quinta-feira, 30 de março de 2017

CAMINHOS DA REPORTAGEM - A Escola do Medo

Ainda tem tempo para fazer esse curso !

Conheça a história
Antonio Carlos Evangelista, tudo bem?

Estou de volta com nossa série sobre Cristais dentro da Umbanda.

Hoje vamos falar sobre as pedras que estão relacionadas a dois Orixás: Iansã e Xangô:
XANGÔ
Jaspe Vermelho

Auxilia na atitude de decisões, coragem, força, praticidade. Um tônico pra mente e espírito.
Olho de Tigre

Proporciona a coragem e determinação, a autoconfiança. Auxilia no emocional acalmando a ira ou nervosismo, trazendo o equilíbrio em todos os sentidos.
Bronzíta 
Traz força para as pessoas que estão sob domínio de alguém ou alguma situação, nos relacionamentos difíceis ou pessoas influenciáveis.
IANSÃ
Citrino

Traz a energia de resolução de causos materiais como, contratos, papéis, questões judiciais. Trazendo assim a clareza positiva ara lidar com a realidade.
Mica Amarela

Proporciona a alegria de viver, a necessidade de expandir as realizações de alma, facilitando o autoconhecimento e proporcionando o brilho da alma.
Helíodoro

Ótimo para o mental, proporcionando a calma, clareza, lucidez e na parte espiritual a quebra e cordões energéticos.
Volto com mais informações no próximo e-mail!
Gratidão,
Vania Oliveira

Término do Curso sobre Firmezas e Oferendas de Exu



A palavra é GRATIDÃO!


Gratidão a todos que estiveram comigo nesse último domingo no Templo Escola Casa de Lei. Foi incrível poder compartilhar com vocês sobre Firmezas e Oferendas de Exu. Logo estarão recebendo no email de vocês o bônus especial!
E devido aos muitos outros irmãos que não puderam estar presente nessa ocasião, definimos uma nova data para esse evento, que por incrível que pareça já estão com metade das vagas preenchidas.

Faça sua inscriçãono botão abaixo:
Comece o curso AGORA!
Alan Barbieri
Gratidão,
Alan Barbieri

Salve a Cabocla Jurema !


Segura a pemba Cabocla!

A Jurema, sem dúvidas, é a Cabocla mais conhecida dentro da Umbanda e Catimbó. Mas quem é essa Cabocla?
Os itãs contam que ela é filha de Tupinambá, o grande cacique da tribo mais conhecida do Brasil, mas isso pode ser apenas uma referência à origem dessa linha, já que a falange dos Caboclos nasce do contato do negro com os indígenas nos Quilombos.
Viram que os índios cultuavam uma árvore sagrada para eles, chamada JUREMA, encontrada no Nordeste brasileiro e que tem princípios psicoativos.
Eles a usavam para rituais de pajelança, onde conseguiam ter contato com os seus deuses.
Dessa forma, Jurema se tornou o sinônimo da morada dos Deuses, como Aruanda ou Órum é para nós de matrizes Afro.
Por isso se diz que “Caboclo vem do Juremá”, que ele vem da terra dos bons espíritos, onde estão nossas entidades.
Jurema então se tornou um título para as entidades que abrigam a força das matas. Se mostra como uma mulher forte e guerreira, caçadora exímia e companheira de Oxóssi.
A Cabocla Jurema é a representante das indígenas mulheres que são tão fortes quanto os caciques, indo à caça e provendo o alimento à tribo. Vem na vibração de Iansã e anda sempre com uma onça pintada ao seu lado, então… NÃO MEXAM COM ELA!

Cantar pontos em casa.