terça-feira, 13 de janeiro de 2015

QUEM AGRADECE

screenlg4 
Pedi, e vos será dado; buscai, e encontrareis; batei, e a porta será aberta para vós. Mateus 7-7

Desculpem se parece prepotência, com certeza não é essa a intenção, mas não posso me calar, não posso deixar de testemunhar ou de assegurar que não é só Mateus que pode confirmar essas verdades, EU TAMBÉM POSSO!
Sim, posso, pois tive e ainda tenho provas vivas de cada afirmativa declarada pelo apóstolo de Jesus. Em meados de 2014, em um momento especial, decidi por algo ainda maior. Decidi por um esforço, uma força e uma certeza ainda mais imponente, contagiante e realizadora. Decidi por me colocar em frente ao meu Altar, ora ajoelhada, ora de pé, ora sentada, ora reverenciada olhando para dentro de mim e ora me posicionando de frente ao sagrado com algumas folhas em minhas mãos as quais continham orações escolhidas a dedo com pedidos escritos a lápis de varias formas, posições e sentimentos.
Pedidos que me eram necessários (segundo meu pequeno entendimento sobre essa vida), pedidos que me fariam imensa diferença caso os recebesse pois os entendia como de extrema complexidade diante das minhas capacidades aqui nessa terra. Pedidos especiais que ha muito tempo fluía dentro de mim e que palpitavam como necessários para que eu e minha família alcançássemos novos degraus….  Pedidos, no total sete, que compunham meus medos, minha fé, meus desejos, minhas inquietudes, meus desapegos e muitos, muitos aprendizados.
E assim, diante do meu sagrado, com minha fé, voz, sentidos, sentimentos, historias, vida, vidas e afirmativas em forma de corpo, escrita e tempo comecei a rezar, a pedir, a clamar, a afirmar cada letra preta entre aquela imensidão de branco em forma de folha. Rezei. Rezei. Rezei e pedi por dias, por horas, por vezes (sete rezas por pedido, cada reza uma de cada vez).
Pedi… e sim, TUDO recebi!!!
Todos os meus pedidos foram concedidos, todos pedidos difíceis, complexos, que dependiam do Além, do outro, de alguém…  E todos CONCEDIDOS.
Emociono-me, conforto-me, afirmo-me mais ainda na certeza de que ‘não estamos sós’, que precisamos sair da área de conforto, do vitimismo, da lamentação e fazer mais. Rezar mais. Crer mais e mais.
Uma crença de que é capaz de bater na porta sem medo, mas claro, sempre com muito respeito, verdade, educação e gentileza.
Terminei 2014 com mais certeza de que, como afirmei no post anterior, Sei ‘quem’ e ‘o que’ ME SUSTENTA e nada, ninguém, é mais forte, poderoso e iluminado do que meu axé, minha fé, minha reza e meu amor pelo Ar, pelo Alto e pelo Chão.
Enfim, fica uma super inspiração para todos vocês: creiam, rezem, batam na porta, se esforcem, busquem e ainda cantem… Tenho certeza que A ALMA IRÁ AGRADECER.
Zambiapungo – Roberta Sá – Quando o Canto é Reza  (Roque Ferreira e Zé Paulo Becker)Quem de tempo será tem de ser Tempo me temperou com dendê É domingo que tempo mareia Quando chega de Luandaê Faz cambono rodar na aldeia E muzenza macuradilê Tatenguê traz a folha de ossanha Quem me banha é Lembaranganguê É do congo meu cajamugongo O rei do Quilombo É meu pai Catendê Quando tempo Zará se endominga Pega e ginga numa perna só Lambe a cuia e bebe a zuninga Na moringa é que bota o bozó Pede a tempo que ele favorece Oferece o que tempo mandou Não esquece de Zambiapungo Vadeia malungo Que tempo chegou
E para aqueles que querem mais que inspiração, segue as rezas que fiz as quais eram repetidas, menos que pequenos trechos, por todo o dia, todos os dias.
  • Prece de caritas
  • Oração do perdão
  • Salmo 23
  • Pai Nosso aramaico
  • Oração do amanhecer
  • Oração de São Francisco
  • Oração da serenidade
Junto com as rezas, boas músicas (também escolhidas a dedo por mim) encantavam meus dias e de toda minha família. Uma única vela branca era acessa diariamente e gostosos banhos carregados de cheiro selava minha decisão e fé.
E hoje, alguns meses depois, repito meu ritual só que agora minhas rezas são redobradas de agradecimentos, agradecimentos, agradecimentos, reconhecimentos e entrega.
Parece difícil, cansativo ou puxado?
Não!!! É POUCO perto das bênçãos e bênçãos concedidas.
Assim é minha Fé. Assim é meu Axé!

ACADEMIA: TEXTO de Hermes de Sousa Veras

Dear Antonio, You read the paper " O CABOCLO FORTE TUPINAMBÁ Aparelhagem sonora, agência e religião em Belém do Pará "...