem a necessidade de chegar no dia e na hora do trabalho, faltando vinte minutos para começar os trabalhos, dizendo: Adeus, vou seguir o meu caminho.

O terreiro não funciona somente no dia de trabalho e nós que vivemos entre as maravilhas da espiritualidade podemos nos beneficiar das maravilhas da tecnologia e usar um telefone, por exemplo:  Caro dirigente, gostaria de marcar um horário fora do dia de trabalho para conversarmos sobre a minha saída da casa...

E olha que nem doeu, mas, alguns vão argumentar que criou-se uma relação de medo entre o dirigente e o médium e isso não será possível.

Daí eu pergunto, que tem mais medo nesta história? O dirigente tem medo de perder um médium ou o médium tem medo da suposta reação do dirigente?

Outros vão argumentar: Sei que se sair, ele vai me castigar fazendo trabalhos espirituais para mim...

Então, isso significa, que nos últimos anos você trabalhou com uma pessoa que faz trabalhos ruins para os outros, pois quem tem a insensatez de acertar o próprio médium, pode acertar qualquer um!

Outros vão se encostar: Está ruim, mas vou levando, um dia eu saio, ou procuro um outro lugar, vou jogar o meu amor próprio fora e vou esperar mais um pouquinho...

Céus!

Todos estes relatos são catastróficos, mas sei que é a realidade de muitas pessoas!

Apenas alguns conselhos para terminar:

Quer sair? Saia! Mas saia pela porta da frente e com a cabeça erguida. Não invente mentiras ou desculpas que você mesmo não conseguirá sustentar!

Não gosta do trabalho onde você está? Então saia e procure um outro trabalho, mas, saia de boca fechada e não cuspindo no prato que te alimentou nos últimos anos, porque se esta comida foi ruim, você se fartou dela nos últimos tempos, então, esta "ruindade" lhe é peculiar; ou saia e abra um trabalho com o seu nome para que você possa sentir todas as dificuldades do dia a dia, e peço que se você tem esta dignidade, saia sem fazer confusão ou tentando por meios obscuros chamar a atenção dos antigos frequentadores para que eles te deem "atenção" no seu novo trabalho.

Começar do zero é começar com assistência nova também! Quem senta na janela com o trem andando, pode muito bem cair! É impressionante como é pequena a quantidade de dirigentes que estão presentes na inauguração das casas de seus "filhos"! Ah, me desculpe, esqueci que você não convidou seu dirigente para a inauguração da sua casa nova pois você havia brigado, mentido e ido embora...

Aos Dirigentes: médiuns vem e vão, somente o trabalho fica. Faça do trabalho a alavanca determinante do seu trabalho.

Quem tem que sair que saia, mas que seja pela porta da frente!

 
 
 Jorge Scritori

                      O QUE É MAGIA NEGATIVA ?

Magia negativa é a arte de subjugar, destruir, adoecer, enlouquecer, entristecer, depreciar, amarrar, negativar outro irmão(a) sem que ele saiba deste processo.
É uma maneira terrível e covarde de conquistar o que não se consegue por falta de capacidade própria ou o que se quer, seja no campo do amor, no campo material.
Magia negativa é a maior ilusão que uma pessoa pode ter em suas mãos, é um pseudopoder que na verdade não existe, pois é a inversão de um mistério sagrado que seria a Arte Real.
Então se ela não existe, como pode atingir alguém?
Nós alimentamos esta arte negativa toda vez que abdicamos da Luz para nos enterrarmos nas Trevas humanas de todos os vícios e distúrbios que construímos para nós mesmos e que cria forma e força a medida em que, através de nossos pensamentos, atos e ações, são destrutivas tanto para nós mesmos como para o meio em que vivemos.
O negativimo é nosso e não de Deus!
Deus é Luz, é perfeição, quem cria as trevas e fortalece as hordas negativas do baixo astral somos nós.
Aqueles que habitam as trevas são também nossos irmãos, seres humanos como nós que se negativaram de tal forma que hoje habitam na escuridão da ilusão e da ignorância.
Todo o Mago negativo alimenta nossos irmãos que estão nas trevas e estes, por sua vez, usam energias invertidas para fazer desses magos negativos seus fantoches, dando vazão a todos os seus distúrbios e ilusões.
É chegada a hora de não admitirmos mais irmãos que, através de mídias baratas como postes de ruas e blogs de internet como por exemplo, arrebanham pessoas ignorantes das Leis de Ação e Reação e desesperadas para fazer as mais diversas aberrações mágicas em troca de dinheiro e prestígio.
Toda vez que você encontrar um irmão iludido desses, rezem a Deus para que ele acorde o mais rápido possível, pois estamos juntos em uma evolução constante em que a raça humana necessita de união para que de uma vez por todas possamos ascender juntos em direção a Deus.
Ninguém vai subir aos céus sozinho, sem a corrente que nos liga através do amor e da união... até Jesus desceu à Terra para resgatar a face do Amor de Deus que estava perdida em uma Lei de olho por olho dente por dente.
Será que devemos mesmo esperar pela volta de um messias para nos fazer andar em direção aos céus ou já temos uma consciência de que temos todas as ferramentas necessárias para não admitirmos mais tais ilusões em nossas vidas?
Vamos refletir!
- Trecho extraído do eBook: Demandas, Pragas e Maldições - O que é e como combate-las? Autor: Marcel Oliveira
Para baixar este eBook do Portal TOM é só acessa o link:http://goo.gl/bGFRRg

ACADEMIA: Texto= Renovação da Umbanda Urbana contemporânea: Por Luan Rocha de Campos

Dear Antonio, You read the paper " Algumas observações em torno da renovação na Umbanda urbana contemporânea "...