quinta-feira, 31 de março de 2016

Centro de Iluminação Nosso Lar: Calendário para Abril de 2016

 Calendário para Abril de 2016: Trabalho de Caboclo com Xamanismo e Pajelança Sexta - 01.04.2016 - 20:00 O poder de cura com as ervas, equilíbrio dos pontos de energ...

Centro de Iluminação Nosso Lar: Trabalho de Caboclo com Xamanismo e Pajelança

 Trabalho de Caboclo com Xamanismo e Pajelança: Sexta - 01.04.2016 - 20:00 Os caboclos que são guerreiros do bem e que nos protegem e desagregam das vibrações negativas trazen...

UEAD - Mediunidade na Umbanda - A1B4

UEAD - Mediunidade na Umbanda - A1B3

UEAD - Mediunidade na Umbanda - A1B2

UEAD - Mediunidade na Umbanda - A1B1

                             quinta-feira, 31 de março de 2016

É DEMANDA, FOI TRABALHO FEITO!!!

Por mais que se tenham livros, estudos e orientações das entidades, para a maioria dos filhos na umbanda ainda prevalece como verdade acusar outros por suas infelicidades. Buscam constantemente respostas para suas mazelas. São insatisfeitos, vivem constantemente em situações tumultuadas e exageradas. O conforto, a satisfação, acontece apenas quando encontram respostas do tipo “foi trabalho feito” ou “ é tal pessoa que prejudica”. E não importa de onde vem estas conclusões, desde que alguém levante a questão.

Ignoram os conselhos das entidades, os passes, as vibrações energéticas que recebem, o acolhimento e a proteção de uma egrégora espiritual.

É lamentável ver filhos da Umbanda acusando o outro por demandas e feitiços. É lamentável ver filhos da Umbanda cantando com grande entusiasmos curimbas que pedem “pra amarrar o inimigo”. É lamentável ver que a paz, a harmonia, a serenidade que nossos mentores e entidades nos pedem tanto, seja ignorado. É lamentável que pessoas equivocadamente acusam e elegem outros como autores de suas infelicidades, de suas incompetências, de suas limitações.

Nascemos de ventres livres, porém, muitos ainda insistem em viver no cativeiro da ignorância, da irresponsabilidade e da incompetência de suas vidas. Constroem ilusões, tumultuam os fatos exigindo respostas de imediato.

Cada um é responsável por suas escolhas e por suas companhias espirituais.

Na Umbanda a espiritualidade manifesta para a prática da caridade. Qualquer ação contrária fere a lei divina, fere o amor das entidades que acolhe, protege e salva diariamente seus filhos das ignorâncias, das fraquezas e maldades que carregam.
Ser filho da Umbanda é confiar na aldeia, na egrégora que o acolhe. É assumir as conseqüências de suas escolhas, de seus pensamentos e comportamentos tendo a certeza de que aprenderá a produzir boas sementes em seu coração e cultivar de fato um lindo jardim.

Saravá!
Mãe Márcia Moreira
Templo de Umbanda Caboclo Pena Branca – Taubaté SP. 30/03/2016
...
Faço das palavras de Mãe Márcia Moreira minhas palavras.
Axé!
Norberto Peixoto
Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Porto Alegre RS. 31/03/2016

terça-feira, 29 de março de 2016

                 Centro de Iluminação Nosso Lar


                                         Calendário para Abril de 2016
Posted: 28 Mar 2016 07:03 PM PDT

Trabalho de Caboclo com Xamanismo e Pajelança
Sexta - 01.04.2016 - 20:00
O poder de cura com as ervas, equilíbrio dos pontos de energia com as técnicas xamânicas da casa, todo o axé e energia dos caboclos corretamente aplicados a medida da necessidade de cada pessoa.

Trabalho Fechado para Desenvolvimento Mediúnico - Curso de Prática e Conduta de Terreiro
Sábado - 09.04.2016 - 15:00

Trabalho de Marinheiros
Sábado - 09.04.2016 - 18:00
Voltado para harmonia na família, equilíbrio emocional, controle de vícios e fluidez na vida com a força das águas.

Trabalho Fechado para Desenvolvimento Mediúnico - Curso de Prática e Conduta de Terreiro
Sábado - 16.04.2016 - 15:00

Trabalho de Prosperidade (Exu e Pomba-Gira)
Sábado - 16.04.2016 - 18:00
Trabalho com os Guardiões (Exu) e Guardiãs (Pomba-Gira), voltado para proteção e conquistas tanto materiais quanto amorosas.

Trabalho de Preto Velho
Segunda - 25.04.2016 - 20:00
Os conselhos e o colo dos sábios velhinhos(as) para nos ajudar em nossa jornada.
Sempre firmes e tranqüilos, vencem a demanda com suas rezas e magias e iluminam nosso caminho.

Trabalho de Baianos - Homenagem a Ogum com Feijoada
Sábado - 30.04.2016 - 11:00
Um alegre trabalho de baianos com muito axé, na força de nosso pai Ogum, para afastar as dificuldades de nossa vida.
Homenagem ao orixá Ogum, o guerreiro que sempre intercede por nós ajudando a vencer.

You are subscribed to email updates from Centro de Iluminação Nosso Lar.
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 1600 Amphitheatre Parkway, Mountain View, CA 94043, United States

segunda-feira, 28 de março de 2016

                  Umbanda Sagrada 

Umbanda Sagrada • Parte I

A “Umbanda Sagrada” se tornou uma vertente dentro da grande UMBANDA. Mas antes que se vaticine e dê por encerrado o assunto é importante esclarecer alguns pontos.
O termo “Umbanda Sagrada” se popularizou por meio da obra de Pai Rubens Saraceni. No entanto, nunca houve intenção de criar uma vertente ou seguimento dentro da Umbanda e, ainda assim, isso aconteceu de forma bem natural.
A partir da década de 1980, Rubens Saraceni começou a psicografar romances e livros doutrinários de Umbanda. O autor espiritual que mais se destacou foi Pai Benedito de Aruanda, um “Preto Velho”, e este espírito, ao escrever, sempre se referia à religião desta forma: “Umbanda Sagrada”. Pai Benedito não estava se referindo, em suas obras, a uma nova vertente e sim a toda a Umbanda. Para Ele, toda a Umbanda é Sagrada. Para Rubens Saraceni e Pai Benedito de Aruanda, caso alguém perguntasse de qual Umbanda eles faziam parte ou se referem, a resposta seria, com certeza, “Umbanda Natural”, não por se tratar de uma outra vertente e sim pelo fato de que consideram a Umbanda, como um todo, uma “Religião Natural” o que, na obra de Rubens, se opõe à “Religião Abstrata”. Na “Religião Natural” é possível ver Deus na Natureza, por meio dos Orixás;  na “Religião Abstrata” a relação com Deus faz parte de um processo abstrato e intelectual.
No livro “Código de Umbanda”, Rubens Saraceni, Ed. Madras, pg. 380, existe um capítulo chamado “Umbanda Natural”, no qual podemos ler:
Umbanda Natural = Umbanda Astrológica, Umbanda Filosófica, Umbanda Analógica, Umbanda Numerológica, Umbanda Oculta, Umbanda Aberta, Umbanda Popular, Umbanda Branca, Umbanda Iniciática, Umbanda Teosófica, Umbanda Esotérica.*
Natural é a Umbanda regida pelos Orixás, que são senhores dos mistérios naturais, os quais regem todos os polos umbandistas aqui descritos. Muitos optam por substituir a designação de “Ritual de Umbanda Sagrada”, dada à Umbanda Natural, porque lhes falta uma visão mais ampla do que sejam os Orixás Naturais, regentes divinos de todos os processos religiosos.
Então que fique bem claro que, em essência, para Rubens Saraceni e Pai Benedito de Aruanda, toda a Umbanda é Sagrada, toda a Umbanda é Natural e toda a Umbanda é Divina.
Não houve intenção de criar uma nova vertente. No entanto, identificar-se com a “Umbanda Sagrada” passou a ser um processo muito simples e natural a quem lê, estuda e pratica a Umbanda com base na obra de Rubens Saraceni.
Obs.: Todos os livros de Rubens Saraceni foram publicados pela Editora Madras e podem ser consultados no sitewww.madras.com.br - Especialmente sobre esta introdução ao conceito de “Umbanda Sagrada”, recomendo os títulos: “Umbanda Sagrada” , “Codigo de Umbanda”, “Fundamentos Doutrinarios de Umbanda” e “Tratado Geral de Umbanda”. Todos de Rubens Saraceni e Ed. Madras.
Nota de Alexandre Cumino: Poderíamos citar ainda muitas outras Umbandas como: Umbanda Eclética, Umbanda Cristã, Umbanda Omolocô, Umbanda Tradicional, Umbanda Almas e Angola, Umbanda Cruzada, Umbanda Traçada e etc.
Veja a Edição de Março do JUS em homenagem ao Rubens Saraceni.
JUS • EDIÇÃO DE MARÇO
Copyright © 2016 Colégio Pena Branca, All rights reserved.


Want to change how you receive these emails?
You can update your preferences or unsubscribe from this list 

MEDIUNIDADE SEM FUNÇÃO.

MEDIUNIDADE SEM FUNÇÃO.

domingo, 27 de março de 2016

Apometria de Ancoragem: O que Acontece Durante uma Sessão de Apometria?

Apometria de Ancoragem: O que Acontece Durante uma Sessão de Apometria?: Todos sabem que em uma sessão de Apometria inúmeras forças de diversas freqüências e dimensões são acionadas para que o trabalho possa rea...

Curso de Apometria Excelente Explicação - 2

Curso de Apometria Excelente Explicação - 1

Curso de Apometria - capítulo: 1/10 - www.centroecumenicoramatis.com.br

APOMETRIA - CURSO 10ª Aula

9ª AULA CURSO DE APOMETRIA MOF E REGIMENTO INTERNO

GEAZI AMAIS CURSO DE APOMETRIA 8ª AULA

APOMETRIA - CURSO 6ª AULA (ANÁLISE DA OBSESSÃO)

f CURSO APOMETRIA 5ª aula áudio

e CURSO APOMETRIA 4ª aula áudio

d CURSO APOMETRIA 3ª aula áudio

CURSO APOMETRIA 2ªAULA áudio

APOMETRIA - CURSO (1ª Aula)

APOMETRIA - CURSO (Introdução)

quinta-feira, 24 de março de 2016

Diferenças entre UMBANDA e Candomblé.

Tira Dúvidas nº 63



              CURSOS GRATUITOS PARA            UMBANDISTAESPIRITUALISTAS NA APEU 
          





Turmas 2016 - Matrículas abertas Curso Básico de Umbanda

- módulo 1 Orientação: Pai Silvio Mattos Início 28/03/2016 

Aulas às segundas-feiras das 21:00 às 22:30 h 

Este curso é aberto apenas para alunos formados no curso de iniciação e aperfeiçoamento mediúnico ministrado pela APEU em qualquer uma das turmas anteriores. 

Curso de Cânticos de Umbanda Orientação: Alabê Sandro Mattos 

Início 29/03/2016 Aulas às terças-feiras das 21:00 às 22:30 h 

Neste curso não ensinaremos toques de atabaques. O foco está em aprender sobre a musicalidade umbandista, cerca de 550 pontos cantados, suas funções e classificações, saudações, etc... 

Duração dos cursos: 

1 ano Aulas semanais e presenciais na sede da APEU 

Certificado no final 

Rua Romildo Finozzi, 137 - Jardim Catarina - São Paulo/SP 

Matrículas pelo telefone: (11) 2911-4198 / 2724-9522 / 9-6852-8430 

Ou pelos e-mails: scm-bio@bol.com.br /cabocloubatuba.apeu@hotmail.com (de preferência) - inserir no assunto: 

CURSO NÃO TEMOS OPÇÃO DE CURSO À DISTÂNCIA E NÃO DISPONIBILIZAMOS O MATERIAL PELA INTERNET/E-MAIL. 

Atenção: os cursos só serão abertos se tivermos um número mínimo de inscritos. 

Se você já fez um curso na APEU e gostou, compartilhe. 

Se não fez, não deixe para depois o que pode fazer agora, sem qualquer custo que não seja a sua força de vontade. 

Não perca tempo! 

"Ensinar aos que sabem menos e aprender com quem sabe mais" - é um dos lemas da Umbanda e dos umbandistas ditado pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas. 

* Anexo: flyers dos cursos para divulgação com seus amigos, parentes e irmãos de fé. Sandro C.Mattos Secretário APEU - http://apeuumbanda.blogspot.com Rádio Raízes de Umbanda -http://www.raizesdeumbanda.com - 24 horas no ar

quarta-feira, 23 de março de 2016



                                        Preto Velho no Kardecismo


Por Alexandre Cumino

O objetivo desta matéria é observar diferentes pontos de vista sobre o “preto-velho” no Espiritismo (aqui chamado popularmente de “Kardecismo”) para uma reflexão umbandista sobre tais conceitos. 

Muitos de nós, umbandistas, temos amigos e parentes kardecistas e passamos “saias justas” quando não paramos para pensar nestas questões antes que elas venham à tona, no que diz respeito à “evolução” dos espíritos que trabalham na Umbanda. 

Abaixo vemos algumas linhas do irmão Divaldo Pereira Franco, que é muito respeitado no meio kardecista, portanto formador de opinião, também nós o respeitamos e admiramos seu esforço, trabalho e dedicação à obra espírita de Allan Kardec no plano material.  

“Na cultura brasileira, remanescente do africanismo, há uma postura muito pieguista, que é a do preto velho. 

E muitas pessoas acham que é sintoma de boa mediunidade ser instrumento de preto velho. 

Quando lhes explicamos que não há pretos velhos, nem brancos velhos, que todos são Espíritos, ficam muito magoadas, dizendo que nós, espíritas, não gostamos de pretos velhos. 

E lhes explicamos que não é o gostar ou não gostar. 

Se tivessem lido em O Livro dos Médiuns, O Laboratório do Mundo Espiritual, saberiam que se a entidade mantém determinadas características do mundo físico, é porque se trata de um ser atrasado. 

Imagine o Espírito que manquejava na Terra, porque teve uma perna amputada, ter de aparecer somente com a perna amputada. 

Ele pode aparecer conforme queira, para fazer-se identificar, não que seja o seu estado espiritual. 

Quando, ao retornar à Pátria da Verdade, com os conhecimentos das suas múltiplas reencarnações anteriores, pode apresentar-se conforme lhe aprouver. 

Então, a questão do preto velho é um fenômeno de natureza animista africanista, de natureza piegas. 

Porque nós achamos que o fato de ter sido preto e velho, tem que ser Espírito bom, e não é. 

Pois houve muito preto velho escravo que era mau, tão cruel quanto o branco, insidioso e venal. 

E também houve e há muito branco velho que é venal, é indigno e corrompido. 

O fato de ter sido branco ou preto não quer dizer que seja um Espírito bom. 

Cabe ao médium ter cuidado com esses atavismos, e quando esses Espíritos vierem falando errado, ou mantendo os cacoetes característicos das reencarnações passadas, aclarar-lhes quanto à desnecessidade disso”. [...]1  

Esta postura e ponto de vista de Divaldo Pereira Franco também pode ser observada no site: http://www. youtube.com/watch?v=jiSlMMCtSlE, onde podemos ouvir a seguinte gravação:   
“O Espírito que se apresenta para o grupo como preto-velho ou preta-velha e se diz orientador de sofredores e amigo ou amiga do grupo pode ser levado a sério? 

Não pode. 

Esse espírito pode ser muito bom, mas é muito ignorante. 

E a nossa tarefa é retirar a ignorância, os amigos notem bem, porque que ele tem que ser um “preto-velho”? 
  
“Ah! Eu sou um Preto-velho!” 

Dr. Bezerra é velho, mas não é um “branco-velho”, notem uma discriminação, está no nosso inconsciente discriminar.  

“Ah! Eu sou um “preto-velho”. - Não meu irmão, você foi, você agora não tem cor, você superou, esta encarnação foi muito benéfica para você, desenvolveu sua humildade, mas você agora, note você é um espírito! 

Espírito não tem cor! 

Você pode reassumir outras reencarnações, então tire de sua mente esta sua condição de escravo”. [...]   
Salvo estar totalmente enganado, Divaldo e Chico têm posicionamento diferente com relação ao “preto-velho” e Kardec não encontrou nenhum entrave em estabelecer comunicação com o espírito de um ex-escravo, “Pai César”.  

Não vamos fazer juízo de valor, nem questionar a postura kardecista, mas, enquanto  umbandista, quero esclarecer a condição espiritual daquele que se apresenta como “preto-velho” na Umbanda, que tem orgulho de sua condição e que não mais é atingido pelas injúrias da carne. 

Para tal invoco os fatos registrados no dia 15 de Novembro de 1908, quando Zélio de Moraes, participando de uma sessão kardecista, presenciou espíritos de ex-escravos, negros, “pretos-velhos”, serem “convidados a se retirar” de tal sessão. 

Zélio incorpora uma entidade que pergunta: “Por que expulsam estes humildes?” em seguida explica que foi Frei Gabriel de Malagrida, no entanto, também havia sido um índio brasileiro e era como índio que se apresentaria em uma nova religião, a Umbanda, assumindo o nome de Caboclo das Sete Encruzilhadas. 

Sei que muitos estão cansados de ouvir a história do Caboclo das Sete Encruzilhadas, no entanto, as palavras diretas deste caboclo não deixam dúvidas de que se manifesta como índio porque quer, vem como caboclo por opção e não por falta de opção. 

Da mesma forma os “pretos-velhos” da Umbanda, se manifestam de tal forma por opção, muitos nem foram negros e nem velhos na última encarnação, muito menos escravos. 

A identidade “preto-velho” é uma forma de manifestação, é um grau ou se preferir algo como uma “patente”. 

É também uma homenagem a tantos espíritos iluminados e missionários que encarnaram como escravos negros, apenas para orientar a nós outros que convivemos com eles naquele tempo. 

Por fim, devemos esclarecer que “pretos-velhos” se manifestam em falanges, vários espíritos assumem um mesmo nome e uma mesma forma plasmada, o que caracteriza a organização astral de suas atividades, em uma hierarquia que responde a um irmão mais velho - um hierarca, “dono do nome” -  que foi ou assumiu para si o nome de Pai João, Mãe Maria e outros. 

A opção de se manifestar como um “negro-escravo” que é o “preto velho” causa de forma automática um impacto doutrinário, que nos faz entrar em reflexões de autoanálise com relação a nossos valores de credo e raça. 

E implicada um questionamento de “quem somos nós?” para reclamar de tantas coisas pequenas em nossa vida para alguém que sofreu no cativeiro.

 “Preto velho” é uma “roupagem”, uma forma plasmada opcional e, se bebem ou fumam, é por manipular estes elementos, na Umbanda que é mágica, nunca por vício ou apego.  

Encontramos este “fragmento de texto” ou “recorte”, acima, nos sites: www.abadeesp.hpg.ig.com.br/requisitosmediuni.htm Como parte de um texto intitulado:
“Requisitos para Educar a Mediunidade” por Divaldo Pereira Franco. 
No site: www.scribd.com/doc/6670433/Divaldo-Franco-mEdiuns-e-Mediunidade encontramos o mesmo texto como a segunda parte de uma apostila, 10 páginas, intitulada “Médiuns e Mediunidade”.

terça-feira, 22 de março de 2016

World’s Largest Virtual #Hallelujah Chorus

                       


                        MISSÃO DA UMBANDA  NO MUNDO

A verdadeira missão dos Guias de Umbanda é a caridade integrada, sem se limitar a este ou aquele plano. 

Seu principal objetivo é aliviar o sofrimento do homem onde quer que ele esteja respeitando sempre à Lei de Causa e Efeito. 

Os Espíritos que militam em suas falanges entendem que a caridade consiste em livrar o homem dos sofrimentos de ordem espiritual, moral e material. 

Os Guias da Umbanda tem a preocupação constante com o equilíbrio do homem no mundo, pois a Umbanda vive dentro do mundo. 

Compartilha do sofrimento cotidiano dos Espíritos ainda presos às suas imperfeições. 

A Umbanda conhece as feridas dos filhos e busca aplicar-lhes o bálsamo curador do corpo e da alma. 

A doce bondade das suas entidades, tão próximas de seus filhos, nos dá a certeza de que não estamos desamparados. 

A simplicidade dos seus Caboclos e a humilde linguagem dos seus Velhos Africanos ocultam a grandiosidade de Espíritos milenares, abnegados trabalhadores do bem, Anjos de Aruanda que nos amparam e nos ensinam o verdadeiro sentido do amor universal tão pregado pelo Mestre Jesus.

          “O Cristo modelou a Umbanda por amor aos seus filhos rústicos e desgarrados; mas os umbandistas devem modelar-se no Cristo, por amor de sua própria felicidade” (Ramatís).

(Apóstila do Templo A Caminho da Paz)

Maria Luzia Leitão do Nascimento
Dirigente do Cantinho de Pai Firmino
2ª Filial do Templo A Caminho da Paz

Recife-PE
                


            Mironga de Umbanda para problemas afetivos

Mironga é como chamamos o feitiço de preto-velho, a mandinga de negro em favor aos filhos que o procuram. 

Aqui vão algumas mirongas que essa nega véia tem a ensinar para resolver as dificuldades do coração. 

Leia tudo com muita atenção e principalmente, aplique isso no seu dia-dia. 

Grande é a força dessas pequenas dicas...

1 – Aprenda a viver sozinho. Caso você não consiga nem viver consigo mesmo, como poderá levar felicidade e alegria para outra pessoa? Primeiro relacione-se com seu eu interior. Depois busque alguém.

2 – Assuma a responsabilidade pelo seu relacionamento. Não é magia, inveja, ciúmes de terceiros, etc, que irá separar aquilo que o amor uniu.

3 – É claro que também nenhuma simpatia, reza ou trabalho irá unir ou "amarrar" aquilo que a falta de carinho desuniu.

4 – Simplificando: quem procura as coisas ocultas para resolver problemas sentimentais é imaturo. Ruim do juízo e doente do coração.

5 – Desapegue-se! Ser humano é um bicho apegado. O único problema é: o amor é um sentimento livre. Um eterno querer bem. Um carinho incondicional. Quase um sentimento de devoção. Se você "gosta" tanto de alguém, que prefere ele "morto" do que feliz com outra pessoa, escute: Isso não é amor! Simples ilusão disfarçada...

6 – Aprenda que ninguém irá te completar. Você já é completo! Mas quando um relacionamento é calcado no mais puro amor, muito do amado vive no amante, e muito do amante pra sempre viverá no amado. Quer milagre maior que esse?

7 – Melhor sozinho do que mal acompanhado! Sabedoria popular, mas o que têm de doutor e doutora que não consegue entender isso.

8 – Ponha o pé no chão e esqueça essa história de alma gêmea. Pare de enfeitar suas próprias desilusões com devaneios ditos espiritualistas. Encare a realidade de frente.

9 – A vida vai passando, com ele/a, ou sem ele/a. E a morte se aproximando. ..

10 – Por isso, vão viver a vida meus filhos! Quem sabe ela não está guardando um presente para vocês? Não existe mironga maior que essa
...



Vó Dita – Recebido por Fernando Sepe 11/02/07
                                                         

                                                                 E Daí?!


Autor: Antonio Pereira (Apon)

Você está chateado? Aborrecido? 

De mau-humor? 
É... O custo de vida? 
Problemas de família? 
Aborrecimentos no trabalho? 
Falta de trabalho? 
A política continua uma zona? 
Os impostos estorcivos? 
Seu time perdeu novamente? 
Foi traído? 
Não foi bem naquela prova? 
Perdeu alguém muito querido? 
Quem está usando drogas? 
A violência?... 

E daí?!


Mesmo durante as piores tempestades e mesmo nas noites mais longas e escuras, o sol não deixa de bordar seus fios de luz. 

Ele sabe que tudo passa, segue convicto na sua missão de brilhar, faz a sua parte para dissipar as nuvens e calar a escuridão.


Você tem câncer? 
AIDS? 
Tem alguma deficiência? 
Foi desenganado?... 

E daí?


Você não é apenas um corpo! 

Não permita que sua alma adoeça, seja como o rio que segue sem detença o traçado do seu destino. 

Luta quando for hora de lutar. 

Quando já não for hora, quando as forças te faltarem, descobrirá que a morte inexiste e o espírito que você conservou sadio estará despido das dores, pronto para mergulhar no mar do infinito.


Você não acredita em Deus? 

Está em dúvida?.. 

E daí?


Tudo é o que é, não o que queremos ou pensamos ser. 

Esqueça o Deus caricato, criado por religiões mercenárias. 

Alheio ao que dizemos ou cremos; Deus se faz notar na órbita matemática dos astros, nos processos bioquímicos que garantem nossa vida somática e lhe permitem ler esse texto, na intrincada engenharia da natureza; do protozoário ao ser humano, de uma gota de orvalho à montanha mais imponente... 

O que importa é que você seja do bem! 

Sendo do bem, mesmo que você não acredite nelas, as forças do bem te circundarão e um dia a fé florescerá, sem artifícios, subserviência e temores.


Você é do mau? 

Um "bad boy"?


Gosta de pagode?(risos)... 

E daí?!


"Na natureza nada se perde, tudo se transforma."


Demore quanto demorar, você se transformará, nem as pedras conservam indefinidamente sua rigidez e da rígida pedra, nasce uma magnífica obra de arte. 

O tempo te aparará as arestas e a ação inexorável das águas da vida polirão sua aridez e mesmo a contragosto, a locomotiva da evolução te arrastará para adiante, no conforto da primeira classe ou num vagão de carga... 

Depende de você. 

Gostou do texto? 

Não gostou?... 

E daí?! ... ...

--
Postado por aponarte no Para pensar e sentir - Apon Home Page em 7/31/2007 

Cantar pontos em casa.