segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade: APOSTILAS COM RITUAIS - ORIXÁS, EXU, TRONQUEIRAS, ...

Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade: APOSTILAS COM RITUAIS - ORIXÁS, EXU, TRONQUEIRAS, ...:           Tema controverso, a banalização dos saberes que deveriam ser transmitidos em ritos de iniciação por dentro dos terreiros umbandis...

PAUTA DO PROGRAMA WebAula Canal /umbandat7 O estalar de dedos AULAS DE UMBANDA

PAUTA DO PROGRAMA WebAula Canal /umbandat7 O estalar de dedos AULAS DE UMBANDA Sumário Introdução.........................................................................................................................................................................1 Mapa selecionado para início do estudo ...........................................................................................................................2 Reflexo dos chackras principais nas mãos....................................................................................................................2 Aplicação do estalar de dedos em mim.............................................................................................................................6 Conclusão..........................................................................................................................................................................8 Estudo de uma análise umbandista ..................................................................................................................................9 I

ntrodução Existe um fenômeno muito curioso e comum em todos os terreiros de Umbanda, o estalar de dedos. Sempre que eu me deparo com uma incorporação de preto velho encontro o estalar de dedos. Seja em cruz ou não, o estalar de dedos está lá. Com os caboclos não chega a ser tão presente quanto com os pretos mas o “tec-tec” de dedos acontece. Por quê? Por que um fenômeno tão comum quanto este está presente nos trabalhos de Umbanda? O que está por detrás de um simples estalar de dedos? Ainda não sei. Gostaria de seguir contigo na busca de uma resposta que seja satisfatória e tenha um mínimo de conteúdo lógico e fundamental. Como não há literatura sobre o assunto, fiz o que todo estudante hoje faz: consultei o Google. Quem nunca? Lá eu digitei algo como “estalar de dedos”. Logo, no primeiro artigo encontrei a relação do estalar de dedos com pontos energéticos das mãos. Descobri que estudar pontos energéticos das mãos é tão contraditório quanto estudar Umbanda. Cada um tem um mapa diferente de reflexologia das mãos. Em alguns casos o dedo médium tem o mapa da cabeça e tronco e, em outros, estes mesmos locais estão junto ao dedão. Os pontos Página | 2 relacionados com os chackras também são diferentes. Então, como estudar? Só há algumas saídas: 1. Escolher um mapa e acreditar em sua eficiência esquecendo-se ou rejeitando os demais; 2. Elaborar uma tabela com todas as teses relacionando suas diferenças em estudo comparado. Esta opção é realmente ótima e estou muito tentado a partir por este caminho, porém meu tempo. Escrevendo agora este argumento me parece imperativo partir por este caminho em outra ocasião; 3. Testar os mapas em mim e em outras pessoas para saber relacionar conceitos com a prática, teses versus mundo real; 4. Procurar especialistas em reflexologia das mãos par buscar seus resultados de acordo com os mapas utilizados; 5. Separação inicial por relação entre minha experiência mediúnica e os pontos indicados em alguns mapas encontrados. Este é o caminho que seguirei neste início, pois me faltam as demais condições para executar os demais. Considero este um excelente começo porque, depois de partir para as outras abordagens, já terei uma prévia consideração de acordo com minhas experiências que poderei confrontar com as vivências de outras pessoas, sejam especialistas da área ou não; 6. Como complemento, temos inúmeras imagens simbólicas que preciso estudar em separado e que se relacionam com o tema como, por exemplo, Hamsá. Outro estudo que encontrei e interessantíssimo é o conceito xamânico de olhos e centros de força junto ao site http://www.xamanismo.com.br. Certamente o estudo da quiromancia completará nossas linhas de raciocínio. Mapa selecionado para início do estudo Reflexo dos chackras principais nas mãos Um mapa de reflexologia que achei fantástico é o que é este aqui: Página | 3 Este mapa é encontrado em inúmeras fontes de consulta e vou chama-lo de mapa básico. É o mais abundante. Percebam que as mãos, neste mapa, não possuem diferenças entre si. A mão direita é espelho da mão direita1. Neste primeiro momento, não encontrei sua fonte primária, ou seja, a origem desta tese. Contudo, este mapa é fantástico porque traz dois pontos essenciais no centro das mãos, o coronário (captação de energias sutis) e, ao redor do coronário, o umbilical. Carl Jung relacionava2 psicologicamente os chacras da seguinte maneira: 1. Fundamental ou básico: Mundo dos instintos. Consciente. 2. Sacro: entrada do inconsciente. Novo nascimento. Batismo. 3. Umbilical: Emoções. Paixões. O Inferno. 4. Cardíaco: Começo do self3 . Sentimento. Pensamento e valores. Individuação. 5. Laríngeo: Reconhecimento da independência da psique. Pensamento abstrato. Conceitos; produtos da imaginação. 6. Frontal: União do self no todo, no não-ego. 7. Coronário: Nirvana. 1 Não foi encontrado neste primeiro momento a fonte primária de citação deste mapa, ou seja, quem ou onde surgiu pela primeira vez. 2 JUNG, Carl Gustav - The Psychology ofKundalini Yoga; notes "I the seminar given en 1932 by C.G.Jung. Edited by Sonu Ihtmdasani. Princeton (New Jersey, USA), Princeton University I'M v., 1996. 3 Numa aceção geral, entende-se por self aquilo que define a pessoa na sua individualidade e subjetividade, isto é, a sua essência. O termo self em português pode ser traduzido por "si" ou por "eu", mas a tradução portuguesa é pouco usada, em termos psicológicos (fonte: http://www.infopedia.pt/$self-(psicologia)). Página | 4 Não vamos esmiuçar todos os chacras e suas qualidades. Este será um outro estudo. Estamos relacionando estes pontos das mãos (reflexos dos principais chacras) com a aplicação das incorporações de Umbanda, com o estalar de dedos. Já perceberam que o estudo deste tema é muito mais complexo do que imaginávamos? Eu chamo isso de conteúdo oculto. Aquilo que sabemos ou julgamos saber é o conteúdo explícito, aquilo que sabemos que existe, mas não sabemos explicar é o conteúdo ignorado e aquilo que sequer sabíamos é o conteúdo oculto. Quando puxamos o conteúdo oculto para o conteúdo ignorado outros temas assumem este lugar. Estes conteúdos, estas informações são infinitas. Devemos nos conformar para não entrar em desespero. Nunca saberemos de tudo. Pegamos aquilo que sabemos e continuamos nossa caminhada adquirindo mais conhecimento. O chacra umbilical4 possui energia intermediária entre a sutil e a densa e, neste mapa, tem reflexo na extensão do dedo médio. Vejamos este conceito5: “Esse chacra, de natureza rudimentar, é responsável pela assimilação e metabolização dos alimentos ingeridos pelo homem. Responsável pelo funcionamento do aparelho digestivo, pela assimilação de elementos nutritivos e reposição de fluidos em nossa organização física. Principal função é ativar o processo metabólico, vitaliza o esôfago, estômago, pâncreas, fígado, vesícula, intestinos (todos os órgãos do aparelho digestivo), com exceção do baço. Quando este chacra é muito desenvolvido, o homem aumenta sua percepção das sensações alheias, pois adquire um tato instintivo ou sensibilidade espiritual incomum, que o faz aperceber-se das emanações hostis existentes no ambiente onde atua, e também as vibrações afetivas que pairam no ar. Portanto este chacra ativa as percepções e sensibilidades de identificar energias”. 4 Chakra Umbilical: onde se ligam espíritos sofredores e obsessores, os primeiros buscando ajuda para seus problemas e os outros desejando provocar empobrecimento emocional pela exteriorização de seus desejos e sensações na tentativa de revive-los, visto que ainda se encontram em pleno estado de ignorância espiritual e ainda animalizados. Este chakra é, também, conhecido como o das emoções. O médium que trabalha na seara do bem deve estar bem equilibrado para repassar aos espíritos os processos de harmonização pelo mesmo fio fluídico que o mantém "atado" na ligação. O conhecimento das Leis de Deus e sua aplicação pelo Evangelho devem ser "armas" suficientes para iniciar um trabalho de recuperação junto a esses necessitados. http://www.nenossolar.com.br/index.php?option=com_content&view=article&catid=2:artigos&id=522:es tudo-sobre-os-chakras 5 http://tdmmagnetismobatuira.blogspot.com.br/2013/07/chacra-umbilical.html Página | 5 O chacra sexual possui relação direta com as emoções sexuais. A psicologia relaciona muitos casos de agressividade com a sexualidade humana. Caso queira se aprofundar neste assunto indico o site do professor Dr. Flávio Gikovate, que é médico-psiquiatra6. No que se refere as questões energéticas, vamos dar uma olhada no que disse Eduardo Kulcheski:7 “Por fim, temos o chacra genésico, que possui quatro raios e está situado na base da espinha dorsal, sobre a região sacra. Responsável pelos órgãos de reprodução e emoções sexuais, atua sobre a coluna vertebral, sistema central e periférico e em todo o aparelho urinário e reprodutor. Este chacra é o mais primitivo e singelo de todos em sua manifestação, um dos principais modeladores das formas e dos estímulos da vida orgânica. A pessoa que abrir o chacra genésico prematuramente dará entrada a uma torrente de energia tão poderosa que irá alimentar todas as paixões e os desmandos, o orgulho poderá explodir e o recalque sensual dominará de tal maneira que realizará os piores caprichos e ações sobre o próximo. Em desequilíbrio, pode levar o homem à loucura, pois sua ação muito forte acirra o desejo sexual, semeando a satisfação aberrativa. A energia vitalizante não utilizada nas emoções sexuais superiores e no desenvolvimento do intelecto deve ser aproveitada na prática de esportes, com o intuito de não causar distúrbios sexuais inferiores e não ativar maus sentimentos”. É fácil identificar que o estalar de dedos é, em linhas gerais, a fricção de dois dedos; o dedão e o dedo médio para gerar um impacto sobre o dedo anelar e este, sobre o monte-de-vênus, a polpa da mão, a parte gordinha da palma. No mapa que estamos analisando, o monte-de-vênus tem relação com o sexual e o básico. Ao olhar para minha mão e repetir continuamente o estalar de dedos está me parecendo muito ingênuo da minha parte achar que só estes pontos da mão são ativados. Faça você aí onde esteja. Não sei de sua parte, mas na minha mão, o anelar pressiona o mindinho, depois da fricção do dedão com o anelar, o dedão se encontra com o indicador, a mão faz leve movimento para trás e existe um vão entres os dedos e a palma das mãos. Provavelmente, o vão propaga parte do som produzido e mantém fluxo de ar. O que você percebe em suas mãos enquanto 6 http://flaviogikovate.com.br/o-desejo-sexual-acompanha-a-agressividade/ 7 Eduardo Kulcheski: http://www.ippb.org.br/textos/especiais/editora-vivencia/chacras-editora-vivencia Página | 6 estala os dedos agora? O mesmo que eu? Senão for o mesmo, faça com calma e analise todo o sistema envolvido. Vamos montar uma tabela para enxergar melhor esta situação: Movimento inicial Chacras Dedão Sexual Médio Umbilical Movimento secundário Chacras Anelar Frontal Monte de vênus Umbilical e Básico Indicador Laríngeo Mindinho Cardíaco Vão da palma Coronário Assim, neste primeiro momento e em análise ao primeiro mapa, parece que: o estalar de dedos toca, de alguma forma, toca os sete principais chacras do corpo humano por meio de seus reflexos energéticos nas palmas das mãos. Em especial o sexual e o umbilical, que: 1. Interpretando Jung: liga o centro energético das paixões (umbilical) com o centro energético da entrada do inconsciente (sexual); 2. Interpretando outro conceito (sem autor) mais Eduardo K.: centro de percepção das emoções alheias (umbilical) centro do controle sexual e urinário e, quando em distúrbio, do orgulho, dos desmandos e da loucura em alguns casos (sexual). Para alguns psiquiatras, a energia sexual está relacionada com a violência. Aplicação do estalar de dedos em mim Diante dos conceitos acima descritos, passei a aplicar o estalar de dedos em mim mesmo e sob diversas técnicas. Coronário – Estalar de dedos perto e com palmas voltadas para baixo. Sinto um pequeno giro ou giro incompleto para à esquerda juntamente com o som do estalar de dedos. Intensa ativação da parte superior do crânio. Com a aplicação continuada (30 repetição aproximadamente) sinto dor na parte superior do crânio. Página | 7 Óbvia superexposição de energia densa no alto da coroa e bloqueio de fluxo energético por excesso de emissão. Parece claramente que a aproximação junto ao alto da coroa causa o mesmo efeito do passe magnético próximo ao corpo, ou seja, efeito ativante. O repouso da mão causa claro efeito concentrador e o estalar de dedos causa intensificação do fluxo energético. Não há sensação de saída de energia. Parece-me que o estalar de dedos nesta região e próximo introduz energia. Não houve a sensação de compatibilidade entre a energia do estalar dos dedos com a minha coroa. Realizando o mesmo experimento com o braço totalmente estendido acima da cabeça e com a palma voltada para baixo, percebo claro estímulo junto ao chacra laríngeo causando desconforto e sensação de refluxo. Excelente resultado, no entanto, é adquirido ao passar as mãos com os braços estendidos acima da coroa. Sensação de lampejos de energia e fluidez, seja em direção aos dedos ou em dispersão. Mesma sensação da dispersão do passe magnético com aumento da eficiência. Contudo, o desgaste energético de que executa a ação é aumentado. Parece-me que o uso do estalar de dedos não é um tratamento de longo uso e de larga escala. Sua concentração é muito grande e o desconforto é óbvio. De outra forma, inegável identificar o aumento da eficiência e intensidade. FRONTAL: Perto, palma das mãos para mim. Intuição espiritual mental de aplicação da técnica de três estaladas de dedos e retirada da mão, retorno por três vezes no total. Claro estímulo das atividades intelectuais e mediúnicas deste chacra. Fluxo para fora e equilíbrio energético. Outra técnica intuída. Três estaladas e um giro anti-horário com o indicador e médio em riste e demais recolhidos. Aumento da sensibilidade espiritual com percepção extracorpórea de presença. Aumento da capacidade incorporativa. Estímulo mental espiritual. Firmeza de concentração, elevação de fluxo mental e ingresso em transe mediúnico. Nome dado: Giro de Incorporação. Longe e com palmas em oposição: Sem resultado. Longe com palmas voltadas para mim: Sem resultado (REFAZER ESTA PARTE DOS EXERCÍCIOS) LARÍNGEO: Perto. Tontura momentânea. Indisposição imediata. Sobrecarga clara de energia junto ao chacra. Em círculos para frente alternando entre longe e perto. Sentimento de refluxo. Página | 8 CARDÍACO: Verifiquei no cardíaco algo simples e negligenciado acima em alguns momentos. O estalar de dedos deve ser tópico e exato no ponto que se está trabalhando. O movimento em local próximo, mas não exato de aplicação, não surte efeito. Não foi verificada a aproximação por pensamento, ou seja, imaginar que se está aplicando sobre o local não causou efeito sobre o chacra. Perto e técnica 3xcírculox3: aumento da temperatura mesmo com o ar ligado. Parei de aplicar para verificar se o exercício por si só não gerou a elevação da temperatura do corpo. Retornar em alguns minutos. Retorno: Aumento imediato e repentino da temperatura com poucas aplicações da técnica. Calor sobe ao alto da cabeça. Parada de verificação: 1. Constata-se forte ligação do estalar de dedos com as técnicas de passe magnético espírita. 2. A concentração de forças com a imposição de mãos e o estalar de dedos contínuo sobre um determinado chacra foi clara neste experimento. 3. A aplicação calmante (de longe) com o estalar de dedos em minha própria pessoa não se mostrou satisfatória por completo. 4. É necessário aplicar em outras pessoas para juntar informações. 5. Houve aumento da eficiência com o estalar de dedos e as técnicas de magnetismo. 6. Com a interferência dos mentores espirituais e suas técnicas junto ao frontal, houve aumento da eficácia e modificação dos aspectos relacionados com o passe magnético. Desfez-se o ativante e calmante substituindo-se por direcionamento a estados alterados de consciência e percepção espiritual. Nota de aplicação: Efetuar estes conceitos nos demais chacras e pessoas que ainda não estão em contato com estes conceitos para verificar resultados. Conclusão É cedo para se tirar alguma conclusão deste estudo de poucas páginas e fraquíssima aplicação prática. Contudo, notei que as mãos possuem centros de concentração de energia que não foram inventados pelos umbandistas para dar sentido às suas manifestações. Nenhum conceito aqui utilizado veio de doutrina de Umbanda. São Página | 9 conceitos gerais do estudo da Kundalini, chacras e reflexologia. Introduzi assim, por cima destes conceitos de outras escolas do conhecimento humano, sejam religiosos ou científicos, o fundamento do estalar de dedos e me pareceu frutífero e satisfatório a continuidade do estudo. O estalar de dedos utiliza os sete chacras principais pela reflexologia nas mãos. Contudo, a densidade da aplicação não me pareceu direcionar à sutileza do coronário e sim, à intensidade de uma energia concentrada e direcionadora. O estalar de dedos nos parece técnica objetiva, de forte atuação nos pontos de aplicação. Estando as palmas das mãos voltadas para o local a que se irá aplicar, a atuação é instantânea. Não me parece coincidência que o movimento principal do estalar de dedos envolve o umbilical e o sexual. O centro das mãos permanece bloqueado pelos dedos, porém, se as palmas estiverem em oposição ao local de aplicação não notei resultado prático. Ficou claro que o objeto de estudo é vasto e necessita de experiência no mundo fático para verificação mais a pesquisa junto à literatura sobre os chacras principais e secundários, Carl Jung e a kundalini, os nadis, meridianos e também reflexologia Su Jok. Estudo de uma análise umbandista Após esta análise inicial e estudo prévio, parti em direção à pesquisa sobre as considerações dos irmãos umbandistas sobre o tema. Deparei-me com o estudo de Mãe Solange de Iemanjá em sua página:8 “Em nossas mãos, assim como em nossos pés, existem os chacras menores que correspondem aos chacras principais, ligados através dos meridianos (fios energéticos que interligam os chacras principais aos chacras menores). O ato de friccionar os dedos através dos estalar de dedos, ativa a rotação dos vórtices gerando equilíbrio na frequência energética. A manipulação destes estalar tem a variação compatível com o fluxo energético natural do corpo, ou seja, com a mão esquerda são manipuladas as energias negativas através da atração da polaridade 8 http://www.tucal.com.br/2013/03/porque-os-guias-estalam-os-dedos.html Página | 10 (esquerda, negativa) dissolvendo energias condensadas e negativas presentes no campo aurico e com a mão direita são feitas manipulações energéticas de polaridade positiva reenergizando, curando, equilibrando e potencializando o campo energético. As entidades podem utilizar destes recursos tanto nos consulentes como em seus próprios médiuns. Geralmente vemos as entidades estalarem os dedos momentos antes de iniciar o passe onde potencializam a rotação dos chacras da mão do médium para melhor conduzir a energia que será direcionada ao consulente. Esta é uma das funções do estalar de dedos porém, outra função pouco comentada e muito utilizada é a manipulação dos estalar de dedos como comando de pulsos energéticos, onde as entidades alcançam os níveis constantes no duplo etérico das pessoas. O duplo etérico guarda em si impressões de importancia de até sete encarnações passadas. Estas impressões podem ser boas ou ruins. Muitas pessoas sofrem com neuras, medos, dificuldades comportamentais, etc., às quais não encontram explicações aparentes. Através da analise realizada pela entidade, a causa para tais comportamentos e desequilíbrio é encontrada em algum dos níveis do duplo, o qual deverá ser tratado para que a pessoa possa se curar. Nestes casos, os estalar de dedos atuam como pulsos energéticos direcionando a energia para o nível em desequilibrio. Encontramos esse tipo de manipulação nos trabalhos apométricos, em sessões de regressão e também nos trabalhos realizados pelas entidades de Umbanda. Através deste tipo de tratamento efetuado de cura e libertação dos níveis constante no duplo é que as entidades alcançam tantas curas. Conforme imagem postada, vocês perceberam que na mãos são encontrados todos os pontos energéticos correspondentes aos chacras principais. Muitas pessoas trazem a preocupação ao visitar um local desconhecido, que não se coloque a mão em suas cabeças ignorando o fato de que seu chacra coronário pode ser atigindo através de suas mãos. Sendo assim, fica o alerta: Ao visitar um local onde não inspira Página | 11 confiança, seu cuidado não deve se hater apenas a sua cabeça mas, também às suas mãos. Abraços e Luz, Mãe Solange de Iemanjá 21.03.13” Chamou a minha atenção o fato de Mãe Solange de Iemanjá ter utilizado a mesma figura que utilizei para o início do estudo. Mãe Solange vai além informando: 1. A mão esquerda é negativa. Dissolve e trabalha energia negativada. 2. A mão direita é positiva. Energiza, cura, equilibra. No início do meu estudo, o leitor constatou que aplico uma teoria de espelhamento das mãos. As mãos possuem os mesmos pontos de energia por espelho. Na parte prática eu deixei de lado a mão esquerda. Talvez a aplicação desta polaridade intensifique a eficácia do estalar de dedos e sua ação conjunta (esquerdo com direito) execute trabalho complementar. Ao mesmo tempo dissolve e energiza, retira e doa. Devemos ir para a prática e colher resultados. Aplica outros dois conceitos importantes: 1. Se os chacras principais estão em reflexo nas mãos, tome cuidado com suas mãos quando estiver na presença de energias desequilibradoras. 2. Comandos de pulsos energéticos. As entidades direcionam esta energia ao equilíbrio necessário. Era o que tinha para relatar até o momento. Adérito Simões Dirigente Espiritual do Templo Sete Montanhas do Brasil

Apostila de Exu. Não a cultura do medo!

Cantar pontos em casa.