domingo, 26 de março de 2017

Uma história sobre Pedrinho da Cachoeira.

Novo post em Umbanda 24 Horas

Erê Pedrinho da Cachoeira

por Editor
Sua história é muito bonita, morava em uma cabana no interior, viveu sempre uma vida humilde, com seus irmãos, não tinha brinquedos como os meninos da cidade, e fazia os seus com madeira e tudo que achava no caminho, gostava de nadar, por isso vivia sempre no rio, próximo a cachoeira, seus dias eram de brincar e cuidar da sua irmã mais nova, pois todos seus familiares trabalhavam na lavoura para produzirem seus sustento, sempre foi uma criança feliz, e cuidava da natureza, não maltratava os animais e gostava de brincar nas matas, aprendeu cedo a cuidar dos animais machucados, usava as raízes e plantas que sua mãe ensinou para trata-los, sua infância terminou aos 12 anos, quando certo dia, adoeceu, por mais que as rezadoras da região tentaram cura-lo nada sutil efeito, era dia de chuva intensa quando deitado ainda na cama doente seu cão lambeu-lhe o rosto, a partir deste momento desencarnou e o tempo começou a melhorar, na pequena janela do quarto onde jazia muitos pássaros se amontoavam e em silencio espiavam seu pequeno médico ir-se embora, sua irmã, chorou e saiu sentando-se a beira do rio, de repente flores apareciam na correnteza branda, ela começou a segui-las, indo de encontro a cachoeira, ali espantou-se quando notará que as flores caiam em forma suave uma a uma escorregando entre as gotas de água, algumas muito leves quase pairavam no ar, até que uma veio em sua direção, pousando lentamente em sua mão, sua irmão morreu muito velhinha e esta história contava a todos seus filhos em seu terreiro espírita.
As palavras de uma criança que um dia viveu aqui entre nós:
Queridos tios, a vida de vocês é como se buscassem sempre algo para completar a felicidade, mas esquecem de que para ser feliz não precisa buscar em algo material, e sim buscar a felicidade dentro de nosso coração, voltar as vezes a ser criança, lembrá?
Naquele tempo você era feliz com coisas tão simples, procurava sempre estar entre seus amigos, agorá porque procura ficar sozinho?
Felicidade é amar as pessoas como se fosse eterno aquele momento, quando um dia você estiver triste somente um grande amigo poderá trazer seu sorriso de volta, ser criança sempre é ser feliz, sorrir junto com um amigo é sorrir em dobro.
A doçura e o amor sempre complementaram minha vida então adora pirulito de coração.
Esta história foi psicografada pelo próprio Pedrinho da Cachoeira, meu querido Erê.
Que a Divina Luz esteja entre nós
Emidio de Ogum
Postar um comentário

O que é o Congá e sua finalidade?

New post on  Umbanda 24 Horas As funções do Congá by  Editor • atrator: atrai os pensamentos que estão à sua volta num amplo m...