terça-feira, 28 de outubro de 2014

Palestra no Portal de Sananda (GAF), nesta segunda-feira 27/10/14:
Tema: "Corpo espiritual"
No corpo espiritual, também chamado de perispírito, o Espírito estrutura os meios pelos quais possa se expressar no físico.
O corpo perispiritual modela o organismo material segundo a necessidade do Espírito, por isso, cada indivíduo possue o corpo de que precisa para evoluir.
É nas atividades, nas experiências vivenciadas e no conhecimento já sedimentado, que todos os recursos necessários à evolução e ao progresso dos indivíduos, se desenvolvem.
O corpo espiritual, por impulso do Espírito, comanda todo comportamento físico-psíquico-somático do corpo físico através de sete centros de força... os chakras.
Quando o indivíduo adentra à espiritualidade pela desencarnação, é no corpo espiritual que ele, vestindo, pode se expressar...
Ao desencarnar, somos nós mesmos.
Passamos a viver uma continuação a tal ponto semelhante à física, que muitos sequer se apercebem ter deixado a Terra.
É que levamos para o além túmulo todas as nossas tendências e concepções para sermos submetidos às Leis de aprendizado e reparação.
A vida é uma só e se desenvolve alternadamente em planos diversos sendo por isso, o corpo espiritual, a ferramenta perfeita para o Espírito se manifestar e evoluir.
No físico o corpo perispiritual realiza a construção dos recursos necessários à evolução do indivíduo.
Realização que precisou de milênios de esforço, experiência e aprendizado nas incessantes manifestações do Espírito na Terra.
Tema: "O amor e os instintos"
Transmutar é fortalecer todo sentimento nocivo, deve ser o objetivo maior do ser em evolução.
Por isso, transformar e desenvolver os instintos em emoções sadias pela percepção da realidade da vida e das coisas, é necessário e urgente.
Desenvolver os instintos para bons sentimentos, libera das más expressões remanescentes do período primário como a cólera, o ciúme e as paixões doentias que perturbam e desequilibram.
Na fase inicial desse desenvolvimento, as sensações que se exteriorizam e predominam são a dor, aflição, desilusão e as emoções ainda grosseiras e impulsivas.
Para romper a cadeia dos instintos primitivos é preciso usar do mais importante sentimento, o Amor.
Quando o amor é canalizado por uma mente desperta, ele se agiganta pelo conhecimento objetivo, lúcido e capaz de liberar dos efeitos rigorosos dos instintos inferiores.
O amor é alicerce vigoroso na construção de uma personalidade equilibrada que faculta o despertar do "Eu profundo".
Mas, se usado na ilusão da matéria, o amor desperta paixões e desejo, tornando-se instrumento de escravidão moral, transtornos emocionais e compromissos perturbadores.
É necessário controlar e educar as emoções corrigindo hábitos viciosos e valorizando as boas experiências.
O amor é o bem maior a ser conquistado e, em cujo empenho todos devem aplicar seus mais valiosos recursos e esforços.
Quando incondicional ele se expande em relação à natureza, ao próximo, ao Poder Criador abrangendo todo o Cosmo.
Tema: "Percepção"
No processo evolutivo, o que mais importa buscar é a percepção da realidade espiritual pelo despertar consciencial.
Quando a percebemos,nos é possível verificar quais comportamentos, decorrentes dos vícios e paixões primitivas, estão impedindo nosso bom caminhar.
A percepção possibilita o conhecer os próprios limites e saber quais possibilidades de discernimento podem nos auxiliar na libertação das amarras dos nossos débitos.
Através da percepção também é possível avaliar os obstáculos que impedem nosso crescer interior.
O ato de perceber ajuda, nos dá coragem para extirparmos as cargas vibratórias negativas que ainda pesam e nos prendem.
O auto-conhecer é muito valioso na transmutação de sentimentos, emoções e energias ruins, geradores de desequilíbrio e sofrimento.
É nessa luta que a seiva do amor se faz necessária para a canalização de vibrações superiores.
É que o amor se faz presente em nós desde a criação, ajudando-nos a passar pelas etapas de evolução (instinto, inteligência e consciência) até nosso despertar para a compreensão de nós mesmos.
O amor é instrumento que auxilia no libertar das algemas dos vícios e das seduções.
É o poder Criador e responsável pelas obras grandiosas da Criação e, que precisa ser urgentemente exteriorizado e compartilhado.
Percepção é intuição, que seja real sua aplicação.