Mensagem de Alerta sobre a Terra que vivemos !

Importante preocupar-se com a terra

Muitas pessoas “estranham” meu entusiasmo na divulgação da Umbanda, meu compartilhar de conhecimento ou minha dedicação ao Saber. E para elas sempre afirmo que todos esses movimentos acontecem pelo fato de ter sentido na ‘pele’ o que a falta de conhecimento proporciona, assim como a falta de respostas pelo próprio Pai de Santo.
Eu sei o que é “travar” no meio de uma gira sem saber o que fazer, sei o que é cair no meio de um Terreiro sem ter resposta do porquê, sei o que é levar bronca por pedir ou falar algo. Sei o que é sentir insegurança, medo e desconfiança dentro de um Terreiro, quando na verdade esse local, por ser um lugar sagrado, deveria acalmar, tranquilizar, ensinar, educar, sustentar e assegurar. Sei o que é o Guia pedir algo e ter a informação bloqueada ou pior ainda, não compreender a informação. Portanto, sei a falta que faz o conhecimento, o saber, a dedicação e a boa atitude na Umbanda.
SABER! Saber é a melhor, a maior e mais potente forma de zelar, de se movimentar, de agir, de conquistar o respeito, de semear e cultivar a religião certo dos bons frutos.
Saber sobre hierarquia, rituais, valores e fundamentos é importante, porém não se chega a esses saberes, assim como não devem ser ambicionados, sem condições básicas para tanto – seria o mesmo que tirar carta de motorista e já sair dirigindo uma Ferrari. Creio que muitos Pais de Santos já viveram a experiência de terem médiuns postulando saberes mais do que devem, merecem e darão conta.
Saber é sem dúvida uma das bases da Fé quando está firmemente enraizada, MAS É NECESSÁRIA UMA CONSTRUÇÃO DE SABERES, buscar o básico, aquilo que até parece ou é erroneamente avaliado como simples ou desnecessário. Enfim, é necessário preparar a terra para o plantio. 
Nesse contexto, entendo que o médium deve iniciar seus conhecimentos com saberes sobre velas, cumprimentos, doutrinas espíritas, posturas, trajes, panos, ervas…
Aliás, para mim, um dos princípios básicos é conhecer os “detalhes”, as energias, as funções das as ervas e suas infinitas possibilidades de banhos, defumações, borrifos, fumos… coisa de preparar a terra para o plantio meeesmo! Coisas, forma de manuseios, misturas e maneiras que fazem toda a diferença, que levanta ou derruba um médium, uma pessoa. É o guiné com energias, vibrações e ligações a Orixás diferentes dependendo da parte e da forma que for usada. É o milho, por exemplo, que pode promover a energia da boa sorte, ou da riqueza, ou para feitiçaria, ou para ajudar a ter bom parto, ou para sair vitorioso de uma luta, ou ainda para paralisar um processo judicial. Ufa… e não para por aqui… é secar-se esfregando a toalha de banho após o banho de ervas, ou deixar secar naturalmente, ou ainda com leves toques da toalha;  é água quente, fria ou morna; é banho da cabeça para baixo ou do ombro para baixo; e a quizila de Orixá, existe? como lidar?; é defumar de dentro para fora ou de fora para dentro; em cruz, em círculo ou em linha reta; com carvão, com defumador, com incenso, ou com defumador sem brasa…….. Realmente é muita, muita coisa que faz TODA DIFERENÇA.
Conhecimentos básicos que ajudam o médium e toda sua família. Que firmar a caminhada espiritual aproximando espíritos elevados. Que ajudam no combate do Embaixo com o Alto. Que protegem, potencializam, animam, transformam, promovem e concedem.
É, mais que “estar” na Umbanda… É vivê-la, vivenciá-la e vibrar com Ela na sua grandeza, mistérios, magia e Poder. Caso contrário, as palavras ficam soltas e o médium sem raiz, sem solo Sagrado, sem “Ser”.
Axééé… e vamos estudar!!!
por Mãe Mônica Caraccio
Postar um comentário